quinta-feira, 30 de maio de 2019

Recomendações de Compra


MAIO-2019
ABC IMOBCI (ABCP)
1
Ronimendes
AG CAIXACI (AGCX)
1
Ronimendes
BB CORP CI (BBRC)
1
Ronimendes
CAMPUSFLCI (FCFL)
1
Ronimendes
CRIANCA CI (HCRI)
1
Ronimendes
CSHGJHSFCI (HGJH)
1
Ronimendes
CSHG LOGCI (HGLG)
1
Ronimendes
D PEDRO CI (PQDP)
1
Ronimendes
Excelsior (BAUH)
1
paulo_prof 
GGRCOVEPCI (GGRC)
1
Ronimendes
HEDGEBS CI (HGBS)
1
Ronimendes
HG REAL CI (HGRE)
1
Ronimendes
HIGIENOPCI (SHPH)
1
Ronimendes
INDL BR CI (FIIB)
1
Ronimendes
KINEA   CI (KNRI)
1
Ronimendes
KINEA IPCI (KNIP)
1
Ronimendes
KINEA RICI (KNCR)
1
Ronimendes
LOURDES CI (NSLU)
1
Ronimendes
MAX RET CI (MAXR)
1
Ronimendes
Metal Frio (FRIO)
1
paulo_prof 
Nord Brasil (BNBR)
1
paulo_prof 
OLIMPIA CI (VLOL)
1
Ronimendes
OURINVESCI (EDFO)
1
Ronimendes
RB II   CI (RBRD)
1
Ronimendes
RIOB RC CI (FFCI)
1
Ronimendes
SDI LOG CI (SDIL)
1
Ronimendes
THE ONE CI (ONEF)
1
Ronimendes
XP INDL CI (XPIN)
1
Ronimendes
XP LOG  CI (XPLG)
1
Ronimendes
Via Varejo (VVAR)
1
marcio felipe

361608  - marcio felipe  -  30 Mai 2019, 18:06
Boa tarde,

Pode estar surgindo uma nova ação para enriquecer quem comprar, similar ao que aconteceu na MGLU3.

É a ação da Via Varejo ( VVAR3 ), dona das Casas Bahia, fiquem de olho:

Price Sales Ratio da VVAR3 0,22 e da MGLU3 2,21, baseado nesse indicativo, possibilidade de decuplicar o valôr investido.

MGLU3 fatura no trimestre R$ 4.328.980.000, 00 e VVAR3 fatura R$ 6.330.000.000,00

Dados pesquisados no FUNDAMENTUS.COM.BR

VVAR3 subindo no momento 5,67 %, quase 17.000 negócios e mais de 100.000.000 ações negociadas.

Boa sorte, analisem tudo e decidam !!!

361584  - paulo_prof   -  29 Mai 2019, 23:33
Acho que barato como BNBR3 não há! Um ativo que tem chances de surpreender é FRIO3. O P/L considerando a media dos lucros líquidos dos últimos 3 trimestres está abaixo de 6.

Um ativo que já foi muito barato, valorizou bastante e continua barato é BAUH3.

361339 - CAP7   -  17 Mai 2019, 20:32
Melhores papéis para comprar agora

BRSR6
LEVE3.

361140  - Ronimendes  -  10 Mai 2019, 22:41
Citação: jprio - Post #361122 - 10/Mai/2019 16:27
Boa tarde nobre colegas,
alguém poderia indicar 3 ou 4 Fii´s para início de posição, focado no médio/longo prazo ? Grato
Jprio,
vamos lá.
Primeiramente, você precisa definir o que é esse médio/longo prazo a que se refere.... Já ouvi, por exemplo, pessoas dizendo que queriam investir por 3 anos, considerando esse tempo como "longo prazo". Pra mim, longo prazo é, NO MÍNIMO, de 5 anos pra cima.

E pra você? O que é longo prazo pra você?

Depois é preciso saber em que fase da vida você está? Acumulação de patrimônio ou aposentadoria? Precisa de rendimentos para complementar sua renda?

Depois, devo dizer pra você que os FIIs tem uma correlação negativa muito forte com a taxa de juros. Isto significa que quando elas subirem (pois elas estão muito baixa, e não sabemos se são sustentáveis e nem quando irão subir), os FIIs provavelmente vão tomar uma cacetada.

Também, preciso dizer pra você que está em tramitação um PL de autoria do senador Eduardo Braga que quer tributar lucros e dividendos de empresas, LCI, LCA e FIIs. O texto está confuso: o senador comenta sobre manter isenção, mas não se sabe se para os fundos existentes, se para os cotistas. Não sabemos se esse projeto será aprovado, e nem se a isenção será mantida para os fundos existentes ou para a posição dos atuais cotistas, mas é uma nuvem negra no horizonte, que pode causar uma tempestade ou ser dissipada pelo vento.

Também é necessário mencionar que 3 ou 4 FIIs podem ser adequados para iniciar uma posição, mas que essa carteira, posteriormente, deve ser diversificada com mais ativos. Se tiver ações na sua carteira, ter algo entre 7 a 15 ativos (entre FIIs e ações) limita o seu risco.

Se decidir, por sua livre e espontânea vontade correr o risco de entrar agora nesse mercado, recomendo cuidado. Coloque dinheiro aos poucos e bem devagar.

Dentre os diversos FIIs de qualidade existente no mercado (e não estamos falando se estão caros ou baratos, mas se são ativos bons - pelo menos em relação ao histórico financeiro), podemos citar esses para o seu estudo.

SETOR DE SHOPPINGS (monoimóvel): PDQP11, ABCP11, SHPH11, HGBS11

SETOR DE AGÊNCIAS: BBRC11, AGCX11

SETOR DE ESCRITÓRIOS: HGJH11, EDFO11B, ONEF11, VLOL11, HGRE11, FFCI11, KNRI11 (este último também tem galpões logísticos)

SETOR LOGÍSTICO/INDUSTRIAL: FIIB11, HGLG11, SDIL11, GGRC11, XPIN11, XPLG11

SETOR VAREJO: MAXR11 e RBRD11

SETOR FACULDADE: FCFL11

SETOR HOSPITAL: NSLU11 E HCRI11

PAPÉIS: KNIP11, KNCR11



Coloquei, mais ou menos na ordem, minha preferência pessoal pelos FIIs de cada setor. Mas tem setor que eu não tenho na carteira.

Lembro que isto é uma escolha pessoal, e que eu posso estar redondamente enganado. Estude pra saber o que fazer. O resto é com você.

Abraço e bons investimentos.

ABRIL-2019
Unipar (UNIP)
1
cesar muzel
FEVEREIRO-2019
Via Varejo (VVAR)
1
RRunner
Kroton (KROT)
1
RRunner
Biotoscana (GBIO)
1
RRunner
2019
ABC Brasil (ABCB)
1
paulo_prof
Banese (BGIP)
1
paulo_prof
INDS Romi (ROMI)
1
paulo_prof
Ferbasa (FESA)
1
Paulo Prof
JSL (JSLG)
1
Paulo Prof
Unipar (UNIP)
1
paulo_prof
Nord Brasil (BNBR
1
paulo_prof
Banestes (BEES)
1
paulo_prof
Schulz (SHUL)
1
paulo_prof
Excelsior (BAUH)
1
paulo_prof
Ecorodovias (ECOR)
1
Paulo Prof
Trevisa (LUXM)
1
Paulo Prof
Trisul (TRIS)
1
Paulo Prof
Direcional Eng (DIRR)
1
Paulo Prof
Eneva (ENEV)
1
Paulo Prof
Aço Altona (EALT)
1
Paulo Prof
Pettenati (PTNT)
1
Paulo Prof
RNI (RDNI)
1
Paulo Prof


Citação: emagarotto - Post #357287 - 31/Dez/2018 12:27
Podem me informar também uma boa carteira de small caps, acredito que 2019 é o ano de investir.
Na minha opinião, os ativos abaixo estão baratos se somente os múltiplos forem considerados. Por outro lado, principalmente devido à liquidez pífia, não se sabe quando ou se o preço representará minimamente o valor do ativo. Como o tempo em carteira esperando um preço condizente com o valor pode demorar, não pode ser descartada uma "virada" da economia para pior durante este intervalo. Se isto ocorrer e a porta de saida for apertada ... já viu!

Se eu fosse montar uma carteira small caps ela certamente incluiria ABCB4, BEES3, BGIP4, DIRR3, ECOR3, ENEV3, FESA4, JSLG3, QUAL3, TRIS3 e UNIP6. Além destes, estudaria a conveniência de incluir BNBR3, RDNI3, BAUH4, EALT4, LUXM4, MTSA4, PTNT4, ROMI3 e SHUL4.

357285 - paulo_prof  -  31 Dez 2018, 02:11
Citação: renatosp - Post #357282 - 30/Dez/2018 23:42
Gratidão paulo_prof, e quais as recomendações de Smallcaps para 2019? Também fizeram votação aqui no fórum? E FII, também acompanham? Quero montar uma carteira para dividendos, smallcaps e FII. Agradeço o apoio de vocês!!
Lá na dividendos foram também mencionadas MRVE3, CRPG5, VIVT4, QGEP3, EZTC3, BBSE3, ECOR3, SAPR11, TIET11 e GRND3, além de outras com menos de 3 votos.

Aqui, vários estão apostando em TRIS3; outros em JSLG3. No setor da incorporação civil certamente há oportunidades além das empresas que estão dando lucro (EZTC, MRVE, TRIS e TEND). Vários aqui têm DIRR3 em carteira. Entre as empresas cujo P/VPA hoje está na bacia das almas, o diabo é conseguir escolher aquela que conseguirá completar o turn around no curto prazo.

No setor elétrico, além das TAEE, TRPL, EGIE e TIET já mencionadas, há quem enxergue ENBR como uma boa opção.

Embora os preços da celulose estejam hoje pressionados no mercado internacional, eu acredito no setor. Não vejo muito risco de longo prazo numa aposta em SUZB e KLBN.

Finalmente, sou da opinião de que nos preços atuais, o risco de um investimento em KROT3 é pequeno.

356974 - paulo_prof  -  19 Dez 2018, 15:28
Citação: eduardojose - Post #356939 - 18/Dez/2018 18:43
Professor, estou com R$ para praticamente dobrar minha carteira.
Poderia citar alguns ativos que na sua visão, ainda estão interessantes para comprar?
Na minha opinião, FESA4 e UNIP6 não estão caras.

Na construção civil, acho que ainda dá para comprar TRIS3, TEND3, MRVE3 e DIRR3.

Uma outra que acho ter ainda chão para andar é a JSLG3.

Apesar dos preços correntes deprimidos, acredito no setro de papel e celulose. Acho que um mix de SUZB3 e KLBN11 para o longo prazo não tem erro.

Finalmente, há os bancos médios. Não vejo porque a ABCB4 não possa estar sendo negociada acima dos R$ 20,00 num prazo de 12 meses.

NOVEMBRO-2018
Tran Paulist (TRPL)
1
paulo_prof 
Engie Brasil (EGIE)
1
Paulo Prof
INDS Romi (ROMI)
1
paulo_prof
Unipar (UNIP)
1
Fridao
Energias BR (ENBR)
1
Paulo Prof
Bradesco (BBDC)
1
Paulo Prof
Sulamerica (SULA)
1
Paulo Prof
Suzano Papel (SUZB)
1
Paulo Prof

355552  - paulo_prof   -  05 Nov 2018, 22:16

Citação: eduardojose - Post #355545 - 05/Nov/2018 17:45
Professor, com os resultados apresentados até agora, o que pode-se dizer que poderia ser comprado com relativa segurança nos fundamentos?
Com segurança??? de fato nada!

O mercado "aposta" que em princípio os ministros do Bolso terão autonomia para gerirem as suas pastas. De um lado, os Paulos Guedes do Bolso acreditam que as coisas serão muito mais simples do que de fato o são (vamos ver como reagem a choque de realidade que certamente virá); de outro, ninguem realmente garante que o Bolso, como num passe de mágica, de repente tornou-se um liberal convicto, quando sempre mostrou ser um conservador estatizante. Para cada intenção de seus ministros, mil buzinas soarão nos ouvidos do presidente ... teremos que avaliar a força de suas "novas" convicções. Tem a reforma da previdência, tem a mudança na taxação das empresas, etc.

Se o cenário econômico continuar favorável, acho que merecem ser vistos mais de perto:

BBDC entre os bancões;

ROMI

SULA entre as seguradoras

ENBR e TRPL entre as elétricas (e EGIE não pode faltar em nenhuma carteira dividendos)

SUZB (posição modesta por enquanto)



OUTUBRO-2018
Trisul (TRIS)
1
Paulo Prof
SETEMBRO-2018
Unipar (UNIP)
1
Effexop
AGOSTO-2018
Ferbasa (FESA)
3
Danieljusti – FRBRAVIM - Paulo Prof
Unipar (UNIP)
3
Barrueco- FRBRAVIM - paulo_prof
Ecorodovias (ECOR)
2
FRBRAVIM - Paulo Prof
Sanepar (SAPR)
2
Paulo Prof - RRunner
ABC Brasil (ABCB)
1
paulo_prof
Tran Paulist (TRPL)
1
paulo_prof 
Taesa (TAEE)
1
paulo_prof 
CSU Cardsyston (CARD)
1
Effexop
Enauta Part (ENAT)
1
FRBRAVIM
Eneva (ENEV)
1
FRBRAVIM
353163 - paulo_prof - 29 Ago 2018, 04:27
Mesmo considerando que o payout que deverá ser praticado neste exercício seja uma completa incógnita, acho que a UNIP6/UNIP3 seria uma escolha certa.

Entre os bancos, gosto de ITSA4 e ABCB4.

Entre as elétricas, gosto de EGIE3, TAEE11 e TRPL4.

Entre as concessionárias em outros setores, consideraria SAPR4 e ECOR3.

Finalmente, há a FESA4.

Acho que a escolha de 4 específicas dependenderá de cada freguês ... eu provavelmente iria de UNIP, ITSA, EGIE e TRPL.

352864 - Barrueco -  15 Ago 2018, 15:34
Citação: effexop - Post #352861 - 15/Ago/2018 14:12
Ao forum: Se tivesse de escolher 3 ações de crescimento e 3 de dividendos para colocar 20k em cada uma, quais colocaria, agora que os balanços já saíram?
3 de crescimento: UNIP3, UNIP5 e UNIP6 :)

352473  - FRBRAVIM  -  02 Ago 2018, 03:03
Citação: danieljusti - Post #352470 - 02/Ago/2018 00:04
pessoal se vcs fossem comecar a acumular acoes p medio longo prazo quais 3 acoes sugeririam?
q Boa noite. ...Eu iria de FESA4.....QGEP3. ..BIDI4... Aliás estou aumentando a posição em Fesa e Bidi. ....



JULHO-2018
Taesa (TAEE)
3
Ispholambra – MuadibGV – rafnob
ABC Brasil (ABCB)
2
Ispholambra – rafnob
Unipar (UNIP)
2
Fridao – rafnob
Brasil (BBAS)
2
ALTOBELLI9 - CAP7
Itausa (ITSA)
1
Rafnob
CSU Cardsyston (CARD)
1
MuadibGV
Cielo (CIEL)
1
MuadibGV
BB Seguridade (BBSE)
1
Rafnob
Petrobras (PETR)
1
ALTOBELLI9
Eletrobras (ELET)
1
ALTOBELLI9
Tupy (TUPY)
1
rafnob
JUNHO-2018
Taesa (TAEE)
4
Fridao - Jonas_Schwingel – leocardoso - paulo_prof 
Grendene (GRND)
3
Fridao – leocardoso – reginarj
Tran Paulist (TRPL)
3
Ispholambra - Jonas_Schwingel - paulo_prof 
Ecorodovias (ECOR)
3
Jonas_Schwingel - leocardoso - pinheiro87
Kroton (KROT)
3
Jonas_Schwingel - keep_calm - pinheiro87
Itausa (ITSA)
2
ispholambra - Leocardoso
BANRISULCI (BNFS)
1
Uqaz
Engie Brasil (EGIE)
1
Fridao
Ferbasa (FESA)
1
Jonas_Schwingel
Unipar (UNIP)
1
paulo_prof
Sierra Brasil (SSBR)
1
pinheiro87
Cielo (CIEL)
1
pinheiro87
BB Seguridade (BBSE)
1
Leocardoso
Multiplus (MPLU)
1
pinheiro87
Brasil (BBAS)
1
pinheiro87
Alupar (ALUP)
1
Leocardoso
INDL BR CI (FIIB)
1
Uqaz
RB CAP ICI (FIIP)
1
Uqaz
Direcional Eng (DIRR)
1
keep_calm
KINEA IPCI (KNIP)
1
Ronimendes
GGRCOVEPCI (GGRC)
1
Uqaz
D PEDRO CI (PQDP)
1
uqaz
ABC IMOBCI (ABCP)
1
Uqaz
ABC Brasil (ABCB)
1
ispholambra
Banese (BGIP)
1
ispholambra
CAMPUSFLCI (FCFL)
1
uqaz
ALMIRANTCI (FAMB)
1
uqaz
MAX RET CI (MAXR)
1
uqaz
OURI JPPCI (OUJP)
1
Ronimendes
C TEXTILCI (CTXT)
1
uqaz
FATOR VECI (VRTA)
1
Ronimendes
Tenda (TEND)
1
keep_calm

350760 - menghele   -  05 Jun 2018, 02:07
Á busca de "turnaround" é o segredo não de investir dinheiro, mais de multiplicá-lo e ser tornar rico, seja na Bolsa, em "Venture Capital" (imagine quem financiou o Facebook?) ..."Private Equities" ou "Project Finance"...enfim tem que saber olhar NÃO AQUILO QUE ESTÁ NA APARÊNCIA EXPLICITA mais aquilo que está escondido ..embaixo das cinzas..ou tentar enxergar uma realidade atrás de cortinas, onde só se colhem SUGESTÕES...tacadas como SUZB3/FIBR3/UNIP6/ELPL3 hoje não vejo possibilidades para "EXTRÍNSECAR" valor, até pq, veja o CASO da UNIP...o que os minoritário tiveram que suportar e quanto tempo? até informações contraditória, como o próprio Controlador (Frank) teve uma época una anos atrás até vendendo a uma preço nominal que hoje seria R$4,00....

Nas Ações citadas vejo VALOR em CESP...sei que um dos "Gurus" analisou..não lembro se o MV2 ou o Prof., CONTUDO esqueça FDC, resultado corrente, demostração de resultado, hidrologia Etc. SE COMO PARECE VINGARÁ A PRIVATIZAÇÃO...há muito VALOR ESCONDIDO em CESP, quando puder vou tentar dar umas pinceladas das minhas análises e do relatório jurídico que encomendei para um renomado escritório de advocacia. Contudo, condição "sine que non" é a privatização...não seria para buscar VALOR "A la ELPL" saindo...mais ficando sócio a principio....veremos...

Interessante a colocação de um outro forista sobre LIGT3, contudo eu pessoalmente por uma serie de razões não consigo enxergar uma disputa tão acirrada pela LIGT como foi pela ELPL são distribuidoras que atuam em regiões metropolitanas diferentes e com perspectivas de crescimento/desenvolvimento MUITO diferentes...vejo o RJ muito "aquém" do Brasil, e no próximo ciclo virtuoso. quando haverá, SP será novamente a "estrela"


CLSC nesses níveis entendo que seja para OBSERVAR e deixar a ENBR fazer o dever de casa.

EMAE, um "fundo de recebíveis" que você compra por 50% do VP, com indícios de melhora operacional, o que pesa nela é a ABSOLUTA AUSÊNCIA DE LIQUIDEZ...

ELET, um "polvo" de mil tentáculos difícil de analisar, FUNDAMENTAL a POLITICA...

Talvez no Setor Elétrico tenha algum bom "búfalo" e os "ELEFANTES" estejam em outra região de
caça...

MAIO-2018
Taesa (TAEE)
2
Ispholambra - Rocha Preta inc
BANRISULCI (BNFS)
1
ispholambra 
ABC Brasil (ABCB
1
Ispholambra
Grendene (GRND)
1
Rocha Preta inc
Unipar (UNIP)
1
Rocha Preta inc
AG CAIXACI (AGCX)
1
Ispholambra
Multiplus (MPLU)
1
Ispholambra


349633 - paulo_prof  -  04 Mai 2018, 21:11
Para não ficar "travado", parto da premissa de que o mercado é "honesto", ou seja, de que a baixa dos ativos não é fruto de informação que não está disponível.

Por outro lado, tenho que confiar nas minhas análises, ou seja, se a minha conclusão e a conclusão de uma análise feita por uma empiricus da vida forem divergentes, tenho que confiar na minha (mesmo se tenho suspeitas de que possa ter cometido alguma varada). Finalmente, quando o preço de um ativo que na minha análise é bom e barato estiver despencando, não espero a faca parar de cair ... faço compras durante todo o movimento de queda, normalmente no leilão final.

Um ativo com o qual gosto de "brincar" é o ABCB4. Adoro comprar este ativo abaixo dos 17,50 para revender acima de 18,50. Desde março, acho que esta já é a quarta vez que compro.

Um outro ativo que na minha opinião não tem porque ser castigado tão violentamente pelo mercado é o ITSA4. Tenho comprado para ambas as carteiras (de minha esposa e minha) seguindo a mesma estratégia de espaçar as compras em lotes diários, efetuando a aquisição preferencialmente no leilão final.

Andei comprando também, ativos, "dolarizados" como UNIP5 e FESA4, bem como BRAP4. Finalmente, andei aumentando as posições de IRBR3.

O único ativo novo que entrou nas carteiras foi SSBR3 ... embora não esteja 100% convicto de que seja uma boa.


ABRIL-2018
BANRISULCI (BNFS)
1
ispholambra 
Direcional Eng (DIRR)
1
MuadibGV
MARÇO-2018
ABC Brasil (ABCB
1
paulo_prof

348565  - uqaz  -  30 Mar 2018, 00:45


Que bom que gostou do artigo, prof!
Sobre o setor industrial, tbm havia pensado em MTSA4, SHUL4, ROMI3 e EALT4. Small acertou ROMI3 na veia!

Só que fiquei pensando... existe uma siderúrgica mais voltada para o mercado interno, que seja mais afetada por ele como essas aí?

348525  - paulo_prof   -  29 Mar 2018, 21:27
Citação: celso araujo - Post #348452 - 28/Mar/2018 02:13
PAULO PROF
Na atual conjuntura economica, poderia citar empresas que ainda considere baratas nos atuais preços? Gostaria de estudar algumas indicações mais a fundo.
A atual conjuntura econômica é de incerteza ... eu acho que a probabilidade de elegermos um governo irresponsável é pequena, mas ... e vc?

A esquerda, bem como a extrema-direita de Bolsonaro, atrapalharam a proposta de reforma da previdência no que foi possível. Se houver um 2o. turno entre a esquerda e a extrema-direita, quais são as perspectivas de se reformar a previdência. Qual será a credibilidade do eleito para liderá-la. Quando o outro quer fazer sou contra e faço questão de atrapalhar ... quando eu vou fazer, quero que todos me ajudem?

Sem uma reforma da previdência suficientemente abrangente, não vejo como o governo equilibrar as contas. Quando não se consegue equilibrar as contas, as situações do Brasil no final do governo Diulma, do Rio, Minas e Rio Grande do Sul estão aí para ilustrarem as consequências.

Eu acho/espero/rezo para que não tenhamos que escolher entre populismos de esquerda e de direita. E se o centro (qualquer que seja) levar, acho que o ciclo (crescimento, inflação, etc) será virtuoso.

Como já mencionado, acho que bancões se dão bem em qualquer cenário. Se a inflação e os juros são altos, os ganhos de tesouraria aumentarão, compensando o aumento da inadimplência. Por outro lado, se a inflação continuar no patamar atual (ou aumentar moderadamente), a perda de rendimentos de tesouraria será compensada com o aumento do crédito e diminuição da inadimplência. Entre os bancões, ainda estou preferindo ITSA4. Entre os bancos médios vou de ABCB, BEES e BGIP.

Como o ótimo artigo referenciado pelo uqaz mostra, quando a base monetária está em recuperação, o setor industrial costuma responder primeiro. MTSA4, SHUL4, ROMI3 e EALT4 parecem interessantes.

Se o estado atual da economia continua evoluindo como nos últimos 12 meses, o setor da construção civil deverá ser bastante beneficiado. As minhas preferidas são a TEND3, MRVE3 e TRIS3, mas ficaria de olho também na DIRR3 que deverá produzir resultados bastante positivos a partir do 2T18.

Se vc acredita que a chance do Requião vir a ser o próximo governador do Paraná é praticamente zero, a SAPR (eu prefiro a 4) é uma das ações mais descontadas do mercado.

Finalmente, nos preços atuais não acho que FESA4 e UNIP estejam caras.

JANEIRO-2018
Elektro (EKTR)
1
Fridão
Eucatex (EUCA)
1
Dnainvest
2018
Multiplus (MPLU)
4
Cfernando - Joe Slovack - M Boi Mirim – NumBroker
Taesa (TAEE)
3
Cfernando - Joe Slovack - M Boi Mirim
Ferbasa (FESA)
3
Damonpena - Joe Slovack - M Boi Mirim
ABC Brasil (ABCB)
2
Joe Slovack - M Boi Mirim
Banese (BGIP)
2
Joe Slovack - M Boi Mirim
Unipar (UNIP)
2
Joe Slovack - M Boi Mirim
IRB Brasil (IRBR)
2
cfernando - M Boi Mirim
Eztec (EZTC)
2
Joe Slovack - Paulo Prof
Vale (VALE)
2
M Boi Mirim - NumBroker
MRV (MRVE)
2
Joe Slovack - Paulo Prof
Sanepar (SAPR)
2
Joe Slovack - M Boi Mirim
Tran Paulist (TRPL)
1
Joe Slovack
Itausa (ITSA)
1
Joe Slovack
CSU Cardsyston (CARD)
1
Joe Slovack
Eletropaulo (ELPL)
1
CAP7
Fibria (FIBR)
1
paulo_prof
Arezzo (ARZZ)
1
Joe Slovack
Magazine Luiza (MGLU)
1
NumBroker
Trisul (TRIS)
1
Paulo Prof
Direcional Eng (DIRR)
1
Paulo Prof
Helbor (HBOR)
1
Paulo Prof
Kroton (KROT)
1
Joe Slovack
Porto Seguro (PSSA)
1
Joe Slovack
Lojas Renner (LREN)
1
Joe Slovack
Suzano Papel (SUZB)
1
Paulo Prof
Pettenati (PTNT)
1
Joe Slovack
Smiles (SMLS)
1
M Boi Mirim

345373  - paulo_prof   -  20 Dez 2017, 10:43

Ótima e barata é a Elektro. Mas para vc não serve, devido a liquidez. Batante boa e menos barata é a Coelce. Muito barata, mas com governança sofrível, é a Celesc. Mas depois da compra de participação importante por parte da EDP e a IPO voluntária que vem aí a R$ 27,00, há grandes chances da governança melhorar. A EDP não está entrando na Celesc para perder dinheiro. Os apaniguados do Governador e da Assembléia estadual não serão completamente livres para dilapidar a empresa.

TODAS as estatais são javalis em potencial ... mas o risco também é muito alto. Em consequência, um desconto de no mínimo 40% tem que ser colocado na conta.

345357  - menghele  -  19 Dez 2017, 22:22
Prezado Prof.

PRIMEIRAMENTE queria que me indicasse qual seria a distribuidora "boa" e "barata".

Evidentemente não há previsibilidade pois, NO CASO pudesse ter previsibilidade e continuidade um resultado LL por ação de R$1,60 POR TRIMESTRE quanto deveria ser o preço da ação?

Iniciei a citar esta "criança" por volta de R$13,00/R$14,00 e sempre desdenhado.

Evidentemente há no mercado alguém alem de mim, entendendo (o presumindo entender)o "core" e avaliando o ativo como "barato".

Lhe digo o seguinte: há grande limites, grandíssimos na formula FDC, pois uma conta é caçar andorinhas e pegar por acaso "javali", outra é ser caçador profissional de javali. Com esta formula da para ver uma pequena faceta do diamante lapidado. Não o diamante (Empresa)

Os grandes Expert em diamantes saber ver VALOR nas pedras ainda brutas. Pois na vida TUDO é questão do POTENCIAL UP SIDE.

344736  - paulo_prof   -  01 Dez 2017, 18:53
"Citar" meio que acaba sinônimo de "recomendar", e eu acho isto complicado ...

Acabei de comprar 400 EKTR4 a R$ 22,00! A empresa é uma jóia, e no preço pago espero ter um rendimento ao ano superior aos 9% reais. Devido a liquidez prá lá de horrível, muitos aqui não comprariam o ativo se pagasse um DY de 12%. E então? Segundo a minha otica acho que vale a pena ficar embolsando os 9% ao ano, até aparecer uma oportunidade para vender com um bom lucro.

Mas ... e dai? Como é que vou recomendar um ativo com este enorme senão de liquidez?

A oferta secundária da SAPR11 envolve aprox. 16,4 milhões de units. Para que a venda seja bem sucedida, o preço terá que ser superior ao valor patrimonial (aprox. R$ 50,00). O mercado está castigando o ativo possivelmente especulando que terá uma boa chance de recomprar mais barato. Como as SAPR4 são cotadas normalmente abaixo de 20% do preço da SAPR11, estou de olho ... Abaixo dos R$ 10,00, sou comprador da SAPR4. Daí a recomendar a compra de SAPR4 ou SAPR11 vai uma distância. A R$ 10,00, espero que a SAPR4 me pague no mínimo 6,5% reais ao ano, e depois de concluída a oferta secundária, não tenho dúvidas de que o ativo deverá valorizar no mínimo uns 25% no curto prazo.

De uma maneira geral, acho que o fracasso da reforma da previdência fornecerá oportunidades que estava rareando. Como a reforma de previdência é absolutamente necessária, terá que vir na marra. Quando vier, o mercado deve reverter a tendência de queda com força. Se aos preços atuais acho ABCB, BGIP, FESA, TAEE, etc. interessantes, não vou mudar de opinião se o preço for derrubado.

DEZEMBRO-2017
Grendene (GRND)
2
Ronimendes - valuation Master
Engie Brasil (EGIE)
2
Ronimendes - Valuation Master
Taesa (TAEE)
2
paulo_prof - Valuation Master
D PEDRO CI (PQDP)
2
Ronimendes - uqaz
BANRISULCI (BNFS)
1
ispholambra 
ABC Brasil (ABCB)
1
paulo_prof
Banese (BGIP)
1
paulo_prof
Elektro (EKTR)
1
paulo_prof
Ferbasa (FESA)
1
Paulo Prof
Unipar (UNIP)
1
Valuation Master
Bradesco (BBDC)
1
Ronimendes
Ambev (ABEV)
1
Ronimendes
RaiaDrogasil (RADL)
1
Ronimendes
INDL BR CI (FIIB)
1
Ronimendes
KINEA IPCI (KNIP)
1
uqaz
KINEA RICI (KNCR)
1
Uqaz
Eneva (ENEV)
1
Paulo Prof
Porto Seguro (PSSA)
1
Ronimendes
Sanepar (SAPR)
1
Paulo Prof
Suzano Papel (SUZB)
1
Valuation Master
ItauUnibanco (ITUB)
1
Ronimendes
ABC IMOBCI (ABCP)
1
Uqaz
CAMPUSFLCI (FCFL)
1
Uqaz
MAX RET CI (MAXR)
1
Uqaz
C TEXTILCI (CTXT)
1
uqaz

345555  - damonpena -  27 Dez 2017, 13:33

FERBASA uma das poucas jóias da bolsa que acredito terão valorização muito significativa em 2018

345552  - cfernando  -  27 Dez 2017, 00:36
Em relação às ações, gosto e acompanho 3 citadas por você sendo MPLU, TAEE, e IRBR. As demais, embora muitos gostem, as vejo como bem precificadas ou fora do que eu considero como papéis para eu acompanhar. Temos algumas oportunidades na bolsa. Não são muitas, mas acredito que existem bons papéis para quem quer dividendos e até mesmo para quem quer dividendos e crescimento da empresa em 2018. É claro... Existem aquelas que podem surpreender, mas será necessário ter paciência e tomar riscos.

345549  - M Boi Mirim   -  26 Dez 2017, 20:48
Aguardo ansiosamente o posicionamento do mestre Paulo..e também queria escutar o posicionamento dos nobres foristas.. Na minha cabeça só penso no basicão: Taee11, IRBR3, Sapr, Bgip4, ABCB4, UNIPinhas, Fesa4, Smls3, Mplu3 E vc Cap trader? Enxergou algo diferente? O difícil é achar uma empresa que pague os dividendos, crescentes, com aumento de receita e que ainda esteja barata... Dos fiis estou curioso com o futuro de FIGS11.. parece que não vai chegar perto da RMG em 2019... ainda depende das vendas dos aptos da eztec na cidade maia e da melhora do entorno.. mas até lá o dy é apetitoso..

345285  - uqaz   -  15 Dez 2017, 12:36
hehehe, se vc procurar pelos imóveis perfeitos, não fechará os 5 dedos da mão. Não quer dizer que discorde de tudo que vc descreveu (tá, acho que vc exagera em EDFO kkk).

Eu enxergo um residual maior do EDFO que nas agências bancárias, por exemplo.

Ah, essas indicações tbm não quer dizer que tenho todos esses fiis não hein (eu mesmo tenho o MXRF ainda na carteira, e não tenho CTXT). Esses são os q estou mirando apenas.

O ideal seria ter um histórico maior q 5 anos de evolução de pingados tbm...fazer o q?

345284  - Ronimendes  -  15 Dez 2017, 12:27
Uqaz, de todos os FIIs que você citou, tenho todos em carteira, exceto ctxt11 que vendi semana passada. Dos FIIs que eu citei como os que enxergo como melhores, não tenho shph11 apenas.

Se olharmos para 5 anos passados, os FIIs que você citou demonstraram ter crescimento de proventos.

Mas são perpétuos? Conseguirão manter isso no futuro?

RBRD11....subiu rendimento por força de contrato atípico.. Não é sustentável cobrar cerca de R$ 120-130 reais de aluguel por m2 numa loja de rua.

EDFO11B. Bom prédio. Na Paulista. Mas tem 37 anos de construção. Aguentaria mais quanto tempo, sem se tornar obsoleto?

CTXT11...Não é shopping....Não é galpão...Não é prédio....O que é aquele imóvel? Qual a melhor utilidade para aquele imóvel?

Sobre FCFL11 e MAXR11, não tenho divergências. FCFL11 é um puta prédio, relativamente novo, com uma localização excelente...O contrato com o INsper é muito longo, e se o inquilino sair, pode ter alguma outra utilização. E MAXR11 são basicamente galpões em terrenos com boa localização. Com uma mudança de paradigma estrutural, fica barato derrubar e construir outra coisa.

345276  - uqaz   -  15 Dez 2017, 11:25
Eu estou contigo, mas a lógica da escolha de ações deve ser oposta a de fiis. Gosto de suas ações, pois sustentam um bom crescimento histórico e funcionam como porto seguro. Agora em fiis, prefiro aqueles com crescimento de proventos em linha com a inflação (acho q é saudável quando a cota segue) desses últimos 5 anos, pelo menos: ABCP11, PQDP11, FCFL11, MAXR11, RBRD11, EDFO, CTXT(?) e KNIP/KNCR pra "caixa".

São poucos fiis, mas existem.

Se puderem caçar outros daqui, agradeço (RBRD11 tá dando 5,5%aa de correção de proventos):

http://fiis.com.br/rbrd11/?aba=graficos

De preferência com subidas constantes nesses aumentos de proventos (como RBRD...).

A cesta de ativos do uqaz eu não sei. Mas se fossemos chegar a um consenso aqui no fórum sobre ativos que reúnem qualidade, perpetuidade e boa governança, com algumas poucas alterações ou inserções, seria uma lista parecida com essa. Fiis: Shph11, pqdp11, fiib11, hglg11. Acoes: itub3, bbdc3, pssa3, egie3, abev3, radl3, ugpa3, grnd3, mdia3, itsa3 Alguns fii e ações bons ficaram de fora porque não satisfazem algum critério,.da maneira como enxergo o futuro. Exemplo: ciel3....puta empresa...mas eh perpetua? Bbse3.... puta empresa...mas e o controlador? Vale3...puta empresa....mas tem o dedo da porra do governo Bbrc11...tem perpetuidade? Knri11 tem perpetuidade? Hgre11? Tem perpetuidade? Taee11? Puta empresa...quem controla? Não estou discutindo preço. Este seria uma variável secundária. Mas eh claro que qualidade, perpetuidade e governança não são baratas.

345078 - Valuation Master -  09 Dez 2017, 21:28
No que tange a FIi: ABC ainda acho atrativo aos preços atuais pois todo ano consegue repassar reajustes nos alugueis, média de + 5% a.a . Ao preço de 16 reais tende pagar um yield de 6,60% em relação ao fluxo de caixa orçado para 2018, e o melhor com baixo risco.
Na defensiva estou com Taesa e engie:
Engie vai ficar meio para trás por causa da questão hídrica, embora o risco hídrico dela seja menor do que as demais.

Resumo: Minha estratégia é reforçar posição nestes ativos visando anular a volatilidade da carteira.
Sobre reforma não acredito que entrou tudo no preço ainda, mas boa parte já foi precificada! A questão que até 2021 o governo vai perder toda margem fiscal e ai caldo vai entortar, quanto mais tempo passa pior a coisa fica.

345077  - Valuation Master  -  09 Dez 2017, 21:23
Anda ruim de encontrar ativos descontados,diria que da para contar nos dedos ativos com boa margem de segurança e correlação negativa.

Minhas apostas para o cenário de incerteza são : Unipar, Taesa Engie e suzano

NOVEMBRO-2017
Unipar (UNIP)
3
Danielrp1986 – pobre - zapparugby
ABC Brasil (ABCB)
2
Mocosta - paulo_prof
Ferbasa (FESA)
1
Pobre
Enauta Part (ENAT)
1
Pobre
Sulamerica (SULA)
1
Mocosta
Eztec (EZTC)
1
MuadibGV
Eneva (ENEV)
1
Paulo Prof
Sanepar (SAPR)
1
mocosta

343954 - mocosta -  14 Nov 2017, 11:03

Mestres, depois dessa temporada de balanços, quais oportunidades surgiram?
Penso em ABCB4, MPLU3, IRBR3, SULA11, SAPR4 e DIRR3. Opiniões?

343960 - NumBroker   -  14 Nov 2017, 14:01
Seleção pra 2018
Vale - BLUECHIP SUBVALORIZADA
Multiplus - VACA LEITEIRA BARATA E ESTÁVEL
Magazine Luíza - RESULTADO PORRADA


OUTUBRO-2017
ABC Brasil (ABCB)
1
paulo_prof 
Banese (BGIP)
1
paulo_prof
Unipar (UNIP)
1
Lucro Liquido
Nord Brasil (BNBR)
1
paulo_prof 


342998  - paulo_prof  -  17 Out 2017, 17:00
MDIA, ODPV, FLRY, ABEV e BVMF estão fora de meu radar (planilha).
No que concerne as demais, acredito que BBAS, EGIE, ITUB e ITSA têm melhores condições para evoluir!
Acho que BBDC, GRND, LREN, ENBR e WEGE estão "caras", consideradas as expectativas de crescimento de curto/médio prazo. Isto não quer dizer, entretanto, que não possam responder melhor do que aquelas que indiquei,

342697 - paulo_prof  -  04 Out 2017, 16:05
Excetuando aportes pequenos em XPOM na carteira da mulher, e algumas poucas subscrições de FIIs, o último aporte realizado em minha carteira e a da esposa foi XPCM em junho de 2016. Ou seja, já há 15 meses que na prática, nenhum aporte é realizado em nossas carteiras de FIIs. Por outro lado, desde o início do ano passado muitas cotas de FIIs foram vendidas. Os rendimentos e resultados das vendas, além de em parte financiar o consumo (afinal, na nossa idade a prioridade certamente não é a de acumular), foi todo aplicado na compra de ações. Apesar disto, no total de ambas as carteiras, o XPOM + FIIs ainda representam aprox. 40%.

Uma fotografia de fins de 2015 mostraria FIIs sendo aprox. 60% da carteira total em números redondos. Para suportar toda esta sangria e interrupção de aportes e ainda emplacar 40% da carteira só pode ter uma explicação: FIIs, na média, valorizaram horrores nos últimos 18 meses e, acredito eu, desde que a curva de juros não reverta numa ascendente, ainda têm espaço para a valorização.

De qualquer forma, já deve ter dado para perceber (não publico mais o tabelão de fiis há muito tempo) que, excetuando a discussão relativa ao XPOM para tentar contribuir colocar os pingos nos iis, há muito que não discuto mais fiis. Nos últimos 18 meses, acho que mais de 90% de minhas intervenções dizem respeito a ações.

Como já observado, o mercado já antecipou a valorização de vários setores e, em consequência, as ações estão caras (na minha opinião) se examinadas num horizonte de médio prazo.

A natureza cíclica das commodities sempre fornecerá ótimas oportunidades de entrada (FIBR e SUZB, BRAP, FESA e VALE, BRKM e UNIP, etc.). Basta esperar a diarreia que cedo ou tarde virá.

Na minha opinião, o mercado não precificou inteiramente o setor financeiro. Se, mesmo que lentamente, a economia continuar a se recuperar, há oportunidades de entrada evidentes. Sem entrar no mérito da questão da liquidez, estão na minha opinião baratos o ABCB, BEES e BGIP. Outra que pode surpreender é a BNBR. Ao preço corrente, mesmo supondo remuneração mínima (TJLP sobre o PatLiq médio) projeta rendimento de aprox. 7%. O Resultado do 3T17 deverá vir pífio (nos últimos 3 anos, os resultados dos trimestres ímpares sempre veio fraco, algumas vezes negativo ... deve ser algo na forma em que é feita a contabilidade), de modo que deverá ser possível comprar abaixo dos R$ 35 por algum tempo. Ao preço corrente, o P/L para o resultado do 1T17 anualizado, mesmo considerando o prejuízo liquido postado no 2T, é de ridículos 4,35 e P/VPA = 0,79

Mas um setor que certamente o mercado ainda não precificou é o setor da incorporação imobiliária. Excetuando a EZTC (P/VPA=1,38), MRVE (P/VPA=1,18) e TEND (P/VPA=0,83) que conseguiram passar pela crise sem postar prejuízos, as demais no setor podem ser classificadas de Rock or Bust! Ou conseguem completar a travessia sem ter que recorrer à um recuperação judicial, ou seguem o caminho da PDGR. Entre CRDE (0,38), CYRE (0,91), DIRR (0,54), EVEN (0,60), GFSA (0,28), HBOR (0,60), JHSF (0,56), RDNI (0,38), RSID (0,32), TCSA (0,45) e TRIS (0,50) certamente há algumas pepitas ... resta conseguir escolher aquela(s) com menor probabilidade de quebrar. De acordo com a precificação em relação ao VPA (número entre parênteses), quero crer que o mercado possa estar exagerando no que tange o risco da CRDE falir. Sou da opinião de que CRDE esteja melhor das pernas do que GFSA, RDNI, RSID e TCSA.

SETEMBRO-2017
Unipar (UNIP)
2
BAC 1000 - Toneguti
Grendene (GRND)
1
Jorge Tomaz
Ger Paranap (GEPA)
1
BAC 1000
Indusval (IDVL)
1
BAC 1000

342462 - Jonas_Schwingel -  28 Set 2017, 20:20

Grande Anderson! Satisfação revê-lo por aqui!
Vi o hangout. Muito válido os seus esforços para tentar enxergar o mercado sob o ponto de vista macro/setorial. A análise de quais serão os próximos setores da vez contribui sobremaneira para nos orientamos com a finalidade de dar mais atenção para os candidatos às próximas grandes valorizações. Tenho dificuldades para fazer análises top-down. Minha visão neste sentido é bastante embaçada. Meu chute, olhando para os países mais desenvolvidos, é que o setor de serviços geralmente é o que passa a ter maior participação no PIB conforme o país se desenvolve.

Minha análise político-econômica é que o mercado está na parte otimista do ciclo, porém a existência da próxima fase, a da euforia, é totalmente incerta, a depender de eleições, consolidação de melhoria econômica, ajuste fiscal, manutenção da inflação em níveis baixos, o que possibilita a permanência de juros também baixos. Os desafios são enormes e penso que não são baixas as chances de estarmos no topo dum voo da galinha. Nem arrisco a chutar o que tem mais possibilidade de acontecer.

Por consequência do exposto acima, tenho focado em análises bottom-up, que seria tentar encontrar de maneira isolada cias. com uma boa relação custo-benefício, dando atenção especial para as que pagam bons dividendos e possuem boa possibilidade de perenidade nestes pagamentos. Depois de encontradas as possíveis candidatas, subo a análise para a parte macro para mitigar riscos setoriais, concorrenciais, etc. O “problema” desta minha abordagem é que alguns potenciais turnarounds acabam ficando de fora, o que é bom porque torna a carteira mais segura, porém pode limitar os ganhos caso aconteça uma recuperação econômica vigorosa nos próximos anos. Eu não me incomodaria em ter retornos abaixo da média. Devagar também se chega.

No momento vejo possível oportunidade em TAEE11 caso a queda continue. Parece-me que há três coisas pressionando os preços: queda de 50% da RAP em alguns empreendimentos a partir do ano que vem; resultados IRFS piores em decorrência de IGP-Ms negativos, o que diminui os dividendos e afugenta os mão-de-alface; e possibilidade de alienação de ações pela Cemig. A meu ver, os três fatores não alteram os fundamentos da empresa no longo prazo. A queda de RAP é algo que está no script. A empresa tem RAP superior nos primeiros anos dos empreendimentos em virtude da necessidade de endividamento para construir os mesmos, visto que é praxe empresas do setor distribuírem quase todo o lucro, logo, há queda de RAP, mas também há efeitos positivos no resultado financeiro devido às amortizações da dívida contratada para aquele fim. Há também o fato de que a empresa tem ganho leilões para novos empreendimentos, o que, além de compensar a queda de RAP em algumas linhas, poder ocasionar um aumento da RAP total no decorrer do tempo. Sobre o segundo ponto, não é plausível termos IGP-M negativo para sempre. Sobre a possível alienação de ativos por parte da Cemig, é o menos grave de todos. O mercado certamente absorverá sem problemas e se houver quedas nos preços verei como oportunidade. Ademais, uma menor participação estatal na gestão vejo como algo positivo. No longo prazo, a falta de correlação das receitas da empresa com a atividade econômica faz com que a empresa seja quase um FII de contrato atípico.

Iniciei posição ontem em MPLU3. O racional do investimento publiquei aqui: http://jonas-schwingel.blogspot.com.br/2017/09/aviso-de-compra_27.html

Nos meses passados montei posição no setor de seguros: IRBR3 e BBSE3. Agora subiram e parei de comprar. Creio que o mercado exagerou o efeito negativo que a queda na taxa de juros trará no lucro das seguradoras. Por um lado, uma taxa de juros menor reduz o lucro das seguradoras, mas por outro lado isto deve causar uma apreciação das ações. A meu ver, o mercado curto-prazista momentaneamente se esqueceu da outra face da moeda e me parece que já está relembrando. Outras posições que tenho em estado de manutenção são ITSA4, TIET11, BRIV4 e CGRA4.

Na parte mais volátil da carteira (commodities) tenho FESA4 e UNIP6. Ambas gerando muito caixa e se aproveitando de altas nos preços de seus produtos. Vejo bons resultados vindouros. Apesar de terem subido bem, acho que estão baratas e vou manter para ver até onde vão. Pelas minhas contas no papel de pão, ambas valem mais de R$ 30, preço pelo qual eu as venderia para evitar estar comprado quando chegar a fase de baixa do ciclo, que tarda mas não falha.

FIIs são coisas de Deus. Não vendo. Apenas troco um pelo outro de vez em quando. E faz tempo que não faço compras relevantes na classe.

Mantenho meus Bitcoins como hedge político e monetário nacional e internacional. Market cap do BTC hoje está em US$ 70bi. Ativos tradicionais capitalizam na casa dos trilhões de US$. Caso a moeda venha a fazer frente aos ativos tradicionais, há um longo caminho de precificação a ser trilhado. Meu risco hoje é zero, pois as vendas feitas já superaram em muito o investimento inicial. Sempre que fica acima do peso, aproveito para rebalancear e fazer caixa.

É isso. Sigo sem me preocupar se o mercado vai cair ou subir, com foco no crescimento do fluxo de caixa. Acredito muito nisto. É como ter sacos de sementes chegando a todo momento em nosso colo para podermos estar sempre plantando, conforme as análises, nos melhores terrenos do momento. Com o efeito compound que isto gera no longo prazo é praticamente impossível fracassar, desde que o investidor se mantenha constantemente estudando e evoluindo para não fazer cagadas que coloquem tudo a perder. O cara que tem um pomarzão gerador de renda e está sempre utilizando toda ou boa parte desta renda para aumentar o tamanho do pomar com outras boas árvores certamente atingirá seus objetivos.
http://jonas-schwingel.blogspot.com.br

342446  - small caps  -  28 Set 2017, 14:40
Olá Rafael,

O mercado já sabe que EZTC e MRV se mostraram empresas excepcionais nesse período do segmento... e por isso elas tem P/VPA bem superior a média...

No momento em busca das que vão surpreender no próximo ciclo... Considero que para 2018 tem boas chances de apresentar lucro empresas como DIRR3 (turnaround silencioso acontecendo), TRIS3 (sobreviveu com pequeno lucro e pode se beneficiar da retomada, SE NÂO ABORTADA), TCSA (vai melhorar muito a situação de caixa ano que vem... quase todas as obras no fim) e CRDE3 (pelo preço de liquidação...

No segmento industrial, vejo ROMI3 como alternativa a ser estudada.... antes os ativos ocultos (valor de imóveis a venda e potenciais ganhos de ações tributárias) e retomada da atividade ainda que incipiente, com a empresa ajustada para o tamanho da economia... seguem também interessante ativos como UNIP6 e para uma pequena proteção vai uma EMBR3...

O setor de saneamento também passa por um momento interessante.... com potencial de ter uma estabilidade regulatória melhor.... (esperamos)...

342406  - mocosta   -  27 Set 2017, 13:11
Citação: eduardocairo - Post #342405 - 27/Set/2017 12:00
Citação: kknove - Post #342398 - 27/Sep/2017 01:25
Ótima a entrevista do Anderson Small Caps Lueders que foi transmitida ao vivo agora a noite.
Quem puder ver, certamente vai se interessar pelo panorama traçado pelo Small.
Quase não falou de ações individualmente, o que foi uma pena, mas analisou longamente o cenário e os setores que lhe parecem mais promissores.

Onde foi a entrevista? Pode colocar o link?




342027  - paulo_prof  -  14 Set 2017, 14:21
Professor que ativos privilegiam o fluxo de caixa? pode dar exemplos ?
FIIs e FIPs, evidentemente, e ações com DY bruto acima do 5,5% como, dependendo do preço de compra, ABCB, AFLU, BGIP, BNBR, BRIV, CGAS, CRIV, EGIE, EKTR, FESA, GEPA, IRBR, MPLU, TAEE, TIET, UNIP e outras ...

Há também ativos que pagam proventos razoáveis (na faixa entre 4,5% e 5,5%, que podem ser também considerados de crescimento, como BBSE, CGRA, HGTX, ITSA, ITUB, SAPR, SLCE, TRPL, VIVT, VLID e outros.

342009 - paulo_prof  -  13 Set 2017, 21:46
De uma maneira simplificada, podemos dizer que o patamar do ibov é predominantemente determinado pelos firanges e o patamar do ifix, pelo patamar dos juros na economia.

Para quem está investindo com visão de longo prazo, sou da opinião de que ativos que privilegiam o fluxo de caixa são menos arriscados do que ativos de crescimento.

Se os ativos de uma carteira que visa fluxo de caixa são bem escolhidos, o risco de um eventual derretimento do mercado é somente relativo, pois em grande medida o fluxo deverá ser mantido e a consequência mais imediata seria a de conseguir comprar mais barato.

Sei lá ... digamos que o Trump invente de fazer um cagada no Ásia, ou que um populista seja eleito no ano que vem. Qual pode ser o impacto, digamos, sobre um ativo como o HCRI11? A menos que a Rede d'Or resolva dar o cano, não vejo grandes riscos do fluxo de caixa ser alterado significativamente ... Como, para o efeito do fluxo de caixa, o preço corrente do ativo é irrelevante, o provável derretimento não traria graves consequências. Considere, agora, o caso de uma MGLU. No caso de um derretimento do mercado, aquele que comprou o ativo agora estará em maus lençóis, não é mesmo?

Infelizmente, acredito que a probabilidade de ocorrer um embate de um Bolsonaro com um Lula ou seu preposto em 2018 não é desprezível e, neste caso, também seria grande a probabilidade de termos que conviver com um país completamente dividido por mais 4 anos. Por outro lado, acho que os firanges estão com o dedo no gatilho ... qualquer ruído interno ou externo eles deverão puxar o carro!

Se houvesse uma garantia de que não veremos uma caca externa e que também não veremos um populista no poder, acho que o ibov tem condições de evoluir muito ainda. Os P/Ls e P/VPAs dos ativos das empresas brasileiras negociados na NYSE são relativamente pequenos para os padrões dos firanges. Por outro lado, se não houver um populista para fazer desandar a maionaise, o lucro das empresas ainda tem bastante chão para evoluir. Não é a toa que, em termos históricos, o IBOV deflacionado pelo dólar hoje é ridículo.

O meu caso não é o da maioria ... pois estou na fase de GASTAR quase todo o fluxo de caixa. O re-investimento do fluxo de caixa é relativamente pequeno. Em consequência acaba sendo mais uma questão de oportunidade (como por exemplo em FESA, BEES, ABCB após as respectivas quedas) do que de convicção (como por exemplo UNIP e bancões).

No que concerne FIIs, confesso que há tempos que não estudo os ativos. Em tese, se fosse o caso, procuraria FIIs que estão proporcionando um rendimento razoável (na faixa dos 8%), e com alguma vacância.

341987  - ispholambra  -  13 Set 2017, 02:34
Bolsa esticada???

Aparentemente a bolsa subiu bastante... para quem assim como eu ... estava acostumado ao efeito sanfona da bolsa... valoriza 5% e cai 15%... e uma surpresa essa alta toda...

Mas na verdade ela era esperada... pois a medida que as perspectivas melhoram... os ativos sobem... pois a bolsa precifica o futuro e nao o passado...mas as instabilidades vao continuar... ate pelo menos o termino das eleiçoes presidenciais de 2018... que ja estao ai... daqui pouco mais de um ano... teremos um novo presidente... e se nenhum populista ganhar acredito que 100 mil pontos para o ibovespa vai ser pouco...

Mas para quem busca a poupanca de longo prazo... e faz aportes mensais indepentemente se esta comprando topo ou fundo... essa alta toda muito mais atrapalha do que ajuda... esta cada vez mais dificil de encontrar ativos com risco/retorno atraentes... e quando encontramos a liquidez e baixa...

Sao poucas as acoes ou FIIs que ainda valem a pena uma compra nesses preços...

Ultimamente eu andei reaplicando os rendimentos em algumas acoes... comprei TRPL3... mesmo com a ressalva feita pelo Professor Paulo... pois se 50% da RBSE for mantida... ainda assim o ativo na minha opiniao vai estar atraente e tera um Dividendo bom... comprei CGAS3... pelo potencial de crescimento da base de clientes residencias que a empresa possui... pois ainda tem um bom percentual da sua area de concessao que ainda nao esta coberta pelos seus servicos... em que pese a empresa estar passando por uma revisao tarifaria a qual podera derrubar as suas margens momentaneamente... Comprei EGIE3,... esse foi um ativo que eu sempre quis ter em carteira... e das eletricas de qualidade foi o que mais me atraiu pelo potencial de crescimento e dividendos...

Fiz tambem uma aposta de longo prazo em PINE4... vai que ele se recupere... Mantenho as minhas BGIP4... tenho um pouco de GEPA4 e de EKTR4.. e assim a vida segue...

Hoje tenho certa de 80% do capital em FIIs e FIPs... e 20% em acoes...

341989  - BAC 1000   -  13 Set 2017, 10:51
Ivan, realmente está casa vez mais difícil.. . Vez ou outra aposto em um mico para especular, com "potencial" de gerar grana em um tiro curto e dessa vez foi idvl4.. . Em matéria de valor, Unip é a minha maior aposta e acredito que ainda esteja muito barata... Gepa3 vejo muito potencial de valorização ainda, pois só caiu devido a OPA mal sucedida... Este ano já pagou 1.80 de dy e vai pagar 2.97 de dy mês que vem e 0.70 de jscp em dezembro... Total de quase 5.50 em dividendos... Nada mal, não é mesmo???? Brevemente deve retornar para os 60.xx... Abraço.

AGOSTO-2017
BB CORP CI (BBRC)
2
Ispholambra - padrinho
Localiza (RENT)
1
ispholambra
Movida (MOVI)
1
ispholambra
KINEA IPCI (KNIP)
1
padrinho
KINEA RICI (KNCR)
1
Padrinho
GGRCOVEPCI (GGRC)
1
Padrinho
BANRISULCI (BNFS)
1
ispholambra
SANT AGECI (SAAG)
1
ispholambra
AESAPAR CI (AEFI)
1
ispholambra
ANH EDUCCI (FAED)
1
ispholambra
LOURDES CI (NSLU)
1
ispholambra
CRIANCA CI (HCRI)
1
ispholambra
MAXI RENCI (MXRF)
1
ispholambra

341021  - ispholambra  -  14 Ago 2017, 01:33
[...]
Do lado bom temos o recente IPO da Movida e e caixa robusto que a empresa carrega de 1,9 bilhoes...

Mas se voce analisou a empresa mais a fundo... posta sua opiniao ai pra gente...

Dentre os ativos que eu estudei superficialmente... mesmo tendo subido uma barbaridade nesse ano... a mais atrativa do setor ainda é a RENT3... Depois eu iria de MOVI3... LCAM3 ja ficou bem pra tras...mais que triplicou de preços nos ultimos 24 meses (ganhei um $$ nela mais vendi cedo demais)...

Mas de verdade... nesse setor da bem dificil de alocar capital... preços das acoes estao estratosfericos e vislumbram um lucro o qual eu nao acredito que as empresas possa entregar... nem no longo prazo...

340905  - ispholambra   -  10 Ago 2017, 03:58
Concordo com a galera... a maior parte dos FIIs que voce citou ja esta esticada demais... va com muita calma...

Estao mencionando BBRC11 mas vc citou o BRCR11... estou certo? Sai fora do BRCR11... rendimentos em queda livre... assim como a maioria dos FIIs de contratos tipicos...

Queres paz e sossego? Compra FIIs de contratos atipicos...

BBRC11, BNFS11, SAAG11

Educacionais

AEFI11, FAED11

Hospitais

NSLU11 e HCRI11

Recebiveis/fundos de fundos

MXRF11

Mas muito cuidado... pois se voce acredita que o Lula e/ou algum bicho grilo do PT e aliados possa voltar em 2018 nao compre nada... deixe sua carteira na renda fixa... pois se o Lula ou algum aliado voltar tudo vai desabar... e voce vai tomar um prejuizo danado....

É só uma opiniao... o pitaco é meu... e o dinheiro e o risco sao seus...

340904  - padrinho -  10 Ago 2017, 03:38
Colocaria como comprável atualmente, primeiro escalão:

GGRC
BBRC (imovéis mais novos que BBPO)
KNCR
KNIP

Não faria grandes apostas em fundos com vacância.

JULHO-2017
Ferbasa (FESA)
2
steve ray - TLT123
Sanepar (SAPR)
2
steve ray - TLT123
Copel (CPLE)
2
Ispholambra - TLT123
Taesa (TAEE)
2
steve ray - TLT123
Itausa (ITSA)
2
steve ray - TLT123
Tran Paulist (TRPL)
1
Ispholambra
Energias BR (ENBR)
1
Ispholambra
Aes Tiete E (TIET)
1
Ispholambra
Engie Brasil (EGIE)
1
Ispholambra
ABC Brasil (ABCB)
1
paulo_prof
ItauUnibanco (ITUB)
1
paulo_prof
Multiplus (MPLU)
1
steve ray
Wiz S/A (WIZS)
1
steve ray
ESUD
1
TLT123
Grazziotin (CGRA)
1
TLT123
Banese (BGIP)
1
TLT123
Banestes (BEES)
1
TLT123

340458  - ispholambra   -  28 Jul 2017, 19:50
Para o longo prazo e valida sim... mas estude TRPL4 tambem... hoje ela paga pouco... mas tem alguns drivers que se ativados podem dar um bom up no ativo e nos dividendos...

Nao sao transmissoras puras ou nem tem negocios de transmissao... mas sao do setor eletrico e valem uma estudada tambem ENBR3, CPLE3, TIET11 e EGIE3

340060  - TLT123   - 13 Jul 2017, 14:54
Com certeza Fox, concordo 100%. O que aconteceu pré-impeachment, P/Ls abaixo de 2, ótimos fiis pagando mais de 1,3% ao mês... era porque o país está perto da quebra total. Ainda está em situação complicada, mas agora há esperança.

FIPs, ações com P/Ls abaixo de 10, DY perto de 8%, ainda há boas opções.

Estou sempre de olho em ESUD, CGRA, FESA, BGIP, SAPR, CPLE, BEES, TAEE, ITSA... ótimos papéis, mas que obviamente estão muito acima da oportunidade que ocorreu no início de 2016

340042 - steve ray  -  13 Jul 2017, 01:19
Agora é a vez das ações.. para que ficar comprando fiis se tem açoes top pagando 6% aa de dy mais a valorização? ITSA TAEE11 Mplu3 WIZS3 FESA4 SAPR4

JUNHO-2017
BANRISULCI (BNFS)
1
ispholambra
MAXI RENCI (MXRF)
1
ispholambra
Itausa (ITSA)
1
paulo_prof
Banese (BGIP)
1
ispholambra

339295  - ispholambra -  13 Jun 2017, 16:13
Citação: bruno invest - Post #339294 - 13/Jun/2017 15:04
BGIP4
será que ainda é um bom negócio comprar bgip a 27,00 ?
Eu acredito que sim!!! Tanto que andei comprando um pouquinho nos 26,00 esses dias passados...

A tendencia e que os indices de inadimplencia caiam gradativamente... e o lucro aumente ainda mais... carregando junto um DY generoso...

Ser socio de bancos estaduais nesses tempos de arrecadacao magra e apostar em DY generosos... e num bom ganho de capital... se ao inves de colher os ovos de ouro o controlador resolver mandar a "galinha" para a panela... kkkkk

É só uma opiniao...

MARÇO-2017
Grazziotin (CGRA)
3
paulo_prof – MuadibGV - TLT123
Taesa (TAEE)
3
paulo_prof – rafamcl - TLT123
Banese (BGIP)
2
paulo_prof - TLT123
Banestes (BEES)
2
paulo_prof - TLT123
Copel (CPLE)
2
paulo_prof - TLT123
Fibria (FIBR)
2
paulo_prof - TLT123
Positivo Tec (POSI)
2
paulo_prof - TLT123
Valid (VLID)
2
MuadibGV - TLT123
ABC Brasil (ABCB)
1
paulo_prof
Amazônia (BAZA)
1
TLT123
Cia Hering (HGTX)
1
TLT123
Comgas (CGAS)
1
paulo_prof
CSU Cardsyston (CARD)
1
paulo_prof
Elektro (EKTR)
1
paulo_prof
Ferbasa (FESA)
1
paulo_prof
Itausa (ITSA)
1
paulo_prof
Multiplus (MPLU)
1
paulo_prof
RIOBCRI2CI (RBVO)
1
disc126
Sanepar (SAPR)
1
paulo_prof
Ser Educa (SEER)
1
paulo_prof
Suzano Papel (SUZB)
1
paulo_prof
Unipar (UNIP)
1
TLT123
XP GAIA CI (XPGA)
1
disc126

335883  - paulo_prof   -  22 Mar 2017, 20:05
 Acho que o risco de aumentar posições em ABCB, BEES, BGIP e ITSA é  relativamente pequeno ... e tanto menor, quanto menor for o preço de  aquisição. O ideal seria que a "derretida do mercado" continuasse.

Fora do setor bancário, estou de olho naquelas que já estava antes ... com a derretida do mercado, os preços podem estar viabilizando uma entrada ou aportes adicionais: CARD, CGRA, MPLU, SEER, SAPR, também com risco  relativamente baixo.

Para hedge em dólar, FESA, FIBR e SUZB5.

Para aposta a turn around: POSI

Como alternativa a FII: TAEE

... e estou curioso para conhecer os resultados de CLSC, CPLE, ENEV e UNIP;

335526  - MuadibGV   -  16 Mar 2017, 09:25
Duas empresas que considero baratas ainda:

CGRA4 que já foi comentada aqui, e tem um fluxo de caixa em torno de 10% da cotação, e VLID3, que anda apanhando muito.

VALID: a confiar no release rodou com ebitda de 300 mi anuais no último trimestre. Tem uma penca de negócios que andam em direções distintas:

- sistemas de id: basicamente emissão de documentos públicos no Brasil: filé mignon da empresa, mas sofrento com a crise

-telecom: chips de celular? mercado comoditizado, em extinção no longo prazo. Mas a empresa aumentou escala e continua ganhando uns trocados.

-segurança: chips de cartão de crédito. Outro com baixas margens. A cia. conseguiu uma bela expansão nos EUA.

Valid vive no fio da navalha, tal qual CSU, basta uma evolução de paradigma (hoje estou inspirado em jargões) pra ir pro saco. Mas está gerando metade do EBITDA no exterior, principalmente nos competitivos EUA , e isso me atrai bastante.

335393  - TLT123   -  13 Mar 2017, 14:30
Opções boas para estudo, as quais estou de olho, na minha humilde opinião:

POSI3
CGRA4
BEES3
BAZA3
CPLE3
TAEE11
FIBR3
BGIP4
VLID3
UNIP6
HGTX3

334541  - ikkii  -  22 Fev 2017, 12:08
SGPS3, BGIP4, POSI3, ENBR3, BEES3, HGTX3, UNIP6, CGRA4, FESA4 e HBOR3. Acho que essas daí vão dar muita alegria aos comprados. Obs: muitas delas eu ainda não tenho em carteira.
JANEIRO-2017
FLORIPA CI (FLRP)
2
molothrus bonariensis - MuadibGV
INDL BR CI (FIIB)
2
MuadibGV - paulo_prof
RB II   CI (RBRD)
2
molothrus bonariensis - MuadibGV
BB PRGIICI (BBPO)
1
eurico22
Bradesco (BBDC)
1
MuadibGV
CRIANCA CI (HCRI)
1
paulo_prof
D PEDRO CI (PQDP)
1
MuadibGV
HIGIENOPCI (SHPH)
1
MuadibGV
ItauUnibanco (ITUB)
1
MuadibGV
JHSF FBVCI (RBBV)
1
MuadibGV
LOUVEIRACI (GRLV)
1
ZOTTI
OLIMPIA CI (VLOL)
1
ZOTTI
SHOPJSULCI (JRDM)
1
eurico22
THE ONE CI (ONEF)
1
ZOTTI

332663  - cesarsousa   -  18 Jan 2017, 19:15

As 04 ações para 2017...

BBAS3;
LAME4;
BRKM5;
CARD3.

Alguém concorda?

332555  - MBSilva -  17 Jan 2017, 20:59
Faltou card3 e sapr4! Card3 poderá facilmente duplicar de valor. Sucesso!

332504  - paulo_prof  -  17 Jan 2017, 11:51
Já faz uns 3 meses que não leio relatórios de FIIs. Em consequência, estou "por fora" dos eventos (vacância já anunciada, reajuste, revisional, etc.) que deverão impactar rendimentos de FIIs específicos no curto prazo.

Um dos FIIs cuja renda atual é bastante razoável com baixo risco de vacância ou revisional é o HCRI11. O rendimento corrente é 0,8% a.m. e, na minha opinião, o inquilino tem pouco espaço para almejar reduzir o aluguel corrente (como já recorreu à justiça e está pagando a menor por decisão judicial, dificilmente conseguiria repetir a dose).

Outro que está pagando acima de 0,8% a.m. é o FIIB11. Com a recuperação econômica os riscos de vacância deverão diminuir.

Se a renda de R$ 0,70/cota distribuída este mês pelo SDIL11 for recorrente (eventualmente está incluída a gordura do "semestre", também representa rendimento acima dos 0,8% a.m.

2017
CSU Cardsyston (CARD)
4
Cesarsousa – gguimaraes - MBSilva - tatobarreto
Positivo Tec (POSI)
3
Ikkii – joaoricci - tatobarreto
Cemig (CMIG)
2
ewm1 - tatobarreto
Helbor (HBOR)
2
Ikkii - joaoricci
INDS Romi (ROMI)
2
ewm1 - ikkii
Marcopolo (POMO)
2
gguimaraes - tatobarreto
Mills (MILS)
2
ewm1 - joaoricci
Saraiva (SLED)
2
Joaoricci - tatobarreto
Brasil (BBAS)
1
cesarsousa
Brasil Agro (AGRO)
1
gguimaraes
Braskem (BRKM)
1
cesarsousa
Direcional Eng (DIRR)
1
joaoricci
Duratex (DTEX)
1
joaoricci
Eletropaulo (ELPL)
1
tatobarreto
Enauta Part (ENAT)
1
ikkii
Even (EVEN)
1
joaoricci
Fer Heringer (FHER)
1
ewm1
Gafisa (GFSA)
1
joaoricci
Guararapes (GUAR)
1
joaoricci
JHSF Part (JHSF)
1
joaoricci
IMC S/A (MEAL)
1
joaoricci
Iochp-Maxion (MYPK)
1
joaoricci
Klabin (KLBN)
1
gguimaraes
Lojas Americanas (LAME)
1
cesarsousa
Lojas Marisa (AMAR)
1
joaoricci
Magnesita (MAGG)
1
joaoricci
Multiplus (MPLU)
1
gguimaraes
Pão de Açúcar (PCAR)
1
joaoricci
Par Corretora (PARC)
1
joaoricci
Paranapanema (PMAM)
1
joaoricci
PDG Realt (PDGR)
1
joaoricci
Porto Bello (PTBL)
1
joaoricci
Randon (RAPT)
1
ewm1
Rossi Resid (RSID)
1
joaoricci
Sanepar (SAPR)
1
MBSilva
SLC Agrícola (SLCE)
1
joaoricci
Tecnisa (TCSA)
1
joaoricci
Tegma (TGMA)
1
joaoricci
Triunfo (TPIS)
1
tatobarreto
Usiminas (USIM)
1
joaoricci

NOVEMBRO-2016
AESAPAR CI (AEFI)
1
ispholambra
CRIANCA CI (HCRI)
1
ispholambra

OUTUBRO-2016
AESAPAR CI (AEFI)
2
Barbado - jbpmeira
ANH EDUCCI (FAED)
2
Barbado - jbpmeira
AG CAIXACI (AGCX)
1
jbpmeira
BB PRGIICI (BBPO)
1
jbpmeira
BC FUND CI (BRCR)
1
jbpmeira
CAMPUSFLCI (FCFL)
1
jbpmeira
CSHG LOGCI (HGLG)
1
jbpmeira
CX CEDAECI (CXCE)
1
jbpmeira
D PEDRO CI (PQDP)
1
jbpmeira
GEN SHOPCI (FIGS)
1
jbpmeira
HEDGEBS CI (HGBS)
1
jbpmeira
HG REAL CI (HGRE)
1
jbpmeira
JS REAL CI (JSRE)
1
Barbado
KINEA   CI (KNRI)
1
jbpmeira
LOURDES CI (NSLU)
1
jbpmeira
MAX RET CI (MAXR)
1
jbpmeira
MAXI RENCI (MXRF)
1
jbpmeira
Profarma (PFRM)
1
Gersonlp
RB II   CI (RBRD)
1
jbpmeira
RB CAP ICI (FIIP)
1
jbpmeira
RD Escri (RDES)
1
nelsonnpires
RIOB RC CI (FFCI)
1
jbpmeira
RIONEGROCI (RNGO)
1
jbpmeira
SP DOWNTCI (SPTW)
1
Barbado
XP MACAECI (XPCM)
1
jbpmeira
328926  - Barbado   -  26 Out 2016, 17:03
Estou baleado hoje e não vou poder detalhar muito.

É preciso ter paciência e esperar boas janelas, nos preços atuais acho que SPTW e JSRE são boas opções.

SPTW comparado com seus pares esta num preço bom, renda poderá alcançar 0,57 por cota.

JSRE está abaixo do VP e encheram o balde de papéis pré-fixados, com as baixas da Selic que virão no futuro, garantirá uma boa renda por alguns meses.

328662  - jbpmeira  -  20 Out 2016, 16:31
molezinha não tem mais.
mas ainda tem xpcm11 com pouco risco agora com o Pedro Parente na gestão da petrobras.
com pouco risco tem bbpo11 agcx11 fcfl11 mas agora dy baixo
tem ainda com um pouco de risco figs11 mas é pra quem esta diversificado e pode esperar a maturação do shopping (aposta)

328176 de 361890 - jbpmeira  -  10 Out 2016, 13:19
Dá uma olhada nos relatórios desses e escolha uns cinco pra começar, a dica do Barbado é boa.
Uns com menos ou mais riscos, outros com menos ou mais rendimentos.

AEFI11 - FII AESAPAR CI ER
AGCX11 - FII AG CAIXA CI ER
BBPO11 - FII BB PRGII CI ER
BRCR11 - FII BC FUND CI ER
CXCE11B - FII CX CEDAE CI ER MB
FAED11B - FII ANH EDUC CI ER MB
FCFL11B - FII CAMPUSFL CI MB
FFCI11 - FII RIOB RC CI ER
FIIP11B - FII RB CAP I CI ER MB
HGBS11 - FII CSHGSHOP CI ER
HGLG11 - FII CSHG LOG CI ER
HGRE11 - FII HG REAL CI ER
KNRI11 - FII KINEA CI ER
MAXR11B - FII MAX RET CI ER MB
MXRF11 - FII MAXI REN CI ER
NSLU11B - FII LOURDES CI MB
PQDP11 - FII D PEDRO CI ER
RBRD11 - FII RB II CI ER
RNGO11 - FII RIONEGRO CI ER
XPCM11 - FII XP MACAE CI ER

328175  - Barbado  -  10 Out 2016, 12:55
Considero AEFI e FAED ainda com preços bons e contratos atípicos um já de médio prazo e outro ainda longo.
Ambos terão suas rendas reajustadas em jan/17 e dez/16 respectivamente.

O palpite é meu, o risco é seu.

327583  - Barbado   -  28 Set 2016, 15:00
Vou falar só de FIIs:

Carteira muito concentrada, não vejo com bons olhos alocar 20% da carteira em um ativo qualquer, por mais promissor que possa parecer.

Fundos de papel precisam ter um "plus" substancial para ter ganhos de capital lá na frente (desconto sobre o Valor Patrimonial) JSRE embora tenha uma boa renda não tem esse "plus" tão expressivo.
Prefiro o XGPA tem "alguns riscos" mas nem tanto quanto o mercado precifica.
Com todos os problemas que serão resolvidos "no futuro" exceto o CRI da TORP este sim, bastante enrolado, com 75% dos ativos da carteira performando paga o equivalente ao JSRE.

Diluiria a carteira comprando alguns ativos ainda esquecidos pelo mercado:

GRLV (renda real anda na casa de 9,54 (último mês) tem vacância de 7,3% e um imóvel novinho em folha e top de linha em matéria de galpões logísticos.

SPTW era arriscado, mas o risco se foi, agora está até "barato" pela renda que vai pagar nos próximos meses, com um "plus" que foram os descontos que terão duração até setembro/17.

FAED também ainda é boa alternativa.

E o resto?

O resto é com você....

Lembrando sempre que "TUDO PODE DAR ESTUPIDAMENTE ERRADO".


MARÇO-2013
HGLG11 
2
jlc007 - small caps
HGRE11
2
jlc007 - small caps
AEFI11
1
jlc007
CENESP (CNES)
1
jlc007
FIIP11B
1
small caps
FLRP11B
1
small caps
MXRF11
1
jlc007
173712 - jlc007 -  19 Mar 2013, 02:16
Eu diria que temos opções melhores no momento. Por exemplo : HGLG11 , HGRE 11 , MXRF11 , AEFI , CNES ....
A diversificação em pode ocorrer de diversas maneiras: comercial x residencial ; tijolo x papel ; distribuição geográfica dos imóveis ; número de inquilinos
De uma olhada neste site que pode ajudá-lo:
http://www.fundoimobiliario.com.br/index.htm

172269 - small caps -  12 Mar 2013, 13:47
Citação: eduardojose
Small, bom dia.... Qual FII vc indicaria?
Primeiro ponto: aqui também é necessário diversificar bastante. Tal como as ações, existem imprevistos com os imóveis também.... mudança de mercado... inadimplência... mudanças legais e de impostos... riscos judiciais...

Mas, considero interessante e andei comprando ultimamente:

a) HGLG11 por volta dos R$ 1260,00. Seus imóveis estão avaliados por volta dos R$ 1.320,00 por cota. Tem um DY razoável e boa diversificação de imóveis, geográfica e de inquilinos; Paga por volta de 8% a.a;

b) FIIP11B por volta dos R$ 171,00. Situação parecida com o HGLG11, tem contratos de longo prazo. Em um dos meses paga um aluguel maior. Está por volta de quase 9% a.a.;

c) FLRP11B por volta dos R$ 735,00. Shopping com renda garantida que deve pagar anual entre R$ 50,00 e R$ 60,00, mas que tem bons riscos, tanto de alta como de baixa. No buscador tem mais comentários que fiz recente dele;

No mais, fique acompanhando, pois sempre surge uma oportunidade nova.

FEVEREIRO-2013
BR Pharma (BPHA)
1
beguinner1976
Direcional Eng (DIRR)
1
aprendiz quebrado do professor
Grazziotin (CGRA)
1
aprendiz quebrado do professor
Grendene (GRND)
1
aprendiz quebrado do professor
Pine (Pine)
1
aprendiz quebrado do professor

JANEIRO-2013
Brasil (BBAS)
1
small caps
Campus F Lima (FCFL)
1
small caps
CENESP (CNES)
1
paulo_prof
Direcional Eng (DIRR)
1
paulo_prof
DRIT11B
1
paulo_prof
Fator VE (VRTA)
1
paulo_prof
Grendene (GRND)
1
paulo_prof
HCRI11B
1
paulo_prof
Helbor (HBOR)
1
paulo_prof
MXRF11
1
paulo_prof
RD Escri (RDES)
1
paulo_prof
Totvs (TOTS)
1
Armageddon_BR
TRXE COR (XTED)
1
paulo_prof
Unipar (UNIP)
1
paulo_prof
162211 - conservador22 -  03 Jan 2013, 18:28
BAUH4 pode até ser boa, mas como vou comprar uma empresa que não distribui um centavo de dividendo? Obviamente que ela procura remunerar seus controladores bem, por meio de salários ou de maneira indireta, mas o acionista que siphoda.
Para mim, empresa que não paga dividendo não dá.
De supersmall-cap, vou de MTSA4.
Outras apostas especulativas:
PFRM3, SHOW3, PRVI3, CRIV4 (como sempre), CTSA4.

Apostas não especulativas:
ELET3, MLFT4.

Mas isso são as apostas para 2013. Dessas, só criv, ctsa, prvi e mtsa estão na minha carteira, que é super diluída e cheia de empresas sólidas e boas pagadoras de dividendo.
alll, bbas, beef, bgip, bnbr, brap, cgra, ciel, coce, ctip, euca, grnd, guar, krot, magg, natu, petr, pomo, stbp, suzb, tble, tpis, vale, vivr, vivt e vlid.

As que citei, mas não tenho em carteira, estou considerando a hipótese de comprar (PFRM, MLFT, SHOW e ELET3).

162056 - paulo_prof  -  02 Jan 2013, 12:20
Citação: vitor_kalel2004
Paulo, algum bom fii com cotação atraente oferecendo uma boa oportunidade no momento?? abraços
Entre os FIIs de papel: MXRF11 e VRTA11

Entre os FIIs de cimento: CNES11B, DRIT11B e RDES11



2013
Grendene (GRND)
18
Fridao – gabg – ghfranco – harisonoliveira – vlamirmsilva – kknove – bommauricio – Topore – alisonvm – darlancsg – pedrosousa - no prat –WILSONDAATIVA – rodrigoset - renato1631 - vellinhotrt4 – ManoScience - suzisinha
Bematech (BEMA)
10
paulo_prof – danieljoseaa -  ghfranco - harisonoliveira - K78 – bernardon – Rrunner – alisonvm - renato1631 - Trifloripasempre
Brasil (BBAS)
10
Fridao – ghfranco - GARUDA20 - los_gomes - AG08 – egfreitas – pedrosousa – polycrav – padrinho - spiangers
Porto Bello (PTBL)
8
Gabg – danieljoseaa – ghfranco – kknove – bommauricio - Jorge Tomaz - no prat - ManoScience
Unipar (UNIP)
8
Fridao - Banzai10 - paulo_prof - Ikki de Phoenix – polycrav – padrinho – frenzal - dnainvest 
Gradiente (IGBR)
6
apolo20 – vlamirmsilva – robertoha - ecostaoli – bibico - vlamirmsilva
Trisul (TRIS)
5
Small Caps -  pedrosousa - renato1631 – polycrav - spiangers
Copel (CPLE)
4
Ghfranco – edbmsev – ZOTTI - 2Rath
Eztec (EZTC)
4
fridao – ghfranco – tittonel - ManoScience
LLX (LLXL)
4
Peroquini - marcelio2 - ronanb - nelsonnpires
Sid Nacional (CSNA)
4
Ghfranco - Lorde das Vulvas - los_gomes - tittonel
Triunfo (TPIS)
4
Danieljoseaa – fridao – WILSONDAATIVA - ALPACIUS
All (ALLL)
3
apolo20 – nelsonnpires - vlamirmsilva
CSU Card. (CARD)
3
Fridao - paulo_prof - egfreitas
Direcional Eng. (DIRR)
3
paulo_prof - aprendiz quebrado do professor - polycrav
Eternit (ETER)
3
Banzai10 - GARUDA20 - Andino
Excelsior (BAUH)
3
Banzai10 – Peroquini - rodrigoset
ItauUnibanco (ITUB)
3
Edbmsev - aprendiz quebrado do professor - renato1631
Profarma (PFRM)
3
conservador22 – Rrunner - frenzal
Time 4 Fun (SHOW)
3
paulo_prof  - conservador22 - AG08
Valid (VLID)
3
ch3481 - Lorde das Vulvas - no prat 
Aço Altona (EALT)
2
Barbado - ronanb
Aes Tiete E (GETI)
2
paulo_prof - Jorge Tomaz
Banese (BGIP)
2
Fridao - paulo_prof
Dimed (PNVL)
2
Edbmsev - aprendiz quebrado do professor
Eletrobras (ELET)
2
conservador22 - marcelio2
Energias BR (ENBR)
2
ch3481 - pedrosousa
Grazziotin (CGRA)
2
GEORGE CAVALCANTI - frenzal
Helbor (HBOR)
2
paulo_prof  - ghfranco
Jereissati (MLFT)
2
Pppadv - conservador22
Magnesita (MAGG)
2
Alisonvm - dnainvest
Oi (OIBR)
2
Ghfranco - pppadv
Souza Cruz (CRUZ)
2
Barbado - ALPACIUS
Agrenco (AGEN)
1
Andino
Alfa Financ (CRIV)
1
conservador22
Bardella (BDLL)
1
GEORGE CAVALCANTI
Battistella (BTTL)
1
dnainvest 
BR Insurance (BRIN)
1
Fridao
BRF (BRFS)
1
darlancsg 
C Jardim (BBVJ)
1
AG08
CCR (CCRO)
1
antonio_a
Celesc (CLSC)
1
herdsman
Cemig (CMIG)
1
RRunner
Contax (CTAX)
1
pppadv
Cristal (CRPG)
1
Andino
EURO11
1
paulo_prof
Ferbasa (FESA)
1
Andino
Haga (HAGA)
1
ghfranco
HRT Petróleo (HRTP)
1
Andino
JSL (JSLG)
1
Topore
Magaz Luiza (MGLU)
1
slf17
Merc BR (MBRF)
1
paulo_prof
Metisa (MTSA)
1
conservador22
Nova Oleo (OGSA)
1
AG08
Pine (Pine)
1
renato1631
Positivo Inf (POSI)
1
Ikki de Phoenix
Providência (PRVI)
1
conservador22
Sanepar (SAPR)
1
rodrigoset
Sansuy (SNSY)
1
ZOTTI
Santanense (CTSA)
1
conservador22
Santos Brasil (STBP)
1
ghfranco
Saraiva (SLED)
1
ghfranco
Sondotecnica (SOND)
1
Peroquini
Technos (TECN)
1
renato1631
Telef Brasil (VIVT)
1
antonio_a
TRXL11
1
paulo_prof
Vale (VALE)
1
ghfranco
V Agro (VAGR)
1
suzisinha
Vicunha Têxtil (VINE)
1
RRunner
VLOL11
1
paulo_prof  
Whirlpool (WHRL)
1
paulo_prof  
DEZEMBRO-2012
Copel (CPLE)
3
paulo_prof  -  apolo20  - small caps
Brasil (BBAS)
3
paulo_prof  - small caps - pampneto
Grendene (GRND)
3
Rnelias – Lcrippa -  pampneto
Aes Tiete E (GETI)
2
paulo_prof  -  apolo20
Ambev (AMBV)
2
LCrippa – DRMIRANDA
Direcional Eng. (DIRR)
2
DRMIRANDA - pampneto
Natura (NATU)
2
LCrippa - DRMIRANDA
Valid (VLID)
2
LCrippa - DRMIRANDA
Whirlpool (WHRL)
2
Small Caps - paulo_prof  
All (ALLL)
1
apolo20
BB PROGR (BBFI)
1
rodrigoset
BR Insurance (BRIN)
1
LEIVINHA
Cemig (CMIG)
1
paulo_prof
Eztec (EZTC)
1
LCrippa
Fator VE (VRTA)
1
paulo_prof 
Helbor (HBOR)
1
LCrippa
Iguatemi (IGTA)
1
LCrippa
Marcopolo (POMO)
1
LCrippa
Porto Bello (PTBL)
1
apolo20
Santanense (CTSA)
1
paulo_prof 
Tran Paulist (TRPL)
1
paulo_prof 
161961 - Jorge Tomaz -  31 Dez 2012, 15:59
Não costumo postar muito, mas vou dar um pitaco. Se acha que seu capital é pequeno acredito que deveria optar por GETI em vez de COCE. Tenho as duas. A COCE só paga os proventos uma vez no ano, sempre em dezembro. A GETI paga 3 vezes ao ano, ou seja, acredito que terá um fluxo de caixa mais regular ao longo do ano para reinvestir com GETI do que com COCE. NÃO FIZ UMA ANÁLISE COMPARANDO AS DUAS EMPRESAS.

161946 - paulo_prof -  31 Dez 2012, 12:18
Citação: forayer
Gostaria de pedir opnião.
Comecei a investir na bolsa de valores em janeiro/2012 e tive o prazer de conhecer esse forum, que me fez aprender muito.
Por ter pouco capital, me posicionei apenas em POMO3 e VLID3. Ambas me deram um ganho de capital excepcional esse ano, de mais de 60% e realzei pois os indicadores já estavam inchados de uma maneira que estava muito arriscado mantê-los, especialmente depois do último balanço.
Fiquei um pouco orfão das duas e estou tentando montar outra carteira.
Dessa vez, como estou com um capital um pouco maior, resolvi diversificar mais com 5~6 ações diferentes.
Iniciei com BBAS3, GRND3 e ETER3 onde consegui uma rentabilidade já de cara de + de 10% puxada pela BBAS3.
Agora quero complementar com mais 3 ações que faltam e estou na dúvida.
Estive pensando em três das seguintes: COCE5, GETI3, EZTC3, HBOR3, BGIP4, CARD3 e WHRL3.
Se alguem pudesse dar a opnião, ficarei grato.
Excetuando HBOR3, EZTC3 e CARD3, todos os ativos que vc menciona, podem ser considerados "vacas leiteiras" (embora, BBAS3 com DY=6%, não seja do tipo holandesa).

Dos ativos que vc menciona, eu ficaria com HBOR3 e CARD3. Por outro lado, como vaca leiteira adicional se é isto que vc quer, gosto mais de GETI3 e BGIP3 do que WHRL3/4.

Se vc aumentar mais um pouco o nível de risco, talvez vc possa incluir BEMA3 ou SHOW3. Esta última está muito barata. Não acredito que de um dia para outro esta empresa tradicional tenha desaprendido como se faz as coisas e perdido toda a sua competência. Estou apostando que vai reverter a situação que está experimentando.

161888 - fridao -  30 Dez 2012, 03:04
Considerando que até o momento não se tocou no assunto, pergunto: alguem já escolheu, ou se arriscaria em indicar ativos/ações que podem "bombar" em 2013?

Vou "chutar" algumas:

BBAS3
BRIN3
CARD3
BGIP4
EZTC3
UNIP6
GRND3

Aproveito para desejar um ÓTIMO 2013 a todos(as).

NOVEMBRO-2012
Bematech (BEMA)
2
Danieljoseaa - K78
Fator VE (VRTA)
2
paulo_prof - aprendiz quebrado do professor
Grendene (GRND)
2
Danieljoseaa - aprendiz quebrado do professor
Helbor (HBOR)
2
Danieljoseaa - K78
Porto Bello (PTBL)
2
Danieljoseaa - aprendiz quebrado do professor
Brasil (BBAS)
1
Danieljoseaa
Direcional Eng. (DIRR)
1
aprendiz quebrado do professor
HGLG11
1
MuadibGV
SETEMBRO-2012
Aço Altona (EALT)
1
Small Caps
Aes Tiete E (GETI)
1
paulo_prof 
Banese (BGIP)
1
Small Caps
Bicbanco (BICB)
1
Small Caps
CSU Card. (CARD)
1
SmallCaps 
Energias BR (ENBR)
1
Small Caps
Eternit (ETER)
1
Small Caps
Eztec (EZTC)
1
Small Caps
Forja Taurus (FJTA)
1
Small Caps
Helbor (HBOR)
1
Small Caps
JHSF Part (JHSF)
1
Small Caps
Oi (OIBR)
1
Small Caps
Pine (Pine)
1
Small Caps
Porto Bello (PTBL)
1
Small Caps
Saraiva (SLED)
1
Small Caps
Telef Brasil (VIVT)
1
Small Caps
AGOSTO-2012
Porto Bello (PTBL)
3
Small Caps – danieljoseaa - uqaz
Grendene (GRND)
2
Danieljoseaa - uqaz
Aço Altona (EALT)
1
ugaz
Bematech (BEMA)
1
uqaz
Brasil (BBAS)
1
danieljoseaa
Eternit (ETER)
1
uqaz
Eztec (EZTC)
1
uqaz
Oi (OIBR)
1
paulo_prof 
Valid (VLID)
1
uqaz
FEVEREIRO-2012
OHL Brasil (OHLB)
1
Small Caps
JULHO-2011
Nord Brasil (BNBR)
1
Small Caps

66153 - small caps - 18/Mar/2011 16:03
citação: williamcwE quanto a alienação de EZTC3 por eles?

Eu ainda acho que não é a hora.O que achas small?

Também não tenho pressa em vender esta posição.
Só o faria se aparecesse uma teta gigantesca e fosse o ativo mais caro que tenho em bolsa.
No setor, comprei recentemente JHSF3... já bateu uns 30% em menos de 3 meses. Havia equalizado o risco com HBOR3, eis que era minha maior posição. No setor, continua sendo.


Atualmente, BGIP4 assumiu o posto de primeiro lugar entre os ativos com maior capital investido. PINE, HBOR, EZTC e COCE vem logo na sequencia.

62717 - small caps - 31/Jan/2011 00:16
Ilustres, finalmente uma pequena quedinha nas small caps, não é?

Já estava ficando chato esta alta infindável, que prejudica a caça de barganhas e aumenta o tempo necessário para ampliarmos o nosso fluxo de caixa que, no final das contas, é o que vai nos sustentar se passarmos a vivermos do Mr. Market.

Sobre o que mais considero atrativo, por setor, considerando o preço atual:

Elétrico: COCE3, EQTL3 e ELPL4;
Construção civil: HBOR3 e JHSF3;
Serviços: CIEL3 e TNLP4;
Bancos: BEES3, BGIP4, PINE4 e PRBC4;
Indústria: GRND3 e FRAS4.

Não se assustem com a falta de alguns ativos, preferi colocar apenas "os mais seguros".

Ahhhhhhhhh, e CARD3 tá uma teta, pena um detalhe: tem gente da administração vendendo ações... Não fosse isto, com o fluxo de caixa que tem, seria strong buy... vamos ver como será o movimento... futuro...

60476 - apolo20 - 04/Jan/2011 09:23
PERÍODO 12/2009 A 12/2010

RANKING TURNAROUND - "APRECIE COM MODERAÇÃO" - SMALL CAPS

1- SMALL CAPS - CAMB4 - 150%
2- PAULO PROF - TPIS3-40% Fher3-40%-Inep4-20%
3- Apolo20 - INEP4 - (-12%)

4- Samudutra - ECOD3-35% Beef3-45% Sgps3-20% - 7,60%

Ecod3 - 7,34% (fech 30/12/10 a 1,01 contra fech em 30/12/09 a 1,09)
Sgps3 + 13,68% (fech 30/12/10 a 5,40 contra fech em 30/12/09 a 4,75)
Beef3 + 20,07% (fech 30/12/10 a 7,00 contra fech em 30/12/09 a 5,83)

5- APOLOFT - INEP4 (-12%)
6- Fockink - Fher3- Camb4
7- Capgarrido - beef3
8- Tota57 - Magg3
9- torremar - Ealt4
10-danielbehar - Mwet4
11-Polycrav - Inep4 (-12%)
12-Agressivo2 - Inep3
13-cklamt - Gshp3
14-Rodrigoset - Hgtx3
15-herdsman - Bttl3 - 67%
16-NotwenCardoso-
BAUH4 (sem moderação),GSHP3,MGEL4,FIBR3,INEP3,SGPS3,TPIS3,FHER3,PTNT3,EALT4 (uns 2 anos mais para à frente, não agora)
BRFS3,IDVL4,PNOR6,PNOR5,ECPR4,FFTL3
17-Octacm - Tpis3
18-Robertoha - Igbr3 - 134,5%
19-Padrinho - fher3 - Camb4
20-bac 1000 - Rpmg3
21-ALPACIUS - Camb4-28% -Inep4-25%- Unip6-22% -Pnor5-25%
22-dax1 - Sgps3
23-ZOTTI - Inep4- (-12%)
24-Dr invest - ecod3-5% -Kepl3-5%- ealt4-5%- mrsl3-5%-Beef3-20%-euca4-15%-tpis3-20%-magg3-20%-bauh4-5%
25-Neojr - Ptbl3
26-pppadv - Mlft4 -65%
27-imajowka - temp3
28-pobre - FHER3 e SGPS3

A Carteira TOP10 dos "ativistas " do Fórum Small Caps (CATOP10-FSC) pelo Nº de indicações,teria a seguinte classificação:

1- Eztc3
2- Fras4
3- Pnor5-35%
4- Elpl6
5- mgel4-25%
6- hbor3
7- Eqtl3
8- Inep4-(-12%)
9- Crem3
10-cnfb4

[/quote]


Srs.

A medida que for sendo informado a rentabilidade vou atualizando a planilha,quanto a metodologia do cálculo fica a critério de cada um.

50726 - paulo_prof - 18/Out/2010 11:02
Este negócio de colocar "preço justo" em ativos pode ser perigoso ... para o leitor desavisado.

Na minha planilha, como indicador adicional, indico qual seria o valor presente do ativo para hipóteses de crescimento do lucro líquido, em dois cenários: conservativo e otimista. Estes valores, são usados em conjunto com os demais múltiplos, para um "feeling" se o ativo está caro ou barato.

Os valores são calculados pelo método do fluxo de caixa descontado, com os parâmetros taxa de crescimento na perpetuidade (3%) e traxa de desconto (16%) fixos. O lucro por ação que utilizo, normalmente é aquele referente aos 12 últimos meses. Vez ou outra (quando houve trimestre com prejuízo ou lucro muito baixo impactado por evento não recorrente), estimo qual seria o lucro anual corrente por ação. Os cenários são definidos pelo número de anos de crescimento do lucro líquido por ação, e por uma taxa média de crescimento anual nestes anos. Não há ciência na determinação destes 2 parâmetros e não perco tempo fazendo regressões e cálculos elaborados. A definição destes parâmetros (altamente questionável) é feita meio no "feeling", "rule of thumb", ordem de grandeza, etc., típico do pensamento analítico do engenheiro que sou ... rsss

BBAS3: R$ 43,50 / R$ 58,50
BEES3: R$ 7,80 / R$ 10,80
BGIP4: R$ 39,00 / R$ 49,80
CAMB4: ????
CGAS5: R$ 37,60 / R$ 44,90
CNFB4: R$ 6,00 / R$ 8,50
COCE3/5: R$ 40,80 / R$ 47,60
CREM3: R$ 15,70 / R$ 20,20
CSMG3: R$ 43,40 / R$ 56,30
ELPL6: R$ 29,50 / R$ 40,20
ETER3: R$ 9,50 / R$ 13,60
EVEN3: R$ 10,40 / R$ 15,00
EZTC3: R$ 15,00 / R$ 23,40
FRAS4: R$ 6,00 / R$ 7,30
FRIO3: R$ 18,90 / R$ 33,60
GETI3: R$ 19,60 / R$ 25,40
GRND3: R$ 8,10 / R$ 9,80
HBOR3: R$ 24,40 / R$ 35,20
IDVL4: R$ 9,50 / R$ 13,50
INEP4: ????
JHSF3: R$ 3,12 / R$ 5,53
MGEL4: R$ 9,50 / R$ 17,50
PETR4: R$ 24,50 / R$ 39,80
PINE4: R$ 15,70 / R$ 23,30
PNOR5: ????
PRBC4: R$ 11,60 / R$ 14,60
PRVI3: R$ 6,80 / R$ 9,00
SAPR4: R$ 3,12 / R$ 3,63
TLPP3: R$ 42,60 / R$ 49,50
TMAR5: R$ 77,90 / R$ 91,00
TNLP4: R$ 40,40 / R$ 47,20
TPIS3: ????
TRIS3: R$ 11,00 / R$ 15,50
TRPL4: 49,10 / R$ 57,10
WHRL4: ????

44222 -  small caps - 01/Set/2010 10:52
Ilustres, novidades acionárias:

Aquisições de JHSF3 e PETR4.

JHSF3 pelo banco de terrenos que a empresa diz valer no mercado, posicionamento no mercado de shopping center e renda imobiliária. Ainda tem lucros dependendo da venda de ativos. Não se compara a uma HBOR3 ou EZTC3, mas foi uma opção de posicionamento com foco no valor de ativos escondidos em balanço. Tem bons projetos de crescimento no setor de alto padrão e está construindo novos shoppings. Ativo para diversificação, portanto. Gostei da empresa quando estudei para a análise para a revista InvestMais que sairá em outubro.

PETR4 porque, apesar da gastança por que passa a empresa, o ROE histórico indica que um P/VPA abaixo de 1,3 não é muito apropriado... o risco é dos mais gigantesco, porque ninguém sabe nem mesmo se o pré-sal será viável e já querem empurarram dezenos de bilhões de dólares de reserva para a empresa comprar... Mas se realmente ela chegar à produção de 5 bi de barris diários como dizem (o mesmo pessoal que nunca sabe de nada, disso tem certeza), o preço atual deixará muita saudade... assumindo também a manutenção do preço do barril atual...

Aumentei posição em BEES3 também.

41773 - small caps - 13/Ago/2010 00:15
Aquela promoção de pai para filho não existe mais.
Existem oportunidades interessantes, mas nada que se compare ao que é possível comprar nas crises, momento no qual qualquer lado que se atira são encontradas boas oportunidades...
As que mais considero interessantes são aquelas que mais cito por aqui:
PINE, BGIP, COCE, HBOR, EZTC, PRBC...

38827 - small caps - 13/Jul/2010 11:47
E nos últimos dias, aumentei posição em PINE4, BGIP4, COCE3 e GETI3. Juntam-se a HBOR3 como as TOP5 da minha carteira, cada qual com participação um pouco superior a 5%, chegando a 7% na HBOR3.

36120 - small caps - 21/Mai/2010 01:34
No dia 20/05, recebi a liberação do fluxo de caixa para a compra de ações. Interrompido por 8 meses, hoje passei a ficar com 49,9% em ações. Ou seja, atingiu o nível a partir do qual posso voltar às compras... segundo minhas metas de alocação...
E fiz minha primeira fezinha: BEES3. Porque? As posições nos ativos HBOR3, EZTC3, PRBC4, COCE5, PINE4, BGIP4, etc... continuam razoáveis... Só vou aumentar posição se o fundo for mais embaixo...
E BEES3 já está num ponto razoável de fundo... Na mínima em 12 meses e com um belo e contínuo crescimento do patrimônio líquido...
Considero o momento para ir aos poucos adquirindo ações, preferindo as mais seguras, cujos critérios por vezes comentamos por aqui...
Hoje utilizei a primeira ficha de 10 disponíveis na renda fixa. Se elas acabarem o mercado vier abaixo de 40 mil pontos (o que acho improvável, mas a insanidade devemos aproveitar) vou vender levemente alguns FII. Neste cenários teremos DY de 15% recorrentes em alguns ativos... Valerá a pena vender FII que estará pagando uns 10 / 11% a.a.
Vamos acompanhando...

35617 - small caps - 15/Mai/2010 22:40
Balanços que receberam a nota triple A na relação preço x valor no trimestre atual:
EZTC3, HBOR3, PINE4, COCE5 e TNLP4!

31503 - small caps - 27/Mar/2010 23:36
citação: WALDOLSmall, qual a proporção de seu capital em ações hoje? É o momento de reduzir a níveis defensivos? Por favor, fale sobre o momento atual do mercado... o que você acha desses próximos 3, 4 meses...?
Grato.
WALDOL, estou chegando nos 50%... vim reduzindo desde outubro de 2009, para recompor a renda fixa utilizada no meio do olho do furacão...
Em fevereiro foi o último mês que vendi ações para outros mercados, FII e renda fixa... Em março passei a fazer a substituição de ativos de ganho de capital para ativos de fluxo de caixa (dividendos)...
Fatiei alguns ativos para tanto... Assim como o Prof Paulo nos disse, tenho meta de renda anual das ações por meio de proventos: 5%. E meta geral dos ativos, próximo de 6%... Os FII fazem ainda muito bem este papel...
E mantenho também os ativos com foco em ganho de capital, mas não acredito agora ser o melhor momento de se posicionar neles... pois muitos estão com preços sem muito desconto, o que se torna arriscado num momento em que se aproxima uma eleição em que o ventilador vai estar ligado e algumas coisas poderão ser jogadas...
Defensivo, então... caírão menos na queda... em troca de menor alta na alegria...

31489 - small caps - 27/Mar/2010 23:08
citação: jlc007Obrigado Small.
Não é a todo momento que temos barganhas disponíveis e não são todos que aproveitam situações como de 2008 . Por isso CARD3 a 2,xx pode esquecer . Não volta mais.
Sei que sua opção atual é por manutenção de ativos da bolsa , reforçando o caixa para momentos futuros de quedas .
Mas se vc estivesse comprando hj , qual ativo na sua opinião valeria a compra?
Abraço
Pra quem não fez a feira quando as frutas estavam fresquinhas, ainda dá para encontrar lá no meio algumas que apesar de mais caras, podem guardar o frescor e o sabor das grandes valorizações:
PRBC4, PINE4, FRAS4, HBOR3, EZTC3, CTAX4, BGIP4, etc..

36510 - paulo_prof - 26/Mai/2010 23:10
citação: neojrPaulo,
Aproveitando o ensejo e com o IBOV rondando a casa dos 60MIL pontos,quais ativos vc analisa estar em bom momento para comprar.
Abs.
Aos preços atuais (e com um olho na Europa) eu particularmente gosto de BBAS3, BGIP4, COCE5, ETER3, FRIO3, GETI3, PINE4 e TUPY3. É o olho na Europa que joga EZTC3 e HBOR3 para 2o. plano.
O problema é que não há como prever como o nosso mercado reagirá aos desenvolvimentos na Europa. Para mim é líquido e certo que será necessária uma reestruturação (calote) dos débitos soberanos da Grécia e outros. É só uma questão de tempo. Quanto antes seria melhor para todos: mais barato para os europeus e credores e menos estressante para os demais mercados. Da forma como as coisas estão sendo levadas, a confiança dos investidores é minada e, como conseqüência, é provável que ocorra um grande "overshoot" no "flight for safety". Quando ocorrer o default, apesar de 100% esperado pelos mercados, haverá conseqüências especialmente no que diz respeito ao crédito. Se o ocrédito sumir do mercado, EZTC3 e HBOR3 vão sofrer bastante. Um pouco menos, mas também deverão sofrer sensivelmente ETER3, TUPY3 e FRIO3. Já vimos como se desenrola o filme dos bancos médios, embora eu ache que BGIP4 deva sofrer menos do que PINE4.
Moral da história: ativos bom de comprar e bastante seguros acho que BBAS3 (o meu preferido), COCE5 e GETI3.

34712 - kknove - 07/Mai/2010 11:18
citação: small caps
citação: kknoveSmall,
aproveitando sua nobre presença, qual sua estratégia para comprar neste cenário?
Espera fazer um fundo ou vai comprando devagar, um pouco em cada patamar?
abs,
kknove, estabele o percentual relativo das ações e compra a cada novo patamar de queda, com um espaçamento necessário para não ficar paranóico.
Quanto mais queda, mais compra de ações, portanto. Para de comprar quando o mercado para de cair. Estabeleça apenas o capital que NÃO DEVE ser utilizado por ser reserva de emergências... O resto, escalona no percentual.
Ou então, estabeleça ou capital que você poderá "defender em bolsa". Deixa cair até lá e quando chegar, vá comprando de forma a reestabelecê-lo. Fiz isto em 2008 e utilizei 40% das reservas em renda fixa, atingindo o menor patamar da minha história. Durante as altas, vendi o percentual excedente.
Nova crise, e lá está ele pronto para o combate, se necessário.
Abraços,
Small caps.
Entendi, obrigado. Veja se algo assim parece bom:
Pensei em dividir o capital disponível em patamares do indice, separados por 10% mais ou menos. Assim, compraria aos 58 mil, 53, 48, 44, 40, 36, 33, 30, etc (tomara que não passe daí... ehehe)
Se eu dividir o capital em oito patamares, por exemplo, tenho um valor médio. Mas o ideal seria começar abaixo do valor médio nos patamares mais altos e terminar acima da média, mais perto do fundão.
Na teoria é perfeito. But, como diria Garrincha, tenho de combinar com os russos... ehehe
Vc acha que a idéia é muito conservadora? Estou pessimista demais?

29187 - small caps - 02/Mar/2010 22:06
citação: DanielRodriguessmall a algum tempo atrás você afirmou que sua expectativa para o lucro líquido da Fras-le em 2010 era de algo em torno de 40M.Mesmo com esse resultado do 4T mantém essa expectativa?Estou sendo muito otimista em estimar um lucro de 51,7M para a empresa?
DanielRodrigues. Sempre adoto premissas pessimistas para estabelecer até que preço vale a pena comprar um ativo. Uma forma de margem de segurança "reforçada". É como uma "provisão" para eventos que diminuem os lucros.
Então, se a empresa lucrar os R$ 40 milhões, nada mais justo que um P/L por volta de 10, até porque apesar de não distribuir todo o lucro em dividendos, tem um belo ROE.
A diferença entre o valor de mercado hoje e os R$ 400 milhões mede até que ponto posso avaliar comprar a empresa. Ainda continua atraente, portanto.
Chegando perto dos R$ 400 MM, ela vai para a fase de manutenção, que pode durar o tempo necessário para mostrar que passa a incorporar premissas fantasiosas ou de alto risco de execução...

28616 - paulo_prof - 21/Fev/2010 13:31
citação: chferrariUgaz, Notwen e rjRodrig,
a estratégia de alocação automática nada mais é que o antigo comprar barato e vender caro.
...
Por outro lado, no longo prazo, o mercado está sempre "barato". Todos os estudos mostram que o ganho médio em bolsa supera o da renda fixa, ou seja, se ficarmos bastante tempo, sempre é melhor ter ações em bolsa que em renda fixa.
Pelo menos no que se refere ao mercado brasileiro, sim. Mas mesmo assim a questão permace.
Até meados de 2007, eu só tinha 3 ativos em carteira: BBAS3 (15%), BBDC4 (50%) e BRAP4 (35%). Tipo buy & hold (entre 1977, quando iniciei, até meados de 2007, nunca havia vendido um único papel; só recebendo dividendos, subscrevendo e comprando). Por outro lado, entretanto, eu não tinha nenhuma estratégia de, digamos, "encher a lata" nos momentos de baixa. O reinvestimento dos dividendos era automático assim que disponíveis, as subscrições idem e os aportes adicionais tipo 1 vez a cada 3 meses. Na "pancada" de 2006, comecei a me perguntar se o buy&hold a ferro e fogo de fato seria a estratégia mais apropriada. Na crise de meados de 2007, apesar de ainda não vender um único papel, fiz um aporte, digamos, maior do que os costumeiros, transferindo recursos da renda fixa e iniciando posições em outros ativos. Em janeiro de 2008, vendi parte da minha carteira "milenar" e transferi quase toda a disponibilidade da renda fixa para o mercado de ações, para a diversificação da carteira. Comprei muita coisa a preços razoáveis com o ibovespa abaixo dos 57 mil. A queda que o ibovespa experimentou em março (não lembro bem, algo como de 65mil para 57mil), na qual fiquei "estático" - não vendi (buy&hold) e não comprei (sem disponibilidades) me mostrou que nas quedas sensíveis, ter disponibilidades é essencial. Foi aí que "inventei" a minha regra da queda dos 15% do Ibovespa, que acabei tendo que aplicar alguns meses depois. Liquidei a carteira TODA.
Hoje a regra dos 15% permanece, mas com alterações. Os 15% de queda não são mais calculados sobre o pico do Ibovespa e sim do pico do preço spot em dolar, do ouro. Se cair abaixo dos 15% de seu pico, o valor de minha carteira de ações deverá ficar abaixo dos 50% da disponibilidade total (e não 0% como era no passado recente). Por outro lado, não necessariamente espero os 15% de queda no ouro para iniciar a vender. Recentemente, quando o ouro perdeu mais de 10% de seu valor de pico, iniciei a aumentar a liquidez. A recomposição integral da carteira é realizada somente quando o ouro ganha 15% relativo ao seu valor mais baixo, ou 10% do seu valor mais alto, o que for maior.

26334 - small caps - 22/Jan/2010 00:47
citação: Capa_PretaComo sempre sábias palavras Small. Eu estou com 75% na bolsa. O resto é um maldito fundo de previdência que fiz na adolescência e uma boa parte líquida.
Devo diminuir a grana da bolsa. Está de fato alta demais depois de triplicar o capital :) o problema é que não me decidi ainda o que fazer com essa grana "solta".
FIIs, como bem dito por um camarada daqui tiveram grande apreciação nas cotas, LTNs travam meu dinheiro o que me incomoda... O que sugere amigo?
Um abraço
Capa
ps: sobre o spam (na verdade phishing) o que me aborreceu foi que recebi depois de me cadastrar em diversos RIs... engraçado os caras me reconhecerem como investidor. Pode ser coincidência mas vai saber... fica o alerta.
Dureza Capa...
Entre os FII, tenho aproveitado oportunidades pontuais, como a que deu o NSLU11 que encostou nos R$ 170,00... E tenho ingressado em ofertas iniciais, como as de HGRE11, FIIP11b e reservei cotas também do FII Caixa CEDAE que já encerrou o período de reserva, mas ainda não é negociado em mercado... Tem que ficar de olho no mercado primário... porque o secundário de fato está com oportunidades escassas... Busco sempre algo próximo de 10% líquido a.a. como benchmarket...
Na renda fixa está bravo de vez... O Tesouro Direto já foi uma senhora oportunidade... bem me recordo dos títulos que rendiam IGPM + 12%... A parte "fixa" da minha renda fixa (para aposentadoria) está indo para a Previdência, em busca das vantagens tributárias...
A parte mexível está em título de curto prazo no tesouro direto... Vendi os de longo prazo a índice de inflação + 6,5%... Tinha comprado eles a índice de inflação + 10,5% na crise do ano passado/retrasado... deu um bom ganho em razão da mudança de curva de juros...
Como não há grandes prêmios no juro de longo prazo atrelado à índice de preço (bastante abaixo dos FII inclusive, quando considerada a isenção de IR), vendi estes títulos mais longo (alguns de 2031 :) ) para ou reforçar os FII ou para comprar títulos mais curtos... Até mesmo na poupança estou colocando uma parte...
Vejo nuvens eleitorais chegando, que podem agitar um pouco o mar do pregão... estou aos poucos encomendando o caldo maggi... :)
Mas, repito, meta de 50% em bolsa... E dentro dele, 50% para DY... minha carteira, assim como a do Paulo, tem meta de 5% de DY anual... E o capital total empregado no mercado de capitais, próximo de 6% anuais... por isso que FII eu gosto tanto :).

07-01-10
Portanto, para 2010, não haverá grandes alterações. Estudo pequenas alterações, mas sem mudanças significativas em razão do cenário econômico. Aliás, no atual momento, não considero propício colocar "dinheiro novo" na bolsa para aqueles que estão posicionados conforme as metas. O ideal, então, é trocar por ativos que já tenham ficado com preços mais "salgados". Para quem vai começar a comprar agora, há oportunidades, claro, mas já terão perdido parte significativa da "festa"

24680 - paulo_prof - 07/Jan/2010 15:52 
citação: lbiazaoParece que a maioria por aqui já esta sinalizando um ano de incertezas, e criando uma carteira mais defensiva, com bastante foco em dividendos e neste quesito entram as Elétricas.
Ainda fico feliz pois o setor que pode mais de beneficiar é Imobiliário por diversos fatores. Mas gostaria de saber qual seria um % seguro de defensiva que o pessoal esta se posicionando.
Eu particularmente não tenho nenhuma elétrica na carteira. De dividendos acredito que tenho somente ETERNIT das antigas boas pagadoras de dividendo CREM3 e TGMA.
63% em Ações e o resto ou Fundo Imob ou Poupança.
Mas continuo com 60% da Carteira de Ações em Imobiliárias ou ETER.
E o pessoal como esta posicionado nas aplicações?
90% em ações, 10% líquido. Dos 90% em ações, 38% na carteira dividendos (COCE5, CREM3, EKTR3, ELPL6, ENBR3, EQTL3, ETER3, GETI4, LIGT3, TLPP3 e TLPP4).
Procuro tb atingir a meta da carteira produzir no mínimo 5% de seu valor no início do ano, em proventos líquidos.

24541 - paulo_prof - 05/Jan/2010 21:03
citação: renato1631Prof Paulo
Gostaria de saber sua carteira de ações atual?
As ações que vc mais aposta em 2010 e os setores?
Muito obrigado e parabéns pelo seu trabalho
Este negócio de carteira é muito pessoal ... mas vamos lá
BEES3, BEEF3, BEMA3, BGIP4, CNFB4, COCE5, CREM3, EKTR4, ELPL6, ENBR3, EQTL3, ETER3, EZTC3, FESA4, FHER3, FRAS4, GETI4, GRND3, GSHP3, HOBR3, IDVL4, INEP4, LIGT3, LLIS3, MGEL4, MRSL4, PINE4, PNOR5, PNVL3, PRBC4, PRVI3, SCAR3, SGAS4, SLED4, SUZB5, TARP11, TGMA3, TLPP3, TLPP4, TPIS3, TUPY3 e USIM5.
Como vejo 2010 já postei.
citação: paulo_prof
Acredito que o setor que mais se beneficiará das condições econômicas em 2010 será o de Construção e Transporte.
No Subsetor de Construção e Engenharia eu ficaria com as nossas figurinhas carimbadas: EZTC3 e HBOR3 no segmento da Construção Civil e ETER3 no segmento de Materiais de Construção.
No que tange o transporte, acho que as empresas de movimentação e armazenamento de cargas, além de escolherem os clientes, ainda determinarão os preços. TGMA3, TPIS3 despontam como as minhas favoritas, mas vou começar a olhar WSON11 e LOGN3 mais de perto.
Como novos investimentos em transporte rodoviário têm um prazo muito menor de maturação, acredito que devem também serem beneficiadas as indústrias de material de transporte pesado. As minhas preferidas no segmento são FRAS4 e TUPY3, mas acho que até a Wetzel vai sair do buraco.
Outro setor que apresenta boas perspectivas é o de papel e celulose. Com a crise, diversos competidores globais fecharam as portas. Com a retomada, acho que mesmo com o câmbio desfavorável as empresas brasileiras conseguirão competir com vantagem. A minha preferida no setor é a SUZB5.
Com o crescimento generalizado da massa salarial e do crédito, todos os subsetores de consumo interno cíclico e não cíclico serão beneficiados. Difícil é indicar os papéis com as melhores perspectivas. Pessoalmente, gosto de CREM3, PNVL3, MRSL4, LLIS3, PRVI3, SLED4.
GSHP3 (shoppings para média/baixa renda) e FHER3, deverão se beneficiar indiretamente.
Finalmente, não se deve esquecer o setor elétrico. Não vejo como não vá se beneficiar com um crescimento entre 5 e 6%.

24473 - small caps - 04/Jan/2010 13:35
citação: bobsponjaBoa Tarde!!! A poucos dias atras o SMALL mencionou que iria preparar e divulgar o seu último trabalho, apontando as perpepctivas das Smalls para o ano de 2010. Por favor, alguém sabe se isto foi divulgado? Caso alguém saiba, peço a gentileza de me indicar onde encontrar.....tenham um 2010 com muita saúde....abraços.....

Ilustres, estou de férias! Volto em breve... Feliz 2010 mais uma vez.
Sobre a carteira para 2010, do texto abaixo já dá para extrair o que ainda considero interessante... com calma vou falar sobre o tema. Mas uma coisa é fundamental: NÃO HÁ MAIS BARGANHAS ABSURDAS! Então, não TENHO MAIS QUALQUER PRESSA em comprar ações...
Aliás, quem não comprou as várias barganhas durante a crise por "medo", deve URGENTENMENTE rever os métodos de análise...
bobsponja, sobre as perspectivas, seguem:
Abraço a todos!!!!!!!!!!! Que venha 2010 com mais small caps explodindo !!! :)
Perspectivas setoriais para as small caps em 2010
Comentários por Anderson Lueders - Blog Small Caps
Varejo: O setor de varejo continuará sendo um dos mais beneficiados pela retomada da confiança do consumidor e pela contínua tendência de elevação dos ganhos salariais reais, turbinada pela política de valorização do salário mínimo. A atual paridade cambial, com o Real mais valorizado continuará a pressionar os preços dos fornecedores ante a concorrência com os produtos importados, contribuindo para o aumento das margens operacionais das varejistas. Indiscutivelmente o varejo foi pouco abatido pela crise. Os múltiplos fundamentalistas evidenciam que o mercado tem reconhecido este crescimento, diminuindo a margem de segurança do investimento.
Bancos Médios: os bancos médios atuam em diversos nichos especializados. De um modo geral, o ano mostrará a continuidade do aumento da relação crédito/PIB no Brasil, que ainda tem muito a crescer quando comparada a outros países. A diminuição das taxas de juros a nível mundial e no país também tem incentivado a ampliação do crédito.
Os bancos que focam nos empréstimos para a pessoa física, especialmente por meio do crédito consignado, continuarão a reação iniciada ainda no primeiro semestre de 2009, impulsionada pelo aquecimento do varejo e pelo aumento do nível de emprego. Quem foca os empréstimos para a pessoa jurídica, especialmente se for do setor industrial, são os últimos que estão saindo da estagnação no nível de empréstimo combinada com elevada inadimplência. A tendência é que a melhora começou no último trimestre de 2009 e se acentue desde o início de 2010. Por fim, há os bancos médios que atuam também no setor de seguros, que estão em forte expansão no país e devem continuar a apresentar ótima lucratividade. As cotações do segmento dos bancos médios foram das mais afetadas pela crise, caindo até mesmo mais de 80%. Após as espetaculares altas de 2009, algumas ações ainda estão em níveis muito atrativos. A preferência pode se dar pelos bancos que negociam próximo de Preço/Valor patrimonial por ação 1 e que exibiram antes da crise níveis muito bons de retorno sobre o patrimônio líquido. Em algum momento este nível de lucratividade pode convergir, valorizando ainda mais as cotações.
Indústria: A indústria foi o setor mais afetado pela crise, e que apresentou o pior resultado no primeiro semestre de 2009, quando comparado a 2008. Terminou o ano de 2009 com um dos maiores crescimentos relativamente ao mês imediatamente anterior e a tendência é que tenham um início de 2010 muito forte especialmente na comparação anual. Enquanto 2009 foi um ano de ajuste de estoques, 2010 começará como um ano de formação de estoques, o que eleva a sensação de demanda e a produção industrial. O lado negativo ficará com o prejuízo que o atual nível de câmbio traz para as margens operacionais das exportações, que continuarão tendo um nível bastante abaixo dos melhores momentos do setor. Além disso, este câmbio favorece a importação e parte do aumento das vendas no varejo certamente será atendida por meio delas. Nem mesmo a siderurgia estará a salvo da concorrência externa, uma vez que a China em pouco tempo passou de grande importadora a exportadora com excessiva capacidade produtiva. Capacidade esta que continuou crescendo em 2009 mesmo com a vertiginosa queda da demanda por commodities. Benefício maior, então, para as empresas mineradoras, pois a China não possui matéria prima de boa qualidade para produção siderúrgica.
Construtoras: as construtoras continuarão tendo a demanda positivamente afetada pelos fatores que interferem no desempenho do varejo, ao mesmo tempo em que o patamar de juros em níveis muito baixos para a recente história do país permite que uma gama significativa de interessados adquira imóvel. Há muito a crescer na relação crédito imobiliário/PIB, que não passa de 3% no país, quando em vários países é ao menos 10 vezes maior a relação. As construtoras que atendem a demanda da classe de renda mais baixa certamente será a mais favorecida. Significativa também continuará sendo a procura pelos imóveis de até R$ 500 mil, financiáveis por meio do Sistema Financeiro da Habitação, que possui os menores juros para o comprador. Há ainda, a venda de imóveis comerciais que tem apresentado excelente desempenho. Enquanto a taxa de juros estiver nestes níveis, certamente haverá atração para novos interessados. O investidor, no entanto, deverá ser bastante seletivo após as altas apresentadas em 2009 para as ações do segmento: É de se ressaltar que não serão todas as companhias que atendem a baixa renda que conseguirão ter os custos controlados a ponto de exibirem lucros que remunerem o capital empregado. O ideal é selecionar por empresas: a) com múltiplos interessantes, especialmente abaixo da relação P/VPA 2 e que demonstraram a manutenção de lucros mesmo diante da crise; b) que estejam reconhecendo receita inferior ao nível de vendas, elevando a probabilidade que venham a ter desempenho ainda superior em 2010 ao que apresentaram em 2009. O investidor deverá observar atentamente as mudanças contábeis que o setor estará sofrendo, por meio do qual a receita deixará de ser reconhecida conforme a evolução das obras e o nível de vendas para ser totalmente reconhecida no balanço quando da conclusão das obras.
Setor elétrico: O setor elétrico continuará sendo um setor defensivo. Num momento em que os preços das ações estão em níveis mais altos, são uma alternativa interessante, uma vez que as cotações costumam tanto subir menos que o mercado em período de alta, como cair menos quando a queda chega. O segmento deve ser beneficiado com a retomada da indústria. Há ainda diversas empresas no setor que projetam dividendos superiores a atual taxa SELIC. Se considerada a taxa real de juros, então, a atratividade fica ainda mais evidente, com várias empresas exibindo ganhos até mesmo o triplo acima deste nível. A preferência poderá recair pelas companhias melhor administradas conforme os indicadores de perda de energia e de qualidade e que tenham prazos de concessão mais extensos, não estando envolvidas no curto prazo nas discussões sobre a forma em que se dará a renovação. O perigo que tem rondado o setor, além deste do término das concessões, é que há discussões sobre a forma de cálculo das tarifas na ANEEL, objetivando a sua diminuição para os casos em que o mercado cresceu acima das expectativas. O setor também passará por mudanças contábeis que modificarão a forma de depreciação dos ativos, incrementando contabilmente os lucros das empresas em fase inicial de maturação dos investimentos e diminuindo o lucro daquelas que já haviam efetuado parte expressiva da depreciação.
Enquanto 2009 foi o ano das companhias com alto nível de caixa, 2010 tem grande probabilidade de representar o ano das empresas que estejam em segmento com demanda mais aquecida e com capacidade produtiva ociosa. Tais companhias poderão enfim aproveitar os investimentos que fizeram no passado e passar a exibir melhores resultados operacionais. As companhias com níveis de dívida pagáveis também estarão sendo favorecidas com a volta da liquidez e do menor nível de juros cobrado nos empréstimos

24406 - paulo_prof - 02/Jan/2010 15:25
citação: DanereSenhores na vossa opinião quais serão os setores da economia que estarão com boas perspectivas em 2010? E quais papeis dentro destes setores seriam os com melhores fundamentos?
Acredito que o setor que mais se beneficiará das condições econômicas em 2010 será o de Construção e Transporte.
No Subsetor de Construção e Engenharia eu ficaria com as nossas figurinhas carimbadas: EZTC3 e HBOR3 no segmento da Construção Civil e ETER3 no segmento de Materiais de Construção.
No que tange o transporte, acho que as empresas de movimentação e armazenamento de cargas, além de escolherem os clientes, ainda determinarão os preços. TGMA3, TPIS3 despontam como as minhas favoritas, mas vou começar a olhar WSON11 e LOGN3 mais de perto.
Como novos investimentos em transporte rodoviário têm um prazo muito menor de maturação, acredito que devem também serem beneficiadas as indústrias de material de transporte pesado. As minhas preferidas no segmento são FRAS4 e TUPY3, mas acho que até a Wetzel vai sair do buraco.
Outro setor que apresenta boas perspectivas é o de papel e celulose. Com a crise, diversos competidores globais fecharam as portas. Com a retomada, acho que mesmo com o câmbio desfavorável as empresas brasileiras conseguirão competir com vantagem. A minha preferida no setor é a SUZB5.
Com o crescimento generalizado da massa salarial e do crédito, todos os subsetores de consumo interno cíclico e não cíclico serão beneficiados. Difícil é indicar os papéis com as melhores perspectivas. Pessoalmente, gosto de CREM3, PNVL3, MRSL4, LLIS3, PRVI3, SLED4.
GSHP3 (shoppings para média/baixa renda) e FHER3, deverão se beneficiar indiretamente.
Finalmente, não se deve esquecer o setor elétrico. Não vejo como não vá se beneficiar com um crescimento entre 5 e 6%.

23616 - paulo_prof - 11/Dez/2009 17:00
citação: polycrav
Prof,
LAME4, BTOW3 e LREN3 são mesmo "aberrações" que o mercado "precifica" apostando no alto crescimento do consumo interno.
Já a NATU3 tem explicação. É uma empresa que possui uma altíssima rentabilidade sobre o patrimônio. De fazer inveja a muitas.
As outras, não acompanho.
Poly
Este papo de altíssima rentabilidade sobre o patrimônio não me sensibiliza. Tudo bem ... um alto ROE justifica um P/VPA bem maior do que o "padrão". Mas o que realmente enche o papo da galinha é o P/L, DY e as pespectivas de crescimento da empresa.
Se vc considerar o histórico de lucros líquidos da Natura:
Ano 1: 4T05 + 9M06 = R$ 482 milhões
Ano 2: 4T06 + 9M07 = R$ 443 milhões
Ano 3: 4T07 + 9M08 = R$ 518 milhões
Ano 4: 4T08 + 9M09 = R$ 636 milhões
Vc chega á conclusão de que a empresa parece ser capaz de gerar um lucro líquido que cresce numa média anual de 9,7%
A tabela abaixo mostra o rendimento total do ativo que foi comprado em 11DEZ2006 e vendido em 11DEZ2009, supondo o reinvestimento dos proventos recebidos na data de seu recebimento, sempre nas cotações de fechamento.
O rendimento nos 3 anos é de apenas 41,1%, o que dá uma média anual de apenas 12,1%.
O que esta análise me mostra é que o ativo estava super "caro" em 11DEZ2006 e por isto é que teve um renidmento total pífio. Com a crise, acabou atingindo múltiplos razoáveis. Mas, mais uma vez atingiu valorização efetiva e, a menos que apresente um crescimento do lucro ou DY muito maiores do que os atuais, vai continuar a marcar passo nos próximos 2/3 anos.

23596 - paulo_prof - 11/Dez/2009 12:12
As Queridinhas do Mercado, ou Empresas que Desafiam os Indicadores Fundamentalistas
Desconsiderando ativos de empresas como aquelas do Eike Batista, onde investidores apostam no taco do empresário para gerar valor (nem que o faça vendendo a alma ao diabo), há certos ativos no mercado que afrontam os multiplicadores fundamentalistas.
Sem ter a pretensão de elaborar uma lista exaustiva, aqui vão alguns:
LAME4: talvez seja a campeã da incongruência. Absolutamente nada justifica o seu preço. (P/L)12UM = 72,4; P/VPA = 33,4; DY = 0,4%; taxa de crescimento anual médio = 27%. Embora o ativo já tenha iniciado o ano com multiplicadores absurdos (P/L = 38,9; P/VPA = 14,1), o mercado proporcionou uma valorização de 146%. É mole?
BTOW3: não tenho os múltiplos, mas sem dúvida é outro "aborto da natureza".
LREN3: (P/L)12UM = 31,8; P/VPA = 5,7; DY = 0,9%; taxa de crescimento anual médio = 17%. O ativo iniciou o ano com P/L = 11,7; P/VPA = 2,7, e o mercado proporcionou uma valorização de 145%.
NATU3: (P/L)12UM = 24,2; P/VPA = 16,2; DY = 4,0%; taxa de crescimento anual médio = 17%. O ativo iniciou o ano com P/L = 14,9; P/VPA = 8,2, e o mercado proporcionou uma valorização de 99%.
HGTX3: (P/L)12UM = 20,0; P/VPA = 5,1; DY = 3,1%; taxa de crescimento anual médio = 14%. O ativo iniciou o ano com P/L = 10,9; P/VPA = 1,69, e o mercado proporcionou uma valorização de 267%.
DROG3: (P/L)12UM = 21,9; P/VPA = 3,9; DY = 1,7%; taxa de crescimento anual médio = 32%. O ativo iniciou o ano com P/L = 11,4; P/VPA = 1,64, e o mercado proporcionou uma valorização de 166%.
PCAR5: não acompanho o ativo, de modo que não tenho os múltiplos; de acordo com o Fundamentus P/L = 33,8; P/VPA = 2,5; crescimento = 12% ... mas isto não considera a Globex e Casas Bahia.
Será que o fato de todos estes ativos estarem em segmentos ligados ao varejo (embora NATU3 e HGTX3 também incluam a parte industrial) tem a ver?
Quais são os requisitos para que uma empresa/ativo se transforme numa "queridinha do mercado"? Marca + Taxa Crescimento?
Quais seriam as candidatas a queridinhas do mercado, no sentido do mercado pagar pelas mesmas múltiplos parecidos como aqueles listados acima? MARI4? SLED4?
LLIS3, GUAR4, CGRA4, PNVL3, ??? não parecem apresentar marcas "fortes" o suficiente.

22531 - small caps - 27/Nov/2009 23:34
citação: mbfsPô Small sacanagem...
Tô de plantão, passei para dar uma olhada no tópico , você faz esse post e não fala quais empresas a que se refere... se eu prescrver EZTEC, a culpa é sua rsrsrsrsrs.
mbfs, não faltaram exemplos: BICB4, EZTC3, HBOR3, SULA11, GRND3, PRBC4, PINE4, COCE5, EQTL3, CTAX4, etc, etc... empresas que pouco sentiram a crise... e mantiveram resultados fantásticos...

21160 - paulo_prof - 15/Nov/2009 12:48
citação: Mr Turnaround
citação: paulo_prof
citação: sflima
Estou querendo me posicionar 3 dos seguintes papeis, quais consideram os melhores em ordem de preferencia: EZTC3, TGMA3, MGEL4, BGIP4, GSHP3, PNOR5
Abs
Eu também tenho todos. Aos preços de fechamento na 6a. feira, a situação destes ativos na carteira era a seguinte: EZTC3 (5,8%); TGMA3 (0,8%); MGEL4 (9,9%); BGIP4 (2,7%); GSHP3 (1,4%) e PNOR5 (4,3%)
Paulo, uma curiosidade:
Porque vc diversifica tanto? Participação de 0,80%?
Vc é um cara que conhece o mercado, com análises de altíssima qualidade e boa probabilidade de acertos. Não tens medo de por diversifivcar tanto? apostar POUCO naquele ativo que realmente acredita, que realmente achas que irá estourar? Vale a pena?
Sei que cada um com suas estratégias, mas tenho essa curiosidade, pois se tivesse seu nível, minha carteira não passaria de 5 ações. Acho um disperdício, minha opinião.
"A diversificação é uma proteção contra a ignorância."
Warren Buffett
Como dizem o Capa e outros ... eu se divirto rsss
o que segue provavelmente servirá para a maioria dormir ... qqqq
Até fins de 1976, toda a minha grana líquida (que era magrinha, magrinha) estava investida em renda fixa. Em dezembro daquele ano recebi uma grana que não iria necessitar no curto/médio prazo e investi em BBDC4. Até fins de 2006 todos os proventos recebidos foram transformados em ações, seja através das subscrições, seja através de compra no mercado.
Além das ações do Bradesco, eu tinha um percentual importante em renda fixa, inclusive poupança. Boa parte desta poupança foi confiscada pelo Collor. Quando recebi os recursos de volta investi em ações do BBrasil e fundos de ações. Lá pelas tantas, BRAP se separou do BBDC, de modo que BRAP4 foi o 3o. ativo a aparecer na carteira. Na época, liquidei alguns fundos de ações de pior rendimento e aumentei a posição de BRAP4.
Desde aprox. 1990, todos os meus recursos líquidos estavam divididos em 2 e, mais tarde 3 ações, e uns 10 fundos de ações. Estratégia típica de buy and hold, mesmo porque as ações nem na custódia de uma corretora estavam. Ordens de compra e venda eram dadas na agência e muitas vezes cumpridas dias depois. Só em 2007 é que comecei a operar diretamente, via HB. BBAS3 foram para a custódia do BB, BBDC4 e BRAP4 foram para a custódia da corretora do Bradesco, e comecei a "brincar" com recursos dos fundos de ações.
Todo o meu aprendizado vem de 2007 para cá (pouco mais de 2 anos).
Ainda não encontrei a estratégia de investimento que tenha a "minha cara". A minha liquidez (recursos livres) nunca tem sido superior a 20% e, às vezes, é 0 (se bem que há ativos super líquidos na carteira, que podem ser vendidos se conveniente).
Atualmente (isto pode mudar) uma das regras de meus investimentos é que o volume total de recursos disponíveis tem que produzir proventos líquidos de no mínimo 5% ao ano. Ou seja, se eu somar o patrimônio de investimentos no início do ano com o patrimônio no final do ano, e dividir por 2, 5% deste valor necessariamente terão que aparecer como rendimentos não tributáveis em minha declaração de imposto.
Para cumprir com este requisito, parte da carteira é dita de "dividendos". Classifico nesta carteira todos os ativos que, ao preço atualizado em minha estimativa produzirão proventos superiores a 5% no exercício. No momento, esta carteira de dividendos é 60% da carteira total e contém 20 ativos, inclusive alguns "inesperados" como MGEL4, PNVL3, EMBR3, TARP11, etc.
Nesta carteira, há ativos de baixa participação, em torno de 1% do total. Por exemplo, TARP11 com 1%. Que diabos está fazendo isto na carteira do professor? TARP fechou 2008 com lucro. Não há, portanto, prejuízos de anos anteriores. Vc sabe qual é o lucro líquido/ação corrente em 2009? Supostamente é de R$ 4,00, e o ano ainda não terminou. Mesmo que o fundo distribua somente 25% do lucro em proventos, há indicações de que o DY será superior a 10%. Eu realmente sei pouco sobre o que vai/pode acontecer. Se resolverem manter o payout de 2008 55,4%) vai ser uma festa!!! Mas quando a moleza é grande, o 6o sentido fica em alerta. O 1% é o que estou disposto a "pagar para ver".
TGMA3 faz parte desta carteira. A sua participação já foi muito maior. Ficou caro e, a medida que necessitava recursos, fui vendendo. A participação é pequena hoje por questões meramente circunstanciais. Mas se render os dividendos esperados, tem popuca importância ter mais de TGMA3 e menos de COCE5, por exemplo. É quase como trocar 6 por meia dúzia.
No resto da carteira, ativos com participações pequenas são candidatos a turnaround ou ativos que estavam na carteira dividendos e que perderam esta condição por ter o DY diminuído para menos de 5%. Somente a cada 2 meses, mais ou menos, faço uma "limpa" na carteira. Como o Small afirma, mais fácil acertar um turnaround tendo 10 a 1% do que tendo 1 a 10%.
Mas o Buffet está certíssimo ... se eu fosse o gênio da lâmpada eu seria capaz de, entre as indicações do Rei dos Micos, pegar exatamente aquelas que depois de fato se mostram quentes! E esta história de carteira de dividendos seria para boi dormir!

21080 - small caps - 14/Nov/2009 23:17
citação: samudutraPela sua ultima resposta voce mudou o foco da discussão e não respondeu a pergunta : Por que 0,80% é significativo na carteira de um sardinha como eu??
E pela mesma resposta podemos deduzir que voce deve estar mais pra Buffet que pra sardinha !
Não me leve a mal, não quis de forma alguma te ofender, nem pense que quero voce longe do forum (que alias pelo cabeçario é seu... mais facil eu cair fora), só não achei muito educada a resposta que postou ao questionamento do colega Turnarround.
E é isto,quanto a questão de índole, como diz o Fockink, fiquei "loira", realmente não entendi!
samudutra, conheço muito bem do assunto sardinha :) Comecei minha carreira sem receber herança. Meu único patrimônio era meu conhecimento aos 20 anos e uma disposição enorme de trabalhar e estudar. Já dizia meu pai: filho, o que de melhor irei lhe passar é o conhecimento. Com ele você pode ir muito longe. O famoso humanware. Naquela época fiz uma carteira de 60 empresas também. Algumas delas receberam a quantia de módicos R$ 200,00! Isto mesmo, troco para cerveja...
Só que para minha felicidade, 2 das apostas de R$ 200,00 se transformaram em R$ 10 mil! (MNPR3 e LAME3)... (fora outras intermediárias) O tempo trouxe diversas outras oportunidades, como estas que aqui ficaram registradas... Então é muito simples, se agora eu pegar e colocar uns R$ 5 mil numa ação e acertar de novo um (vezes 50), ele vira R$ 250 mil! Num outro ciclo, porque não acerta um novo (vezes 50) com um capital inicial de R$ 50 mil? Tudo é uma questão matemática, de probabilidades... e cabe a cada um calculá-las a seu favor...
Para descobrir potenciais de lucro, hoje trabalho 3 horas diárias. São as 3 horas extras que tinha que fazer antes no meu trabalho habitual, na época em que a única coisa que tinha era o humanware... Substitui as horas extras de lá, pelo estudo por aqui...
Ainda não posso deixar minhas atribuições diárias para me dedicar apenas ao mercado, mas pode estar certo que isto um dia acontecerá :) E espero que vários dos que passam por aqui também tenham disciplina para alcançar o objetivo que almejam e poderemos comemorar e relembrar dos tempos de hoje .

19565 - small caps - 04/Nov/2009 21:39
citação: AG08Small, qual vc prefere no momento: COCE5, ELPL6 ou LIGT3?
AGO8, apesar dos maiores riscos envolvidos, como muito bem ressaltado pelo Tota57, que inclusive fez uma análise de primeira da empresa, hoje compraria ELPL6.
A diferença não é gritante. Na realidade é quase um empate técnico. COCE5 é minha maior posição no setor elétrico, seguida de ENBR3.
LIGT3 tem muitos resultados não operacionais para compensar no futuro e não ficaria com múltiplos tão atraentes. ELPL6 está na frente, apesar de também ter resultados não operacionais, mas que vão se repetir em parte no trimestre atual.

19453 - small caps - 04/Nov/2009 01:28 
citação: piubellaSmall,o que acha de rsip3 e inpr3,um abraço.
piubella, se você comparar os múltiplos de EZTC3 e HBOR3 com os de INPR3 e os respectivos resultados, nem olharia o relatório de INPR3 :) INPR3 custa pouco menos no P/VPA mas tem uma administração que não parece chegar nem aos pés de EZTC3 e HBOR3. Fato este que o mercado parece ainda não ter reconhecido a contento, para alegria dos investidores fundamentalistas.
RSIP3 também não tem múltiplos e/ou resultados operacionais que chamem a atenção. Só pode ser "interessante" caso haja algum ativo "escondido" cuja contabilização é bastante inferior ao valor de mercado. Mas desconheço esta existência.

19449 - small caps - 04/Nov/2009 01:16
citação: fhalves2Small,
Algum palpite para o resultado do IDVL que será publicado amanhã?
fhalves2, acredito que venha em linha ou levemente superior ao do segundo trimestre. A inadimplência das pessoas jurídicas apenas a partir do quarto trimestre deste ano é que estabilizou a passou a inverter a curva que antes era de crescimento.
O histórico de ROE do IDVL4 é o suficiente para que a empresa tenha um valor bastante superior ao atual. E os resultados devem voltar a serem encaminhados para este cenário especialmente em 2010.

19450 - small caps - 04/Nov/2009 01:20 
citação: pdraoSmall entao pra quem esta liquido nao sugere comprar nada? abs
pdrao, para quem está líquido eu sugeriria comprar até uns 40% em ações (do dinheiro de longo prazo, para aposentadoria), dependendo de outras premissas individuais.
Há oportunidades ainda em algumas empresas. Oportunidades estas de vez em quando comentadas por aqui. O negócio é ir formando a carteira conforme as oportunidades vão aparecendo. Hoje mesmo EZTC3 mostrou ainda ser uma oportunidade de aquisição e vários balanços que vão saindo irão no mesmo caminho.
Não coloco dinheiro novo por estar 56% em ações (dentre elas, 50% com foco em DY), 30% em FII e 14% em Renda fixa. Considero um nível adequado de risco para meus parâmetros e para o tipo de empresa que tenho em carteira e tamanho da diversificação.

19445 - small caps - 04/Nov/2009 01:03
Desde que o setor da ACGU3 veio para a bolsa, não ficou como "um dos mais baratos". Então nunca foquei estudos nele. Eu passo a estudar os ativos depois que passam numa primeira peneira. Na crise até estiveram mais baratos, mas a quantidade de ativos "obviamente baratos" era muito superior.
EMBR3 é uma grande empresa e com múltiplos apreciáveis. Um dos melhores da década para ela.
Mas como não estou em fase de "aquisições", eis que meu limite para ações está um pouco acima da meta, vou ficar no aguardo. Assim que finalizar as realizações de lucros, com muita calma, (A última durou 5 anos, de 2003 a 2008), focarei em novos estudos.
Continuo mais interessado em comprar fluxo de caixa futuro, aproveitando os ganhos de capital recentes que a bolsa proporcionou.

19443 - small caps - 04/Nov/2009 00:48
citação: polycravFala Small!
Diante da realidade desses resultados aliado a uma espantosa valorização de diversos ativos da carteira Small Caps em 2009, qual a sua estratégia ou melhor, qual a sua conduta para os próximos meses? Embolsar os ganhos? ou girar fazendo um reposicionamento da carteira?
Quais os seus próximos alvos? Quem está na sua mira?
Forte abraço,
Poly
Salve Poly.
Eu até queria realizar alguns lucros, mas as empresas não estão deixando :)
Tinha em mente vender algumas ações quando determinadas companhias atingissem P/VPA 1,5. O problema é que a qualidade da administração que elas mostraram nesta crise fazem com que mereçam múltiplos mais elevados.
HBOR3, EZTC3 e PRBC4, por exemplo, apesar de subirem uns 300% este ano, ainda tem preços que não exigem qualquer pressa em vender.
Mas não tenho colocado dinheiro novo em ações. No máximo trocas e pequenas realizações de lucro.
Este ano, já realizei lucros em BRSR6, IGTA3, HGTX3 e MYPK3. Foram todos para renda, principalmente FII.
Estou momentaneamente "apaixonado" por ativos que geram fluxo de caixa constante. Com eles consigo me distanciar cada vez mais do desejo de vê-los valorizados rapidamente. O foco é o contrário: que caiam cada vez mais para com menos capital ser possível comprar ainda mais renda futura.
Tem ativos que ficaram com múltiplos "mais salgados" como CTAX e TGMA. O problema aí também reside na evolução de resultados destas companhias. O crescimento da CTAX nos últimos anos e o ROE médio é "assustador".
BGIP4 ainda está muito barato. PINE4 deve melhorar os resultados ano que vem com a diminuição da provisões de créditos do segmento de médias empresas. BICB4 está com múltiplos salgados, mas hoje mesmo mostrou apetite em atuar como consolidador também. A eficiência da administração deles também é "mostruosa". Me faz lembrar quem pagou pelo Unibanco uma ninharia há uns 20 anos :) (sonhar não custa nada, não é?).
Depois tem a CEBR que está vendendo um terreno que é igual ao valor de mercado da empresa.
Tem empresas abaixo ou próximo do P/VPA.
Outras com bom crescimento, como SLED4. Outras em recuperação, como estará apontando a RAPT a partir do quarto trimestre deste ano...
Enfim, sem pressa de sair, mas sem vontade de comprar com novo capital.
Nos balanços realizo os mencionados giros. Vamos acompanhando...

18985 - paulo_prof - 29/Out/2009 21:28
Depois de 2 dias com "o bicho pegando pesado", pintou um intervalo para uma relaxada. O pior é que amanhã tem mais do mesmo. Reuniões até mesmo durante o almoço e às 15:30 uns 400km de estrada pela frente como motorista da patroa ...
Confesso que estou com uma certa inveja de vcs. Quando eu era um lactente adorava uma montanha russa. Agora, na "maturidade" kkkk quando o mercado inventa de propiciar uma das boas, fico na geladeira? é o fim da picada!
Estando 90% comprado em renda variável, o derretimento de ontem (do qual só tive conhecimento lá pelas 22h) me fez colocar as barbas de molho. Cheguei à conclusão que está bastante perigoso ficar excessivamente exposto no setor sidrúrgico. Embora talvez seja o setor mais descontado do mercado, tudo indica que a recuperação será bem mais lenta do que havia antecipado. MGEL4, FESA4, CNFB4 e USIM5 compunham aprox 25% de minha carteira. Decidi rifar as USIM5 (7,5%) completamente, e boa parte das FESA4 (baixar de 7,5% para 3%). As CNFB4 (2%) eu já havia diminuído há algum tempo e as MGEL4 (7,5%) serão mantidas.
Outro segmento que vai dançar é o de tecidos. Embora esteja super descontado, exportar com o real valorizado e competir internamente com as importações da China, enquanto o câmbio deles estiver atrelado ao dólar americano simplesmente não dá. Talvez a exceção seja SGPS3, pelo fato de fabricar e faturar no mercado americano.
No mesmo setor, vou ficar com uma pequena exposição no segmento de vestuário e calçados. As porcarias chinesas têm dificuldade em competir com os produtos da HGTX3, LLIS3, MRSL4 e GRND3 (embora eu já tenha me desfeito de HGTX3 por ter considerado que havia pouco espaço para uma valorização considerável no curto prazo).
O setor de medicamentos e assemelhados continua com participação crescente: CREM3 (10%); PFRM3 (2%); PNVL3 (2%); PRVI3 (2%).
No mais, gradualmente quero chegar a uns 5% em papel e celulose (hoje está em 1,5%). Estou acreditando que a reecuperação chegue antes do na siderurgia (a crise parece ter eliminado um bom número de concorrentes).

18373 - danielbehar - 25/Out/2009 20:29
Segue a lista completa. Na primeira postagem alguns ativos falharam por falha de digitação (ex. ENBR3,CMIG3).
1. CTSA4
2. CTSA3
3. TUPY4
4. TUPY3
5. CNFB4
6. BGIP3
7. BPIA3
8. CRIV4
9. ELPL5
10. BGIP4
11. EQTL3
12. ELPL6
13. COCE6
14. ELPL3
15. LIGT3
16. COCE5
17. COCE3
18. CEDO4
19. GRND3
20. CEPE6
21. CEPE5
22. ETER3
23. IDVL4
24. SGAS3
25. TRFO4
26. CMIG3
27. ENBR3
28. MYPK3
29. BAZA3
30. POMO3
31. TRPL4
32. TKNO4
33. CSRN6
34. CEDO3
35. SGAS4
36. TLPP3
37. TRPL3
38. PINE4
39. TLPP4
40. CLSC6
41. PATI4
42. CMIG4
43. LLIS3
44. BICB3
45. BICB4
46. CREM3
47. GEPA4
48. MOAR3
49. TGMA3

17512  - danielbehar - 18/Out/2009 20:22
Sem nada melhor pra fazer depois de assistir mais uma derrota do meu Coritiba, resolvi fazer um “ranking” de ativos baseado nos dados do FUNDAMENTUS.
Primeiro, fiz uma RANKING das melhores empresas no quesito EV/EBIT (crescente). Depois, o mesmo em relação ao indicador ROIC (decrescente). Se me limitasse a esses indicadores, teríamos – somando as posições dos respectivos “rankings” - uma lista de ativos de acordo com a famosa FÓRMULA MÁGICA de GREENBLAT:
http://www.marcofinanceiro.com.br/artigos/artigos/greenblatt.pdf
e
http://www.marcofinanceiro.com.br/artigos/artigos/tutorial.pdf
Resolvi ir um pouco além e fazer mais quatro RANKINGS: PL (crescente), ROE (decrescente), P/VP (crescente) e DY(decrescente); somando as posições das 6 colunas (PL, DY, ROE, EV/EBIT, P/VP e ROIC).
Eliminei empresas com P/VP, EV/EBIT, PL, ROE, ROIC negativo ou igual a zero, bem como aquelas com DY igual a ZERO. Exclui, outrossim, empresas com patrimônio líquido negativo ou igual a zero.
O resultado – 30 primeiras colocações - foi o seguinte (excluindo empresas sem negócios há mais de um ano):
1.CNFB4.
2.ETER3
3.FESA4
4.EQTL3
5.EKTR3
6.CTSA3
7.TUPY4
8.TRFO4
9.TKNO4
10.ELPL5
11.FESA3
12.CTSA4
13.GRND3
14.COCE6
15.TUPY3
16.EKTR4
17.LIGT3
18.BALM3 (essa não é negociada desde abril).
19.SOND6
20.SOND5
21.CPLE5
22.CEPE6
23.TLPP3
24.ELPL3
25.GETI3
26.COCE5
27.SGAS3
28.ELPL6
29.CGAS3
30.COCE3
Chamou a atenção nessa lista SOND5/6. De resto, coincidência ou não, são empresas amplamente comentadas por aqui.
Quem quiser dar uma olhada na planilha que eu fiz, basta acessar o link abaixo:
http://www.4shared.com/file/141807357/7172d476/formula_magica.html
Obs: A planilha foi feita no BrOffice. Salvei em *.xls, mas pode dar algum problema de compatibilidade com o EXCEL.

17209 - small caps - 14/Out/2009 23:20
citação: kknoveSmall,
assisti uma palestra esta semana de um grande investidor, rigorosamente fundamentalista.
A carteira do cara e uma monstruosidade, coisa de 2 BI. E o cara so compra coisa boa, de olho nos P/L e nos dividendos. Ele ta perdendo para a small caps, por pouco, mas ta dando porrada no ibovespa.
Ele acha que isso e so o comeco, que o Brasil e o local para investir em acoes no proximos anos. Falou ate em 200 mil pontos, muito antes do que se imagina. Coisa pra 2 ou 3 anos.
Vc acha que ele ta viajando?
abs,
hehehhehe, falei sobre algo parecido hoje, da seguinte forma:
"Considero que renda fixa está bravo para "investir". Mas venho tentando me policiar.
Estou com muitas dificuldades de começar a fazer caixa:
Ainda há FII que pagam mais do que a SELIC bruta de rendimento líquido mensal.
Não bastasse isto, chovem ainda oportunidades entre os bancos médios (PINE4, IDVL4, PRBC4 e BGIP), elétrica (ENBR3)
e começo a achar que TLPP3 pode ser novamente uma boa pedida em termos relativos e com foco em dividendos. Aqui também
superiores a renda fixa.
Com crescimento de 5% ao ano da economia brasileira a bolsa pode se sustentar por um bom tempo.
Nunca é demais se lembrar do ano de 2003, cuja alta da bolsa beirou os 100% e assim seguiram-se 4 anos de "bolsa cara", acompanhando o desenrolar da economia.
Agregue-se a isto uma potência indo para o ralo, elevando a vantagem comparativa do Brasil. E para quem acha que somos ainda o rabo do cachorro, que é os EUA, nunca é demais lembrar que eles estão com a mesma pontuação de 1999 no princípal índice, enquanto por aqui já estamos beirando os 1.000% de alta. Não me parece sermos apenas um rabo de cachorro.
Estou com 56% em bolsa, 30% em FII e 14% em renda fixa.
Tenho vendido há 3 anos no limite do IR, faça chuva ou faça sol. Seja para troca de ativos ou para comprar mais FII, que é parte da minha estratégia de aposentadoria o mais cedo possível.
Será que estou muito otimista?"

16903 - paulo_prof - 09/Out/2009 19:55
citação: samudutraProf Paulo, não discordo da sua posição, cada um tem sua estrategia....
A não ser que mude muito durante estes proximos dez meses... papel com book tibetano (rsrsrs) conforme o flalves citou acima não me apetece mais.
Passei mais de um ano chocando habitasul, unipar, marisol, metal leve e tive de vender no preju... num aguentei a pressão e o tempo.
Não sou do tipo apavarado, sou até muito besta, pois apaixono pelos meus micos e depois não consigo desfazer deles.... dá uma dor enorme no coração, um sentimento de perda irreparavel... por isto tenho comprado, comprado e comprado e esqueço papeis em minha carteira, foi assim com natura (bem no inicio), ccr, minerva, plascar, petrobras, vale etc etc etc....
Tenho aprendido muito aqui e agora começo a fazer umas analises mais detalhadas antes de comprar... antigamente comprava mesmo por instinto ou alguma indicação boa. Hoje avalio melhor e vejo a melhor ponto de entrada, sem afobação.
Por exemplo, este papel que estamos falando, se eu tiver 2000 PNVL3 (que não é quantidade grande assim (100.000 reais)) e tiver de vender, jogo o preço deste ativo em 42,00. É mole ??
Nas condições que vc coloca em seu exemplo não resta qualquer dúvida. Vc está 100% certo.
Às vezes me esqueço que são poucos aqueles que mantém um grande número de ativos em carteira. Neste aspecto creio que jogo no time do Small. rsss.
Atualmente são 45 ativos. PNVL3 não passa de 1,5%. Nenhum ativo muito pouco líquido na carteira tem participação relevante: ECPR4 (menos de 1%); PRVI3 (1,5%); PTNT4 (menos de 1%); SGAS4 (menos de 1%); TUPY3 (1,3%). Só PNOR5, com 3%, ocupa um espaço maior. Se tiver que vender com as calças na mão, o spread não será absurdamente grande

8845 -  small caps - 13/Jul/2009 13:02 
Ilustres, um tema fundamental no mercado financeira é a alocação de recursos multimercado.
Antes da crise, minha alocação era bolsa, fundos imobiliário e renda fixa, todos com 30 - 40%, aplicados.
Era bem mais fácil aplicar em renda fixa, que ainda gerava bons retornos se considerada a segurança.
Mas hoje, está muito mais difícil na renda fixa, então alterei minha alocação para
bolsa 45 - 55%
Fundos imobiliário 20 - 30%
renda fixa 20 - 30%.
Caso os juros se tornem atrativos novamente ou se a bolsa deixar os ativos mais seguros caros, devo alterar a meta.
Na mudança, o percentual que saiu de FII e RF foi para ações que pagam bons dividendos e/ou possue excelente caixa,
como as elétricas COCE, CEPE, EQTL, ENBR, ELPL e as empresas TGMA, ETER, TLPP, PINE, BICB, PRBC, GRND, etc... Logo, além do perfil de alocação, foi necessário mudar a composição dos ativos na carteira de ações,
aumentando o percentual em defensivas na proporção da saída da RF e dos FII.
Quanto ao método para ir ampliando a carteira de ações, durante a queda, fiz o seguinte procedimento:
No início ainda estava vendendo para comprar mais FII e Renda Fixa pré.
A partir do final de agosto, soou o alarme de limite mínimo em ações. Então, estabeleci o valor de referência e fui comprando ações a cada 5, 10% de queda do índice, o que chegou a gerar compras por 3 dias seguidos de valores maiores no ápice da crise. Estabeleci grande diversificação, inclusive de métodos de seleção. Mas todos com base na análise fundamentalista e em múlitplos pra lá de baratos.
Se a quantia em ações tivesse caído R$ 10 mil por exemplo, usava o fluxo de caixa e vendia parte da renda fixa para comprar mais ações.
Não deixei o percentual em ações cair de 30% e espacei as compras conforme a histeria do mercado aumentava. No início deste ano, com os juros indo a níveis historicamente baixos, mudei os percentuais, e concentrei em algumas ações, de modo que os 14 maiores ativos representassem 50% da minha carteira e os outros 46, os demais 50%.

Entre as concentradas, os novos ativos selecionados, seguros, com caixa, com belo DY. Foi um momento raro de montar a minha carteira com foco "em renda" entre as ações, algo que já vinha construindo com os fundos imobiliários...

7468 - small caps - 20/Jun/2009 13:48
Continuo comprando elétricas (COCE5, CEPE5 ou 6, EQTL3, ENBR3, ELPL6), bancos médios (PINE4, IDVL4, BGIP4), ativos para dividendos, como TGMA3, ETER3 e alguns turnarounds como GSHP3 e TPIS3.
Mas o meu limite atual é 50% em bolsa. E dentro destes 50%, pelo menos 65% com características defensivas: bons dividendos, em setores com resultados mais previsíveis.
A bolsa, embora aparente estar apenas a mais 40% de alta para chegar ao topo histórico, tem várias small caps que estão a mais de 300% do topo. Não acredito que tão cedo chegue lá, eis que os preços eram motivados por euforia irracional. Mas os resultados também não vieram tão "podres" para justificar tamanho desconto.

Vejo, portanto, margem de segurança em diversos papéis. Pode cair? Sim, e muito, assim como pode continuar o vigoroso processo de alta que vem desde novembro do ano passado. Daí porque mantenho 50% em bolsa, mas com ampla diversificação.

Dúvidas dos Foruns do Small Caps

Ações Boas pagadoras de dividendos
Ações de baixa liquidez
After Market
Aluguel de Ações (Aluguel Modo Automático, Aluguel FII e FIP e Como Alugar Ações, Consulta de Taxa de Aluguel)
Análise Fundamentalista X Análise Técnica
Aplicações
(Rentabilidades, TD, Boas Opções de Investimentos de Resgate Rápido
Qual montante de dinheiro voces acham viavel operar com tres, dois até um papel)
Aplicação em Small Caps
Comprar e Manter
Compra e Venda de Ações
Contratos negociados na BMF
Controle do Portfólio de Ações (gaugeinvest https://planilhadeacoes.blogspot.com.br/, Google Planilhas, bussoladoinvestidor, osardinha, Planilha do Capa, Sistema de Cotas)

(Agora, Banif, BB, Bradesco, CEF, Clean, Easynvest, iConta no Itau, Mirae, Modal[Vantagens], Mycap, Petra,

Rico/Octo [Problemas com valores de corretagem - TED/OB BB/Negociação final 11b, Corretagem Zero para FII),

Daytrade
Diversificação Setorial
Imposto de Renda:
(Links, Imóvel, FII [Amortização de FIIs, Declarando Prejuízo em FII, Lucro na venda de XPOM11 onde declarar, Declarando FII, Declarando Anos Anteriores], Ações [Declarando Prejuízo em Ações, Dinheiro em conta na corretora, Pagamento de DARF atrasado, Restituição de Capital, Daytrade, Declaração na Virada do Mês/Ano, Declaração de JCP/Dividendos, Cobrança de Imposto de Anos Anteriores, Como declarar rendimentos declarados e não pagos no Informe de Rendimentos, Declaração de Subscrição, Declaração de Operação acima de R$ 20 mil, Preço Médio, Limite para Pagamento de DARF, Declaração das Operações abaixo dos R$ 20 mil, Como Recorrer para Receita, Declaração de Ações Isentas, Data de negociação X Data de Liquidação, Fusão de duas empresas])
Yield on cost


Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps


ABC Brasil (ABCB) Abyara (ABYA) Aços ALtona (EALT)
Aços Vilares (AVIL) Aes Tiete (GETI) Afluente (AFLU)
Agrenco (AGEN) Alfa Financa (CRIV) Alfa Invest (BRIV)
All (ALLL) Alpagartas (ALPA) Ambev (AMBV)
Aracruz (ARCZ) Amazônia (BAZA)
B2W (BTOW) Bahema (BAHI) Banco do Brasil (BBAS)
Banco Indusval (INDL) Banestes (BEES) Battistela (BTLL)
Bardella (BDLL) Barinsul (BRSR) Baumer (BALM)
Bematech (BEMA) Besc (BSCT) BicBanc0 (BICB)
BMFBovespa (BVMF) Brascan Res (BISA) Braskem (BRKM)
Brasmotor (BMTO) BR Brokers (BBRK) BR Malls (BRML)
Bradesco (BBDC) Bradespar (BRAP) BRF (PRGA)
Brookfield (BISA)

Banese (BGIP)
BRB Banco (BSLI)

Brasil Telec (BRTO)
Bombril (BOBR)
Cacique (CIQU) Cambuci (CAMB) CC Des Imob (CCIM)
CCR Rodovias (CCRO) Ceb (CEBR) Cedro (CEDO)
Celesc (CLSC) Celpe (CEPE) Cemig (CMIG)
Cesp (CESP) Chiarelli (CCHI) Cia Hering (HGTX)
Clarion (CLAN)
Coelce (COCE)
Cobrasma (CBMA)
Company (CPNY) Comgás (CGAS) Confab (CNFB)
Contax (CTAX) Copasa (CSMG) Copel (CPLE)
Coteminas (CTNM) Cosan (CSAN) CPFL Energia (CPFE)
CR2 (CRDE) Cremer (CREM) Cyre ON (CCPR)
Cyrela (CYRE)


Cruzeiro do Sul (CRCZ)
CSN (CSNA)


Cetip (CTIP)

CSU Cardsyston (CARD)

Cemar (CMGR)
Daycoval (DAYC) Dimed (PNVL) (Panvel) Dixie Toga(DXTG)
Doc Imbituba (IMBI)

Duratex (DTEX)
Drogasil (DROG) Dufray (DUFB)


Ecodiesel (ECOD) Elekeiroz (ELEK) Elektro (EKTR)
Eletrobras (ELET) Eletropaulo (ELPL) Emae (EMAE)
Embraer (EMBR) Encorpar (ECPR) Energia do Brasil (ENBR)
Energisa (ENGI) Equatorial (EQTL) Estrela (ESTR)
Eternit (ETER) Excelsior (BAUH) Eucatex (EUCA)
Even (EVEN) Eztec (EZTC)
Ferbasa (FESA) Fer Heringer (FHER) Fibam (FBMC)
Forja Taurus (FJTA) Fosfertil (FFTL) Fras Le (FRAS)



Gafisa (GFSA) Gazola (GASO) General Shopping (GSHP)
Gerdau - GGBR Globex (GLOB) Gol (GOLL)
Gp

Investimentos (GPIV)
GPC Part (GPCP) Gradiente (IGBR)
Grazziotin (CGRA) Grendene (GRND) Guarani (ACGU)
Guararapes (GUAR)

Habitasul (HBTS) Haga (HAGA) Helbor (HBOR)
Hercules (HETA) Hotéis Othon (HOOT) Hypermarcas (HYPE)
Ideiasnet (IDNT)
Ienergia (IENG) Iguaçu Café (IGUA)
Iguatemi (IGTA) INDS Romi (ROMI) Inepar (INEP)
Inpar (INPR) Investur (IVTT) Iochpe-Maxion (MYPK)
ItauUnibanco (ITUB)

Irani Cel (RANI)
Itaúsa (ITSA) Itautec (ITEC)


JB Duarte (JBDU) JBS (JBSS) Jereissati (MLFT)
JHSF Part (JHSF) Josapar (JOPA)
Klabin Segall (KSSA)

Klabin (KLBN)
Kepler Weber (KEPL)

Karsten (CTKA)
Kroton (KROT)
Laep (MILK) Le Lis Blanc (LLIS) Light (LIGT)
LLX (LLXL) Localiza (RENT) Log-in (LOGN)
Lojas Americanas (LAME) Lojas Renner (LREN) Lupatech (LUPA)
Magnesita (MAGG) Mangels INDL (MGEL) Marcopolo (POMO)
Marisa (MARI) Marisol (MRSL) Marfrig (MRFG)
M Dias Branco (MDIA) Medial Saúde (MEDI) Mendes Junior (MEND)
Merc Brasil (BMEB) MetalFrio (FRIO) Metal Leve (LEVE)
Metisa (MTSA) MG Poliest (RHDS) Millenium (TIBR)
Minerva (BEEF) Minupar (MNPR) MMX Miner (MMXM)
Mont Aranha (MOAR)

Mundial (MNDL)
MPX Energia (MPXE)

Mutiplus (MPLU)
MRV (MRVE)

Nadir Figueiredo (NAFG) Natura (NATU)

Net (NETC)
Odontoprev (ODPV)

OHL Brasil (OHLB)

OSX Brasil (OSXB)
Pão de Açúcar (PCAR) Paranapanema (PMAM) Par Al Bahia (PEAB)
Paraná (PRBC) Panamericano (BPNM) Petrobras (PETR)
Pettenati (PTNT) Pine - PINE Plascar (PLAS)
Porto Segur0 (PSSA) Positivo (POSI) Profarma (PFRM)
Providência (PRVI)

PortoBello (PTBL)
Pronor (PNOR) Per Manguinnhos (RPMG)
Randon (RAPT) Recrusul (RCSL) Renar (RNAR)
Renner Part (RNPT) Riosulense (RSUL) Rodobens (RDNI)
Rossi Resid (RSID) Redecard (RDCD)
Sabesp (SBSP) Sanepar (SAPR) Sansuy (SNSY)
Santander (SANB) Santanense (CTSA) São Martinho (SMTO)
Saraiva (SLED) Savarg (VAGV) Schlosser (SCLO)
Seb (SEBB) Shulz (SHUL) SLC Agrícola (SLCE)
Sofisa (SFSA) Spring (SGPS) Sulamerica (SULA)
Sultepa (SULT)

São Carlos (SCAR)
Starup (STRP) Suzano Papel (SUZB)
Tectoy (TOYB) Tegma (TGMA) Tekno (TKNO)
Telebras (TELB)
Telemar (TNLP) Telemar NL (TMAR)
Telemig Part (TMCP)
Telesp (TLPP) Tempo (TEMP)
Tenda (TEND) Terna Part (TRNA) Tractebel (TBLE)
Tran Paulist (TRPL) Trafo (TRFO) Trisul (TRIS)
Triunfo Part (TPIS)

Tarpon (TARP)
Tupy (TUPY) Tivit (TVIT)
Ultrapar (UGPA) Unipar (UNIP) UOL (UOLL)
Usiminas (USIM)

Vale (VALE)

Varig (VAGV)
VCP (VCPA) Visanet (VNET)
Weg (WEGE) Wetzel (MWET)

Wiest (WISA)

Whirlpool (WHRL) WLM Ind Com (SGAS)


Yara Fertilizantes (ILMD)



Setores

Alimentos

Autopeças

Água e Saneamento

Bancário

Bebidas


Construção e Engenharia

Consumo e Comércio


Educacional

Elétrico

Embalagens

Financeiros

Fertilizantes


Holding



Industrial e Comércio



Máquinas e Equip

Madeira

Materiais Diversos

Mineração



Papel e Celulose

Petróleo e Gás


Químico



Rodoviário



Saúde

Siderúrgico

Sulcroalcoleiro

Tecnologia e Informática

Telefonia

Têxtil e Calçados

Transporte





Voltar para: Palpites Ações

Forum do Small Caps

CLASSIFICAÇÃO POR CÓDIGOS

ABCB

ABYA

ACGU

AFLU

AGEN

ALLL

ALPA

AMBV

AVIL




BAHI

BALM

BAUH

BBAS

BBDC

BBRK

BDLL

BEEF

BEES

BEMA

BICB

BISA

BMTO

BPNM

BRAP

BRIV

BRKM

BRML

BRSR

BSCT

BTLL

BTOW

BVMF

BMEB

BGIP

BSLI

BOBR

BAZA

BRTO


CAMB

CBMA

CCHI

CCIM

CCPR

CCRO

CEBR

CEDO

CEPE

CESP

CGAS

CGRA

CIQU

CLAN

CLSC

CMIG

CNFB

COCE

CPFE

CPLE

CPNY

CRDE

CREM

CRIV

CSMG

CSNA

CARD

CTAX

CTIP

CTNM

CTSA

CYRE

CRCZ

CTKA

CIEL

CMGR

DAYC

DROG

DUFB

DTEX

DXTG


ECOD

EALT

ECPR

EKTR

ELEK

ELET

ELPL

EMAE

EMBR

ENBR

ENGI

EQTL

ESTR

ETER

EUCA

EVEN

EZTC


FBMC

FESA

FFTL

FHER

FIBR

FJTA

FRAS

FRIO





GASO

GFSA

GETI

GGBR

GLOB

GOLL

GPIV

GPCP

GRND

GSHP

GUAR


HBTS

HAGA

HBOR

HETA

HGTX

HOOT

HYPE






IDNT

IENG

IGBR

IGTA

IGUA

ILMD

IMBI

IMCH

INDL

INEP

INPR

ITEC

ITUB

ITSA

IVTT




JBDU

JBSS

JHSF

JOPA



KSSA

KEPL

KROT

KLBN



LAME

LEVE

LIGT

LLIS

LLXL

LOGN

LREN

LUPA





MAGG

MARI

MDIA

MEDI

MTIG

MTSA

MGEL

MILK

MLFT

MMXM

MNPR

MOAR

MPXE

MRVE

MNDL

MRFG

MRSL

MWET

MYPK

MEND

MPLU




NAFG

NATU

NETC




ODPV

OHLB

OSXB




PCAR

PEAB

PFRM

PINE

PLAS

PMAM

PNOR

PNVL

POMO

POSI

PRBC

PRGA

PRVI

PSSA

PTNT

PTBL



RANI

RAPT

RCSL

RDCD

RDNI

RENT

RHDS

RPMG

RNAR

RNPT

ROMI

RSID

RSUL

SANB

SAPR

SCLO

SEBB

SBSP

SFSA

SGAS

SGPS

SHUL

SLCE

SLED

SMTO

SNSY

STRP

SULA

SULT

SUZB


TOYB

TBLE

TELB

TNLP

TEMP

TEND

TGMA

TIBR

TKNO

TMAR

TMCP

TLPP

TPIS

TRFO

TRIS

TRNA

TRPL

TUPY

TARP






UGPA

UNIP

UOLL

USIM



VALE

VAGV

VCPA




WEGE

WHRL

WISA





Voltar para: Palpites Ações
[Valid RSS]