domingo, 6 de dezembro de 2009

Previdência Privada


Pessoal,
Estou com uma dúvida, um amigo está pensando em aplicar em previdência, mas precisa escolher entre PGBL e VGBL. Pelo que eu lí, no VGBL a alíquota será a mesma do IR, então se a pessoa ganha 6k/mês iria pagar no resgate alíquota de 27,5%. É isso mesmo? 
Depende do objetivo e se ele tem disciplina financeira...

PGBL - ele pode abater IR ate 12% dos ganhos (salario anual) - paga menor IR e se for disciplinado reinveste o que ganhou, tributa quando sacar (soma-se a renda anual o resgate ai tributa IR, mas se tiver desempregado ou a renda naquele ano foi muito baixa , tem que consultar tabela anual, se ele nao tiver ganho nada no ano e resgatar o plano todo pode ate ter mais restituicao.

VGBL - paga IR, mas quando resgatar esta livre de tributacao.

Respondendo so paga 27,5% se o somatorio dos ganhos anual estiver nesta faixa.

Não existe hipótese de restituição em caso de resgate de previdencia privada, pois os rendimentos não estão sujeitos ao ajuste anual (a tributação é exclusiva/definitiva na fonte), salvo se for progressiva.

Desculpe, mas acho que acabou ficando um pouco confuso.

Planos de previdência tem dois períodos: acumulação e benefícios. No primeiro, como o nome diz, você acumula recursos. No segundo, você goza da renda gerada pelos recursos que acumulou. Durante o período de acumulação você pode realizar resgates. Se optar por ter renda, no período de benefícios, você não poderá realizar saques (resgates).

Outra coisa é o regime de tributação, que pode ser a tabela progressiva ou regressiva. Concluindo, temos:

Plano de previdência: PGBL ou VGBL

Regimes de tributação: Progressivo ou Regressivo.

PGBL

- as contribuições podem ser deduzidas do IR até o limite de 12% da base de cálculo do IR (uma coisa que não comentam é que o participante tem que ser contribuinte do INSS ou aposentado);

- nos casos de resgates ou renda a tributação ocorre sobre o valor total retirado (ou renda total);

- é válido para quem faz a declaração completa de IR.

VGBL

- não é permitida deduções das contribuições;

- nos casos de resgates ou renda a tributação ocorre sobre os rendimentos do valor retirado (ou da renda);

- é válido para quem faz a declaração simplificada de IR.

Regime de Tributação Progressivo (compensável)

- tabela do IR;

- nos resgates tem 15% na fonte, sem deduções, a título de antecipação ao valor a ser pago na Declaração Anual de IR,

- no caso de renda tributa na fonte, conforme tabela mensal de imposto de renda. Posteriormente há ajuste na declaração anual.

Regime de Tributação Regressiva (definitivo)

- resgastes ou renda tributados exclusivamente na fonte. Não haverá ajuste – imposto a pagar ou restituir.

Tabela Regressiva

Acumulação.....................IR na fonte

Até 2 anos..........................35%

De 2 a 4 anos.....................30%

De 4 a 6 anos.....................25%

De 6 a 8 anos.....................20%

De 8 a 10 anos...................15%

Acima de 10 anos ..............10%

337003  - guga10   -  24 Abr 2017, 01:57
Jorge Tomaz, obrigado pela resposta, mas ainda fiquei em dúvida...
Um caso prático: a pessoa ganha 6k hoje e continua com a mesma renda por 30 anos.
Se ela fizer um VGBL hoje e resgatar daqui a 15 anos ela vai pagar qual aliquota? Vai ser de 27,5% (onde ela se enquadra na tabela do IR hoje)?

Gustavo,
teve uma pequena confusão aí. Os planos tem incidência de IR em bases de cálculo diferentes. No PGBL a tributação ocorre sobre o valor total retirado e no VGBL a tributação ocorre sobre os rendimentos do valor retirado, mas a ALÍQUOTA é definida pelo REGIME DE TRIBUTAÇÃO.

Somente com a informação que a pessoa tem um VGBL eu não sei quanto ela vai pagar. Contudo, no caso de um resgate, podemos ter:

1) se for pela tabela progressiva, vale a tabela do IR, provavelmente, depois de seis anos de poupança ele seria taxado em 27,5% (supondo que ele teria um valor superior a R$ 55.976,16); e

2) se for pela tabela regressiva, vale a tabela que coloquei no post. Como você citou o exemplo de 15 anos, seria 10%.

Mais uma coisa, se ele faz a declaração completa de IR vale o PGBL, para até o limite de 12% do rendimento tributável. Mas o seu amigo é um bom poupador, fez as contas e viu que consegue poupar cerca de 20% da renda, mas só vai ter dedução de 12%. Vale a pena fazer um PGBL? Vale. Faz um PGBL e coloca lá até 12% da renda e faz um VGBL e coloca os outros 8%. Não é proibido ter os dois planos. 
                                                                                           ▲                                                                      ▲

Prof Paulo ou alguma caridosa que possa me ajudar. Estou num grande dilema e gostaria da ajuda do pessoal do Forum que sempre nos ajuda em tudo.

Ocorre que trabalhei 25 anos numa multinacional que oferecia um Plano de Previdencia Privada Fechada onde nos participantes poderia aplicar 8% dos seus vencimentos e a empresa aportaria os mesmos 8% considerada como contribuicao Patronal. A Matriz da empresa decidiu extiguir este Plano e devolvera aos participantes o total das cotas acumuladas durante este 25 anos, ou seja estarao nos devolvendo o saldo total, ou seja, participante+patronal e um montante nao despresivel. Quais sao as opcoes que temos:

1. Fazer a migracao (portabilidade) dos nossos recursos para uma seguradora ou um banco. No meu caso so posso fazer a portabilidade para um PGBL imposto de renda progressivo e converter o montante em Renda Vitalicia ou Resgate Parcial.

2. Resgatar 100% do montante sem efetuar a portabilidade.

Minha duvida e: o que e mais vantajoso resgatar 100% do montante e pagar 15% na fonte e ajustar a diferenca na declaracao ou fazer a portabilidade e resgatando aos poucos (a cada 2 meses).

por favor, me ajudem??? Obrigado e tenham um bom dia!!!
 Um palpite...

> PGBL não é grande coisa, mas se fosse demitido simultaneamente aí talvez a opção do PGBL poderia ser a garantia de que pelo menos teria alguma renda para cobrir os gastos.

> Se você ainda é novo e confia no seu taco para administrar o dinheiro eu pegaria os 100% e pagaria o I.Renda, é uma pancada e tanto, mas ao longo do tempo recuperaria o I.Renda.

OBS: durante pelo menos uns 3 anos teremos rendas reais em papéis seguros já que a inflação está em queda.

Só um palpite (o pontapé inicial) para você ponderar, a decisão precisa estar bem maturada na sua cabeça.

Estude outras opiniões.

334296  - Biguelo -  17 Fev 2017, 11:46
Na opção 2 você conseguiria escapar do imposto?
Se não, vá de 1 e seja feliz;

334298  - Ronimendes -  17 Fev 2017, 12:22
Procure informações sobre outros planos de previdência para fazer portabilidade, ainda que parcial. O Adam prev e o verde icatu estão com um desempenho muito interessante. Digo isso porque o momento está muito obscuro, os ativos (ações, renda fixa e fiis estão caros) e um bom gestor pode fazer uma alocação eficiente. Eh só uma sugestão. Boa sorte.

Como tu disse que o montante é considerável, caso não se sinta seguro em administrar totalmente o dinheiro divida essa responsabilidade. Negocie com alguma seguradora para eliminar a taxa de carregamento de saída para você transferir todo o montante para lá e vai fazendo saques eventuais e investindo no que achar mais interessante. Na Icatu essa taxa de saída é de 36 meses regressivas, acho que parte de 3% se não me engano. Eles não cobram carregamento na entrada.

A Icatu tem previdência privada administrada pelo Fundo Verde e pelo Adam. Ambos possuem gestores de fundos multimercados consagrados e costumam bater o CDI. O fundo de previência do Adam, apesar de retrospecto recente, está com retornos elevadíssimos. Eu tenho uma parte de meu capital investido no que chamo de dinheiro da preguiça aplicado em previdência privada.O montanteestá atualmente em 80% no ADAM e 20% no Verde. É a grana que não quero pensar, pago para alguém pensar por mim, única coisa que as vezes faço é a portabilidade interna entre fundos de acordo com o que acho mais interessante....rs

334301 - ispholambra - 17/Feb/2017 13:22
CPM
Eu faria a portabilidade total para uma administradora que tivesse uma taxa de administracao/carregamento/saida o mais baixa possivel e que tivesse excelencia de gestao... ja deram duas opcoes por aqui... a ADAM e o Verde Asset...

Eu nao iria resgatar pra pagar ate 27,5% de IR nem a pau... porque no final vai ser esse valor que voce vai ter de pagar...

Deixa esse IR ir rendendo pra voce... se voce nao precisa da grana para o seu custeio...use esse valor para a sua aposentadoria, motivo pelo qual ele foi idealizado...

Sou bancario, o que eu vejo de neguinho sacando previdencia para "investir melhor" e depois se ferrando é incrivel...

Com toda a alta que experimentamos o mercado esta ligado no modo "profissional" entao eu deixaria os profissionais fazerem a administracao por mim se fosse voce...

Eu tenho em torno de 10% do meu patrimonio financeiro em previdencia... mas o meu regime de tributacao e regressivo definitivo... e em mais alguns meses os aporte iniciais terao mais de 10 anos e eu poderia melxer pagando "somente! 10% de IR... mas seu eu nao precisar eu nao pretendo mexer... é a minha reserva estrategica...

Mas é só uma opiniao...

334304 - tiagohv - 17/Feb/2017 14:00
Se tu não qquiser algo de renda fixa em previdência. Dos que pesquisei o que esta com performance interessante com custo de administração condizente é o XP Prev Horizonte RF, tem no Icatu tbem. É um fundo balanceado com compromissadas, debêntures e tesouro direto, interessante. Os 3 fundos citados da pra contratar diretamente pela Icatu ou pela corretora XP. Tem outras corretoras tbem com parceria com a Icatu mas nao lembro quais.

334305 - tiagohv - 17/Fev/2017 14:07
Corrigindo: Se tu não quiser nada com perfil moderado, se preferir algo mais "renda fixa"
Tem retornado entre 100-105% do CDI.

334309 - cpm22 - 17/Feb/2017 14:33
Primeiramente gostaria de agradecer a todos que estao tentando me ajudar em ordem de postagem: Barbado, Biguelo, Ronimendes, tiagohv e Ivan até o momento...eu muito obrigado mesmo.

Tenho 53 anos, e a empresa já enviou toda a documentaçao na Previc e o cronograma para a liberacao se der tudo certo os recursos ficarao disponiveis final deste ano. Realmente nao agrada em nada a ideia de ter que pagar ao fisco tal montante, razao pela qual estu pedindo ajuda a voces para minimizar o que considero um absurdo.

@tiagohv,

Voce saberia me informar se estas previdencias privadas mencionadas por voce administrada pelo Fundo Verde e pelo Adam. recebem a portabilidade do meu fundo de pensao? Caso sim existem possibilidades em transformar o montante em Renda Vitalicia ou somente no caso de Resgates?

Muito obrigado!!!

334310 - paulo_prof - 17/Fev/2017 14:37
Quando vc menciona resgatando aos poucos (a cada 2 meses), o que vc quer dizer? O percentual do valor que vc vai resgatar vai continuar sendo fortemente taxado.

De certa forma, o dilema é o mesmo daquele que hoje tem um PGBL e está em dúvida se permanece com o mesmo ou se resgata o todo, paga o imposto devido e aplica em ativos alternativos.

No início do ano passado, eu decidi resgatar o total (e olha que era um PGBL de IR progressivo) e investir em ações ... corri um risco, mas evidentemente pós fato não tenho o que reclamar. Como no ano passado só fui tachado parcialmente (o resto vem agora, na declaração de ajuste), mais de 10% do valor bruto resgatado que de fato são de IR renderam legal nos últimos 12 meses, diminuindo a fatura efetiva que terei que pagar este ano. Fazendo as contas em termos do total bruto resgatado, o que rendeu até hoje é expressivamente maior do que o IR total (26,5%) devido.

Se eu acreditasse que seria capaz de fazer os 0,85 do capital render, nos próximos 12 meses, acima dos 20% nominais, eu certamente faria o resgate.

Se vc efetuar a portabilidade, daqui um ano, vc terá aprox. 1,09 do seu capital atual, que continuará sendo taxado a 26,5%.

Se vc resgatar agora e conseguir fazer os 0,85 do capital renderem 20%, após 12 meses vc terá 1,02 do capital mas ainda tem que recolher os 26,5% - 15% de IR = 11,5%

1.02 - 0,115 = 0,905 do capital isento de IR daí para frente

A comparação que tem que ser feita é, para o seu perfil, o que é melhor (lembrando que num PGBL há também a questão do seguro e da descomplicação em caso de inventário e no caso de um resgate há o risco da rentabilidade projetada nos próximos 12 meses não se confirmar):

ter, daqui um ano, 0,905 do seu capital bruto atual completamente livres? ou

ter, daqui um ano um PGBL taxado a 26,5%, com aprox. 1,09 do seu capital bruto atual?

Considerando o meu perfil, optaria ainda hoje pela 1a. opção.

334313 - ronimendes - 17/Fev/2017 14:50
Cpm22, a pergunta foi feita para o Thiago mas me adianto. Tem a possibilidade sim.
Abra uma conta na xp (porque ela distribui esses planos), a ativa também acho q tem
No meu caso, quando fiz a portabilidade, falei com meu assessor da xp e ele fez tudo pra mim. Foi rápido e fácil.

334323  - CPM22  -  17 Fev 2017, 16:54
Prof Paulo,

Considerando-se o exposto, me parece ser mais sensato optar pela 1a. assim como o senhor. Ocorre, que a gente acaba ficando meio p. da vida quando mexem em nosso bolso sem receber nenhum tipo de retorno por parte do governo. Ademais nao pensavamos que a empresa tomaria este tipo de decisao, afinal de acordo com regulamento interno do fundo teriamos:

1 Renda Vitalicia ate 85 anos de idade + Beneficio Definido apos tal data para aqueles chegarem nesta idade.

2 Reversao da Renda para a Conjuge ate o fim da vida e apos isso aos herdeiros homens 21 anos e 24 mulheres quando solteiras (tenho 53 anos e um filho de 6 anos)

3 Recebimento de 13º Salario

4 Correcao do saldo em NOV de cada ano pelo IPC

5 Recebendo praticamente o mesmo salario da ativa.

Como o Sr pode observar é o tipo de rendimento que não se encontra em lugar algum. Independente disso solicitei ao meu banco um calculo estimado que na hipotese da portabilidade qual seria o resgate em 24 meses (sei que nao existe almoco gratis)

Sou uma pessoa simples e ja possuo imovel proprio, nao tenho ambicao de ficar rico a ideia e preservar o patrimonio. A unica coisa que faço questao e viajar uma vez por ano, seja ao Exterior ou aqui no Brasil mesmo.

Meu perfil é mais para o conservador, mas atualmente meu capital (excluindo as cotas a serem resgatadas) conquistado com muito suor tenho 15% em FIIs, 10% em Acoes (que diga-se de passagem gracas a este forum) peguei umas pechinchas, e 75%em renda fixa.

O meu plano e ter uma carteira mais ou menos de 30% de FIIs, 10% Acoes, 10% Multimercado, 5% Debentres Incentivadas, 5% Fundo Cambial e 40% renda fixa.

Mais uma vez, muito obrigado!!!!

334328 - paulo_prof -  17 Fev 2017, 17:54
Como se diz por aí ... cada caso ... é um caso! E no seu caso, a decisão não necessita ser radical, do tipo 1 ou 2 acima. Vc pode usar a portabilidade, transferindo de 0% a 100% do capital disponível. Provavelmente, a virtude estará em algum ponto mediano ... aurea midiocritas!

Considere também o seguinte. Durante muitos anos, apesar de minha esposa fazer a declaração de ajuste em separado, ou seja, não ser classificada como minha dependente, todos os ativos financeiros do casal estavam sob o meu cpf!

Tremenda idiotice! Se a legislação permite efetuar o "giro" mensal gratuito de ações até o limite dos R$ 20 mil, por que não faze-lo? Alguém poderá argumentar que este giro limitado, a R$ 20 mil mensais, refresca pouco numa carteira de milhões ... é verdade, mas pelo menos dá o gostinho de pagar menos IR ... rsssss e, dependendo da composição da carteira, também pode ser útil numa carteira de milhões.

Na minha experiência, numa carteira de ações cujo tamanho é aprox. R$ 400 mil, o giro dos R$ 20 mil pode funcionar muito bem. Pensando num casal, seriam R$ 800 mil de ações em 2 carteiras. Pensando em alguém como vc, cujo plano é montar uma carteira que tenha somente 10% de ações, significaria uma carteira de ativos financeiros do casal que totaliza R$ 8 milhões.

A pergunta que vc deve fazer é, considerando todos os seus ativos financeiros, qual é o espaço que há para ações. A esposa é dependente? Por que? será que não vale a pena ela declarar em separado? Se não é dependente, as ações da carteira do casal estão divididas entre os 2 cpfs? Por que não?

Por outro lado, renda fixa e PGBL são, de certa forma, sinônimos. Um bom PGBL pode funcionar como um bom investimento em renda fixa. Se vc pretende atingir um percentual de 40% dos ativos em renda fixa, junta o seu capital da previdência em discussão no bolo e considere um PGBL bem escolhido como pelo menos parte dos 40% que vc pretende atingir. Esta parte seria constituída com parte do capital que será liberado.

334329  - CPM22  -  17 Fev 2017, 18:35
Prof. muito boa suas considerações, principalmente no que tange a carteira de acoes pois declaramos em separado, realmente ao inves de ter uma alocacao de 10% posso ter 15% ou 20%, 10% para cada CPF.

Nao havia pensado em migrar parte dos recursos para um PGBL, como bem disse nossos colegas Ronimendes e tiagohv indicando o Icatu tem previdência privada administrada pelo Fundo Verde e pelo ADAM Capital.

Como não penso em "mexer" nestes recursos destinados a uma PGBL tão cedo e uma variavel a ser considerada, avaliando a possibilidade em converter em renda vitalicia ou para resgates.

Pretendo me aposentar no meio deste ano, assim terei mais tempo para me dedicar ao estudo, coisa que ate hoje nao pude fazer.

Caso tenha algum PGBL que considera bom, agradeceria para uma avaliacao.

Tiago curiosidade....
Quanto rende atualmente estes seus ffundos?
Obrigad

São fundos de previdência multimercados agressivos então cada mês é uma surpresa, mas no longo prazo eles tem vencido o CDI com folga. Enquanto previdência ambos tem históricos recente(menos de 1 ano) mas olhando o retrospecto desses gestores em fundos em que estiveram a frente, é muito interessante. O Fundo de Previdência do Adam esse ano está com 9,75% e o Verde 3,42% mas como o Gestor do Adam escreveu na carta de gestão de Janeiro, foram meses atípicos pois raramente vários fatores se convergem ao mesmo tempo para o que eles acreditam, por isso essa performance tão acima.
                                                                                           ▲                                                                      ▲

334226  - MuadibGV  -  15 Fev 2017, 19:47
Sobre o debate de previdência, regime de capitalização individual x solidariedade entre gerações, tb creio que o regime de capitalização individual é o mais justo: o cara recolhe e depois colhe os frutos. Possivelmente pode escolher tb o gestor e se responsabiliza pelos resultados. E pode contratar um seguro de vida ou algo semelhante se quiser diminuir os riscos.

Mas o problema pra adoção desse modelo no Brasil é o custo de transição que é muito caro. Hoje o governo federal, os estaduais e municipais fazem a conta do quanto entra de contribuição de ativos (X) e o quanto paga de previdência para aposentados e pensionistas (Y). Esse déficit que alardeiam é o Y - X. É basicamente um regime de caixa, entradas contra saídas.

É diferente da Previ, por exemplo, que tem um conjunto de aposentados e aposentáveis que tem contrato pra receber um certo valor. A Previ pega a expectativa de vida dessas pessoas, calcula o quanto vai ter que pagar e depois compara com seu patrimônio, que vai ter de suportar esses pagamentos de benefícios. Se o patrimônio suporta, beleza, podem até devolver dinheiro. Se não, pedem mais capital dos empregados e empregador pra fechar a conta. Isso é o que chamam de cálculo atuarial.

No caso de um governo qualquer resolver bancar a transição do regime atual de solidariedade pra capitalização individual, as contribuições dos ativos (o X) em vez de ajudar a pagar as aposentadorias teria que ser direcionada para os fundos dos ativos. Ou seja, o déficit seria de Y em vez de Y - X. Qual governo vai querer se amarrar dessa forma (porque ficaria sem recurso pra mais nada) para algum outro governo lá na frente se beneficiar das mudanças? Ou seja, precisamos de alguém com muita visão e desprendimento pra bancar uma mudança dessa.



Sobre Previdência Privada,

já que foi comentado, ainda tenho um percentual muito relevante na carteira: 45%

Em virtude de meu plano ser PGBL com tributação regressiva, achei muito doloroso resgatar e pagar entre 15% e 25% de imposto sobre rendimentos e principal. Em 2015, resgastei uma parte que estava na menor aliquota (10%) e apliquei tudo em FIIs.

Meus planos estavam na Caixa e no BB, e o objeto de investimento são principalmente títulos públicos pós-fixados e um pouquinho de crédito privado.

Decidi fazer a portabilidade desses planos para fundos comercializados pela XP.


Fiz um portifólio com 3 fundos:

1) 37,5% no XP Horizonte RF (que aplica em títulos públicos e títulos privados - rentabilidade de 44% nos últimos 36 meses - cerca de 102% do CDI e PL de 500 milhões).

2) 25% no Fundo Verde AM Icatu (fundo novo da Verde Asset, multimercado, 1 ano de captação, 14% nos últimos 12 meses - parece seguir estratégia semelhando ao Histórico Fundo Verde).

3) 37,5% no fundo ADAM prev (este fundo é muito novo, multimercado, gerido pela ADAM capital - empresa fundada pelo Marcio Appel - antigo gestor do fundo Safra Galileo).

Vamos ver no que vai dar....

Nos útlimos 2 anos diminui bem o aporte nos planos que eu tinha, pra aproveitar a janela de oportunidade que havia sido aberta. Agora, estou com medo de fazer o resgate, pagar muito imposto e alocar mal...

Decidi deixar na mão dos profissionais...

Se me derem um retorno de 13-14% a.a., ficarei muito satisfeito. 
332584  - paulo_prof  - 18 Jan 2017, 03:23
O meu PGBL era da Sul America, e por contrato garantia um rendimento mínimo de IGPM + 6%, mais um extra que nunca entendi direito como era calculado. Quando iniciei o plano, só havia o sistema de recolhimento de imposto progressivo. Como nunca me dei o trabalho de migrar para o sistema regressivo, a mordida seria de 27,5%.

Em dezembro de 2015, quando estava claro que os incompetentes do PT seriam defenestrados do poder, não tive dúvidas ... confiei que seria capaz de obter um ganho maior do que IGPM + 6%, mesmo considerando a mordida do Leão, e solicitei o resgate, que foi aplicado no mercado durante os meses de janeiro e fevereiro.

Eu esperava que a mordida total do Leão fosse realizada na fonte. Entretanto, não sei por quais cargas d'água, só uma pequena parte do IRPF foi efetivamente descontado (a parte do rendimento que não foi tributada terei que submeter à declaração de ajuste). Desta forma, a grana que estava "reservada" para o IRPF também rendeu ... e não foi pouco.

Moral da história ... queimar o meu PGBL foi uma das melhores decisões financeiras que fiz na vida!

332594  - letzow - 18/Jan/2017 11:44
Voce trabalha em algum lugar que tenha co-participacao da empresa/empregador proporcional aos seus aportes ?

Ou esse PGBL é somente seu , autonomo ?

Eu tenho PGBL com co-participacao da empresa, administrado pela Icatu. Acho o desempenho fraco. Porem nao cogito parar de contribuir pois eu aportando 10% do salario bruto, a empresa entra com mais 8% (3% fixos + 5% equivalentes a metade do meu aporte) , alem de eu nao pagar taxas de administracao, carregamento etc.


Se não fosse a co-participação da empresa, caso eu tivesse que investir sozinho, eu creio que nao teria PGBL algum e faria uma carteira diversificada com um pouco de tudo.

332598 - muadibgv - 18/Jan/2017 12:23
Meu PGBL (que está dentro daqueles 15% de RF q falei) está reservado para níveis de preço tipo 2008. Por isso nem cogitei em sacar ultimamente.

332605 - jonas_schwingel - 18/Jan/2017 13:00
Eu faço 3 controles de alocação.

Um do capital administrável, que chamo de 'investimentos': RF, RV e BTC.

Um da RV: Ações e FII.

E um geralzão, que inclui capitais não administráveis, que chamo de 'patrimonial': RV, RF, cotas de Fundo de Pensão, FGTS e BTC.

Considerando essa alocação geral, RF, Fundo de Pensão e FGTS somam 36,9%. Então quer dizer que, vendo por esse lado, estou até bastante conservador. Mas a verdade é que o que conta mesmo na minha fase atual são os recursos administráveis.

Encaro essas cotas do Fundo de Pensão e FGTS como uma espécie de sobremesa para ser adicionada à carteira após a conquista da independência financeira através dos recursos administráveis.

E o INSS já encaro como um dinheiro que nunca verei um centavo. rs

332606 - ronimendes - 18/Jan/2017 13:16
Letzow,
Comecei a contribuir para PGBL em 2000. PGBL próprio, não tenho copartipacao.
Também, nao tinha conhecimento algum do mercado financeiro, e peguei planos ruins.
Em 2004, optei pela tributação regressiva.
Ainda contribuo para o plano, mas bem pouco.
Fiz algumas simulações, depois eu posto, pq estou no celular.
Se vc conseguir um multimercado que consiga pelo menos o CDI, deixar aplicado no longo prazo, e aportar também a restituição do IR, o PGBL com tributação regressiva pode ser interessante.
Mesmo cobrando 10% de IR sobre o total (aporte + juros), no longo prazo pode bater títulos públicos, porque os rendimentos constituem a maior parte do montante no longo prazo, e o IR do Td é de 15%.
Se o plano bater o CDI no longo prazo, melhor ainda.
O problema eh que os planos oferecidos pelos bancos ficam muito aquém do CDI.
Aí, é uma escravização do poupador.
A noite eu posto algumas simulações.

332615  - letzow  - 18 Jan 2017, 14:21
Exato. Pelo mesmo motivo, eu sempre estou disposto a fazer uma alocação mais agressiva na carteira administrável, se o momento é oportuno, pois um ativo pode representar um percentual em relaçao a parcela administravel, mas muito menos se considerar o PL total.

Meu PGBL por exemplo no perfil "agressivo" que estava ate Novembro, o maximo de alocação em açoes é de 30% , e nunca chega nessa patamar.

Na minha carteira administravel portanto eu faço uma alocação maior em RV/Ações, para compensar o PGBL, e no consolidado total ter algo proximo do desejado.

332623 - guga10 - 18/Jan/2017 15:08
Também possuo os PGBLs da Verde e Adam.
Tenho esperança que eles rendam acima do CDI no Longo Prazo.

Semana passada a XP me falou sobre migrar a previdência privada para eles. Eu, como muita gente, entrei no BrasilPrev em uma época que não sabia absolutamente nada de investimentos, mas achava importante ter uma previdência complementar. Ademais, trabalhava viajando muito, impossível pensar em bolsa. Há uns três anos avaliei os rendimentos dos fundos da BrasilPrev e não fiquei satisfeito. Fiz algumas pesquisas e migrei para a Caixa Econômica (sem tx de carregamento e tx adm melhor). Na época o melhor plano que vi foi da Mapfre. Confesso que, apesar de ter dinheiro em bolsa, não me senti confortável em sair do BB para a Mapfre, até porque não conheço bem a empresa (e não pesquisei).

Acho que está na hora de uma nova rodada de pesquisa. Os produtos de previdência estão aumentando. A assessora que me ligou falou que basta passar o CNPJ dos fundos de previdência para ela pesquisar o rendimento em relação ao CDI e comparar com os produtos que eles tem. Acho que vou fazer isso e fazer a MINHA comparação também.

332878 - tiagohv - 22/Jan/2017 15:15
Jorge, eles da XP tem uma previdência muito interessante, chama XP Prev Horizonte RF, tem entregado 120-130% do CDI, aplicação inicial 10 mil e aportes de 500, 00/mês, bastante interessante, fiz para minha esposa. Se quiser arriscar um pouco mais a XP tem parceria com a Icatu onde tem os multimercados do Verde e Adam que falam por si.

Comecei em 2012 no BB, migrei pra Mapfre 1 ano depois que tava dando perto de 100% do CDI, 1 ano atras migrei tudo pro Verde na ICATU e 1 mês atrás portei 75% do saldo pro Adam também da ICATU que está "voando" no retorno mas o historico é recente. O gestor administrava um fundo antes de abrir o dele próprio que entregou nos últimos 7 anos CDI + 7%/ano, em entrevista ele disse que os investidores estavam exigentes e que ele nao considerava entregar nada abaixo de CDI+ 3%. O Verde tem dado um pouco acima do CDI. Verde e Adam 30mil aplicação inicial. 
                                                                                           ▲                                                                      ▲

Já o pgbl, no caso de falecimento do titular, o dinheiro é transferido para os indicados como benificiarios sem necessidade de passar pelo inventário. Neste caso recolhe 15% na fonte e depois entra como salário na declaração dia benificiarios, que poderão receber parte deste recolhimento na fonte ou pagar a mais em função da alíquota do imposto de renda.
Neste caso ignorasse a tabela Regressiva caso o titular tivesse optado por essa tributaçao ?

Depois de muito tempo quando o titular teria condicoes de ir resgatando pagando apenas 10%, ele morre, e o beneficiario paga 15% na fonte + aliquota do seu IRPF ? Nao faz muito sentido essa tributacao dupla.

Acho que não, letzow ... os 15% são uma antecipação para PGBLs sob a regra Progressiva. Para o PGBLs sob a regra Regressiva a tributação é definitiva (independentemente de quem saca, se o titular ou os seus herdeiros). 
                                                                                           ▲                                                                      ▲
  
VGBL tem a sua serventia para agilizar a transferência dos recursos para os herdeiros. É rápida, não tem burocracia, e ainda tem vantagens tributárias.

Recentemente, num curso de finanças que estava ministrando aos alunos, um deles me relatou que o avô, próspero, antes de morrer, liquidou todos os bens imóveis e transferiu todas as aplicações financeiras para um fundo VGBL, já estipulando o % destinado a cada um dos filhos e netos.

Com o falecimento, os recursos foram disponibilizados em 48h aos herdeiros.

Sem burocracia. Com poucos impostos. E sem brigas na família.

Foi bom ter adquirido este conhecimento. Eu nunca havia entendido muito bem o que levava as pessoas a aportarem num plano VGBL. Hoje eu entendo.
Muito bom. Fiquei curioso em ir pesquisar sobre isso. Espero viver ainda pelo menos o mesmo tanto uqe ja vivi, mas desde ja fico pensando em como transferir patrimonio (atualmente baixo, mas espero que seja consideravel no futuro) para meu filho, no momento com apenas 2 anos de idade.

Nesse caso do VGBL , parece uma boa alternativa para poder se preocupar com isso mais " em cima da hora" ,desde que previsivel.

Ja fazer via doacoes, dentro de limites com aliquotas de imposto reduzidas e/ou isentas, dependendo do estado, nunca é cedo demais para ir pensando como fazer e quando começar, a fim de fazer tudo da forma mais eficiente, dentro da legalidade, mas pagando menos imposto possivel.

O problema no caso da situação acima creio que apesar de facilitar a transferencia das titularidades , o senhor provavelmente arcou com inumeros impostos ao resgatar todos os investimentos ou ganhos de capital na vendas dos imoveis.

Letz
Já pensou em fazer um seguro de vida? Ele pode servir não só para pagar o inventário como também pra pagar os impostos futuros. De quebra vc leva vários mini seguros (casa, chaveiro, funeral) assim como auxílio invalidez e coisas do tipo.

332786  - letzow  - 20 Jan 2017, 11:05
Ja tenho como beneficio oferecido pela Empresa. No caso nao tem servicos vinculados, mas pagariam 60 salarios meus, para meus beneficiarios em caso de morte acidental e 30 natural.

Nunca vi detalhes, pois o custo para mim é zero deste seguro.

O dia que trocar de trabalho, ai sim vou procurar um para fazer de forma independente. 
                                                                                           ▲                                                                      ▲

Sinceramente não entendi qual a vantagem da aplicação em PGBL frente a aplicações que rendem aproximadamente 10 % ao ano só em dividendos.
Dr Invest
Com a aplicação em PGBL seu ganho imediato (27,5% sobre o limite de 12 % da receita tributável) precisa de um período de maturação de 10 anos para que voce tenha direito a elisão de no máximo 17,5 % (27,5 % - 10 % a serem pagos na retirada) sendo que durante esse período seu dinheiro terá um rendimento pífio e sofrerá as taxas de administração (normalmente superiores a 2%).

Tudo bem, você pode alegar a diversifição dos investimentos mas acho quase impossível você encontrar um período de 10 anos em que as ações não superaram o redimento da renda fixa (se levarmos em conta seu conhecimento aí vira piada). Para mim esse nível de diversificação só faria sentido caso a disponibilidade fosse muito grande e aí já teríamos outras opções bem mais interessantes.

Ainda devemos levar em conta que durante dez anos dificilmente não encontraremos um período de crise onde fatalmente vc conseguiria retornos de mais de 100%.

Tenho aversão pessoal a que outras pessoas tomem conta do meu dinheiro, mas a vantagem do planejamento tributário me parece ínfima quando comparadas a ações de boas empresas, principalmente em um país como o nosso que fatalmente apresentará boas taxas de crescimento.

Posso estar errado, mas prefiro comprar imóveis (lembre-se que onde moro ainda consigo rendimentos próximos a 1 % ao mês mais valorização) a previdência privada, mas muitos aqui podem estar vendo o que não vejo.

Acho interessante que esse assunto seja mais discutido principalmente agora que o prazo para aplicação desse ano está se esgotando.

Estou plenamente de acordo companheiro, com exceçao que tenho como estratégia investir minha aposentadoria em "vacas leiteiras" e não imoveis.

Tenho 2 concursos públicos (como médico podemso ter), e penso em abrir mão dos 2 em breve, para quando puder me aposentar viver dos dividendos, FII s e tesouro direto e etc

Nunca pensei na previdencia privada como uma possibilidade vantajosa.

Gostaria que alguém pudesse me "provar" que ainda é interessante ter um plano de previdencia privada, para mim foi uma grande surpresa saber que "mestre" Small investe na previdencia privada... mas como ele é o CARA, estou curioso de saber seus argumentos...

Obs vale a discussão p qquer q queira se expressar tbm

23129 - small caps - 05/Dez/2009 23:34 
Excelente discussão!
Primeiramente Dr. Invest, penso como vc, quanto à estratégia de conseguir obter o fluxo de caixa necessário para não precisar mais vender 8 horas diárias de trabalho.

Em segundo, a Previdência privada representará ao término deste ano 6% do meu capital disponível de aplicações. Como tenho a meta de ter no mínimo 20% em RF, considero um local adequado para ficar durante o período.

Mas não é qualquer previdência. Primeiro que fiz o primeiro aporte numa Previdência no Bradesco há 9 anos. Naquela época tinha uma opção que garantia IGPM + 6% a.a. livre de qualquer taxa. Bom, ainda que tenhamos taxa real de juros negativa no futuro, como tantos países possuem, estaria seguro. O rendimento real é pequeno mesmo. Muito pequeno.

Porém, a minha aplicação inicial é na verdade 72,5% do capital que terei investido, ante a restituição de IR. Bom, já saiu ganhando um rendimento de 38% instantâneamente.

Sim, terei que quitar o IR mínimo de 10% na saída, daqui a 10 anos. Este valor, no entanto, é menor que a taxa mínima de 15% para outras modalidades de renda fixa. No futuro, ainda que os 10% incida sobre todo o montante, a maior parte será rendimento e não mais aplicação originária.

Outra parte estará num fundo na CEF que tem convênio onde trabalho. O custo é de 1% a.a. sem taxa de carregamento. Muito interessante, ante o longo período de diferimento tributário e nada de come cotas no intervalo. Dá mais que o tesouro direito quando se considera o diferimento fiscal.

Mas é claro, FII e Ações são opções muito melhores no longo prazo quando se entra no momento certo, bastante discutido por aqui, e se tem a visão necessário do "prazo de validade" do capital aplicado...

(estes 38% de ganho imediato na previdência privada ante o diferimento tributário são muito tentadores quando a SELIC anda abaixo de 9%. Algo como 4 anos para chegar lá.... se fossem juros REAIS. Mas os juros reais estão por volta de 3 ou 4%. Então, lá se foram no mínimo 8 anos... Dentro da renda fixa, portanto, considero imbatível. Claro, aquela renda fixa de RESERVA que não vai ser utilizar antes de 10 ANOS.

23130 - FOCKINK - 05/Dez/2009 23:35 
no meu caso é bom também...apesar de não saber quanto temos!!..na realidade quem tem plano de previdência privada é minha esposa...que trabalha pra Natura...ela entra com 6% do salário e eles complementam com mais 4%...

esta grana eu enm contabilizo como capital ainda...

FOCKINK
desculpem a ignorância...mas o que é taxa de carregamento???

23134 - small caps - 05/Dez/2009 23:41 
FOCKINK, taxa de carregamento é o que algumas instituições cobram quando você vai fazer o aporte do capital na previdência. Varia de 0 a 5%. A taxa de administração é uma taxa anual cobrada sobre o valor aplicado. Varia de uns 0% (raríssimos) até uns 4% (maior facada). E ainda tem a taxa de saída (acho que o nome é este), que se cobra quando há saque, geralmente antes de um prazo mínimo.

Todas elas variam de instituição para instituição. Algumas poucas oferecem ainda garantia mínima de rentabilidade. RARÍSSIMO. Como é aplicação de longo prazo, gosto quando se tem garantia mínima vinculada à inflação...

23146 - lucmendes - 06/Dez/2009 01:28
Acho esses PGBL´s uma grande enganação.

Dizem que você tem desconto no IR e blá-blá-blá, mas no ano que você precisar dessa grana (realizar o resgate) você tem que declarar como rendimento e será cobrado o IR de qualquer maneira (sobre todo o dinheiro e não apenas sobre o rendimento). Então não conte o abatimento do IR como "lucro".

Concluindo: Você paga a taxa de carregamento que é absurda (no Bradesco é de 4%), tem uma rentabilidade que é muito próxima (muitas vezes inferior) à renda fixa e ainda por cima não tem efetivamente desconto nenhum de IR.

O tal de PGBL só é bom pro banco. Não é à toa que eles fazem uma campanha absurda desse produto e ele tem crescido absurdamente nos últimos anos.

Não se iludam com ele. Small, acho que você não considerou o pagamento de IR no resgate nessas suas contas. O PGBL perde e MUITO para a renda fixa.

23149  - small caps - 06/Dez/2009 01:41
lucmendes, quando resgatar, lá por 2030, o imposto será de 10% e certamente o capital acumulado será muito mais composto por "rendimentos" do que por "aportes realizados".

O benefício é gigantesco até na saída, então, pois o imposto não será de 15% sobre o ganho.

Ademais, a parcela que pode ser utilizada antes de 10 anos está na renda fixa tradicional.

23150 - lucmendes - 06/Dez/2009 02:06
O imposto não será de 10%. Onde você viu isso? O IR será calculado como rendimentos e não apenas sobre "o rendimento". Dessa forma, o imposto será de 27,5% e sobre o total resgatado. Na renda fixa o imposto é seria de 15% SOBRE OS RENDIMENTOS. Além do mais, os 4% de carregamento que você pagou só seriam recuperados em 10 anos ou mais. Veja o seguinte exemplo:

PGBL
Depósito hoje (X): R$ 10.000,00
Rentabilidade hipotética ao ano: 10%
Depósito sem carregamento (X - 4%): R$ 9.600,00
Rentabilidade em 10 anos (1,1 ^ 10): 159,37%
Saldo final: R$ 24.900,00
IR no resgate (27,5% do total)): R$ 6.847,50
RESGATE FINAL: R$ 18.052,50
RENTABILIDADE FINAL: 80,52% EM 10 ANOS

RENDA FIXA
Depósito hoje: R$ 10.000,00
Rentabilidade hipotética ao ano: 8%
Rentabilidade em 10 anos (1,08 ^ 10): 115,89%
Saldo final: R$ 21.589,00
IR no resgate (15% sobre apenas o rendimento): R$ 1.738,15
RESGATE FINAL: R$ 19.850,65
RENTABILIDADE FINAL: 98,50% EM 10 ANOS

E repare que eu estou considerando 10% ao ano em PGBL e apenas 8% ao ano na renda fixa.

A DIFERENÇA É BRUTAL! PGBL é muito enganoso. É um produto mentiroso mesmo.

23151 - lucmendes - 06/Dez/2009 02:13
Se você considerar que a diferença de rentabilidade não é tão grande assim, a coisa piora e muito. Coloquei essa diferença grande pra você ver como o PGBL é ruim.

Em PGBL quem ganha é o banco pois embolsa a taxa de carregamento inteirinha só pra eles. Além da grana depositada que entrará pro ativo do mesmo, claro.

A propaganda que os bancos fazem sobre esse produto deveria ser proibida. Eu me senti lesado nessa história. Quando percebi a furada que cometi era tarde. Aliás, caí na malha fina por causa dessa porcaria de investimento.

23152 - small caps - 06/Dez/2009 02:21
lucmendes, sugiro a você um atento estudo à tabela REGRESSIVA de tributação do IR no caso de previdência privada.

Para auxiliá-lo, segue um linik: http://economia.uol.com.br/impostoderenda/2009/entenda-o-ir/previdencia-complem entar-diferenca-entre-regime-progressivo-e-regressivo.jhtm

23153 - lucmendes - 06/Dez/2009 02:30
Ahhh! Sim! Só de ver a tabela progressiva já percebi que houve uma boa mudança desde que eu caí na malha fina em 2004. O imposto não tinha redução.

Mas mesmo assim não creio que a vantagem seja boa. Vou recalcular esses exemplos outro dia pra ver a diferença. Mas aí colocando rentabilidades anuais bem próximas porque é a realidade. Acho difícil o PGBL mesmo com essas reduções superar a renda fixa.

23155 - small caps - 06/Dez/2009 02:39
lucmendes, calculei para você:
Agora o mesmo cálculo da forma CORRETA e com o mesmo retorno hipotético anual:
Considerei retorno de 10% a.a. para ambas as hipóteses e por um período de 10 anos:

PGBL
Depósito hoje (X): R$ 10.000,00
Rentabilidade hipotética ao ano: 10%
Depósito sem carregamento (X - 4%): R$ 9.600,00
RESTITUIÇÃO DE IR: R$ 2.750,00 ( VAMOS ATRIBUIR R$ 2.600,OO ao valor inicial para facilitar os cálculos, OK?) (SALDO INICIAL FICA R$ 12.200,00.
Rentabilidade em 10 anos (1,1 ^ 10): 159,37%
Saldo final: R$ 31.643,14
IR no resgate (10,0% do total)): R$ 3.164,31
RESGATE FINAL: R$ 28.478,82

RENTABILIDADE FINAL: 184,79% EM 10 ANOS (MAIS DO QUE O DOBRO DO CÁLCULO ANTERIOR!)

RENDA FIXA
Depósito hoje: R$ 10.000,00
Rentabilidade hipotética ao ano: 10%
Rentabilidade em 10 anos (1,10 ^ 10): 159,37%
RESTITUIÇÃO DE IR: NÃO HÁ DIFERIMENTO FISCAL.
Saldo final: R$ 25.937,00
IR no resgate (15% sobre apenas o rendimento): R$ 2.390,55
RESGATE FINAL: R$ 23.546,45
RENTABILIDADE FINAL: 135,46% EM 10 ANOS
OU SEJA, EM 10 ANOS, A PREVIDÊNCIA RENDEU QUASE 50% A MAIS QUE A RENDA FIXA.

Resta alguma dúvida acerca da utilidade do diferimento fiscal?

OBS: Evidentemente isto só é válido para quem faz declaração completa, está na faixa dos 27,5% e utilizará até 12% da renda bruta para abater IR.

23156 - Small caps. - 06/Dez/2009 02:45
Agora extrapolando para 30 anos, o montande líquido final ficaria em R$ 191.491,20 para a Previdência Privada e R$ 139.740,00 para a renda fixa.

Ou seja, a simples decisão de aplicar por meio da previdência parte dos seus recursos turbinou os resultados em 37% a mais de montante final.

Os R$ 51,7 mil a mais equivalem a nada menos que 5 VEZES O MONTANTE INICIAL APLICADO.

OBS: É claro que estes hipotéticos cálculos desconsideram a inflação do período, que certamente também terá sido gigantesca. MAS PARA AMBOS OS CENÁRIOS DELINEADOS.

23158 - lucmendes - 06/Dez/2009 02:53
Realmente o desconto progressivo de IR mudou tudo. Na época que investi isso não existia e como me decepcionei na primeira entrada nem quis mais saber do engodo.

Parece que eles perceberam que era um produto furado e consertaram a coisa.

Como o nome diz (previdência privada), tem que pensar em aplicar só pro longo prazo mesmo e por isso mesmo só é vantajoso após 8 anos de investimentos (onde igualam as alíquotas de IR).

23159 - small caps - 06/Dez/2009 03:05
lucmendes, mais precisamente a partir de 6 anos e 1 dia passa a ser mais vantajoso a Previdência Privada e a "vantajosidade" aumenta então ano a ano:

Mantendo as premissas iniciais, o saque líquido das aplicações de R$ 10 mil seriam, considerando a alíquota regressiva de IR e o ano completo. Desprezados os centavos e utilizado na renda fixa a menor alíquota de 15% (apesar de o correto ser 20% para o primeiro ano).

Previdência PGBL R$ Renda fixa. R$
ano 
1 8723 10850
2 10333 11785
3 11366 12813
4 13396 13944
5 14736 15189
6 17290 16557
7 19019 18063
8 22228 19719
9 24451 21542
10 28478 23546

Notem que nos anos completos 2, 4, 6, 8 e 10 há os maiores saltos de retorno no PGBL, em razão da mudança de alíquotas regressivas, respectivamente, 30, 25, 20, 15 e 10.

23160 - ZOTTI - 06/Dez/2009 09:32
Acho que aqui ninguém terá a previdencia privada como única fonte de renda na aposentadoria. E se for apenas uma pequena parcela do capital a usufruir na aposentadoria temos a vantagem de não pagar IR

Regime progressivo de tributação:

Benefício até 1.434,59 ao mês é isento de IR

na faixa de 1.434,59 até 2.150,00 paga 7,5% de IR

Então se o capital necessário com a previdência privada for baixo podemos não pagar nada de IR recebendo o benefício.

23162 - Born Labreda - 06/Dez/2009 11:26
É bom lembrar que as pessoas tem situações diferentes. As possibilidades de cada um é que podem dizer se vale a pena o PGBL. Para alguns, como profissionais liberais, a opção seria avaliar o VGBL.

Pelo que vi o PGBL pode ser interessante só pra quem se encaixa num perfil bem específico:

- Assalariado que faça declaração completa;

- Tenha acesso à PGBL com taxas baratas (carregamento, administração e saída);

- Escolha a tributação regressiva;

Ainda existe aqueles que têm mais uma vantagem:

- Trabalham numa empresa/instituição que também contribui com o plano de previdência do funcionário.

Pra quem não se encaixa nisso o PGBL pode ter um atrativo:

- Pode ser mais barato seguro de vida/acidente quando contratado junto com o PGBL. Mas tem de pesquisar e fazer conta.

23163 - uqaz - 06/Dez/2009 11:23
Camarada, o plano é de previdência COMPLEMENTAR. Não entendi sua colocação. A porcaria do INSS (que em teoria seria a previdência PRINCIPAL) somos obrigados a pagar, para supostamente, recebê-la posteriormente.
                                                                                           ▲                                                                      ▲

Dúvidas dos Foruns do Small Caps

Ações Boas pagadoras de dividendos
Ações de baixa liquidez
After Market
Aluguel de Ações (Aluguel Modo Automático, Aluguel FII e FIP e Como Alugar Ações, Consulta de Taxa de Aluguel)
Análise Fundamentalista X Análise Técnica
Aplicações
(Rentabilidades, TD, Boas Opções de Investimentos de Resgate Rápido
Qual montante de dinheiro voces acham viavel operar com tres, dois até um papel)
Aplicação em Small Caps
Comprar e Manter
Compra e Venda de Ações
Contratos negociados na BMF
Controle do Portfólio de Ações (gaugeinvest https://planilhadeacoes.blogspot.com.br/, Google Planilhas, bussoladoinvestidor, osardinha, Planilha do Capa, Sistema de Cotas)

(Agora, Banif, BB, Bradesco, CEF, Clean, Easynvest, iConta no Itau, Mirae, Modal[Vantagens], Mycap, Petra,

Rico/Octo [Problemas com valores de corretagem - TED/OB BB/Negociação final 11b, Corretagem Zero para FII),

Daytrade
Diversificação Setorial
Imposto de Renda:
(Links, Imóvel, FII [Amortização de FIIs, Declarando Prejuízo em FII, Lucro na venda de XPOM11 onde declarar, Declarando FII, Declarando Anos Anteriores], Ações [Declarando Prejuízo em Ações, Dinheiro em conta na corretora, Pagamento de DARF atrasado, Restituição de Capital, Daytrade, Declaração na Virada do Mês/Ano, Declaração de JCP/Dividendos, Cobrança de Imposto de Anos Anteriores, Como declarar rendimentos declarados e não pagos no Informe de Rendimentos, Declaração de Subscrição, Declaração de Operação acima de R$ 20 mil, Preço Médio, Limite para Pagamento de DARF, Declaração das Operações abaixo dos R$ 20 mil, Como Recorrer para Receita, Declaração de Ações Isentas, Data de negociação X Data de Liquidação, Fusão de duas empresas])
Yield on cost


Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps


ABC Brasil (ABCB) Abyara (ABYA) Aços ALtona (EALT)
Aços Vilares (AVIL) Aes Tiete (GETI) Afluente (AFLU)
Agrenco (AGEN) Alfa Financa (CRIV) Alfa Invest (BRIV)
All (ALLL) Alpagartas (ALPA) Ambev (AMBV)
Aracruz (ARCZ) Amazônia (BAZA)
B2W (BTOW) Bahema (BAHI) Banco do Brasil (BBAS)
Banco Indusval (INDL) Banestes (BEES) Battistela (BTLL)
Bardella (BDLL) Barinsul (BRSR) Baumer (BALM)
Bematech (BEMA) Besc (BSCT) BicBanc0 (BICB)
BMFBovespa (BVMF) Brascan Res (BISA) Braskem (BRKM)
Brasmotor (BMTO) BR Brokers (BBRK) BR Malls (BRML)
Bradesco (BBDC) Bradespar (BRAP) BRF (PRGA)
Brookfield (BISA)

Banese (BGIP)
BRB Banco (BSLI)

Brasil Telec (BRTO)
Bombril (BOBR)
Cacique (CIQU) Cambuci (CAMB) CC Des Imob (CCIM)
CCR Rodovias (CCRO) Ceb (CEBR) Cedro (CEDO)
Celesc (CLSC) Celpe (CEPE) Cemig (CMIG)
Cesp (CESP) Chiarelli (CCHI) Cia Hering (HGTX)
Clarion (CLAN)
Coelce (COCE)
Cobrasma (CBMA)
Company (CPNY) Comgás (CGAS) Confab (CNFB)
Contax (CTAX) Copasa (CSMG) Copel (CPLE)
Coteminas (CTNM) Cosan (CSAN) CPFL Energia (CPFE)
CR2 (CRDE) Cremer (CREM) Cyre ON (CCPR)
Cyrela (CYRE)


Cruzeiro do Sul (CRCZ)
CSN (CSNA)


Cetip (CTIP)

CSU Cardsyston (CARD)

Cemar (CMGR)
Daycoval (DAYC) Dimed (PNVL) (Panvel) Dixie Toga(DXTG)
Doc Imbituba (IMBI)

Duratex (DTEX)
Drogasil (DROG) Dufray (DUFB)


Ecodiesel (ECOD) Elekeiroz (ELEK) Elektro (EKTR)
Eletrobras (ELET) Eletropaulo (ELPL) Emae (EMAE)
Embraer (EMBR) Encorpar (ECPR) Energia do Brasil (ENBR)
Energisa (ENGI) Equatorial (EQTL) Estrela (ESTR)
Eternit (ETER) Excelsior (BAUH) Eucatex (EUCA)
Even (EVEN) Eztec (EZTC)
Ferbasa (FESA) Fer Heringer (FHER) Fibam (FBMC)
Forja Taurus (FJTA) Fosfertil (FFTL) Fras Le (FRAS)



Gafisa (GFSA) Gazola (GASO) General Shopping (GSHP)
Gerdau - GGBR Globex (GLOB) Gol (GOLL)
Gp

Investimentos (GPIV)
GPC Part (GPCP) Gradiente (IGBR)
Grazziotin (CGRA) Grendene (GRND) Guarani (ACGU)
Guararapes (GUAR)

Habitasul (HBTS) Haga (HAGA) Helbor (HBOR)
Hercules (HETA) Hotéis Othon (HOOT) Hypermarcas (HYPE)
Ideiasnet (IDNT)
Ienergia (IENG) Iguaçu Café (IGUA)
Iguatemi (IGTA) INDS Romi (ROMI) Inepar (INEP)
Inpar (INPR) Investur (IVTT) Iochpe-Maxion (MYPK)
ItauUnibanco (ITUB)

Irani Cel (RANI)
Itaúsa (ITSA) Itautec (ITEC)


JB Duarte (JBDU) JBS (JBSS) Jereissati (MLFT)
JHSF Part (JHSF) Josapar (JOPA)
Klabin Segall (KSSA)

Klabin (KLBN)
Kepler Weber (KEPL)

Karsten (CTKA)
Kroton (KROT)
Laep (MILK) Le Lis Blanc (LLIS) Light (LIGT)
LLX (LLXL) Localiza (RENT) Log-in (LOGN)
Lojas Americanas (LAME) Lojas Renner (LREN) Lupatech (LUPA)
Magnesita (MAGG) Mangels INDL (MGEL) Marcopolo (POMO)
Marisa (MARI) Marisol (MRSL) Marfrig (MRFG)
M Dias Branco (MDIA) Medial Saúde (MEDI) Mendes Junior (MEND)
Merc Brasil (BMEB) MetalFrio (FRIO) Metal Leve (LEVE)
Metisa (MTSA) MG Poliest (RHDS) Millenium (TIBR)
Minerva (BEEF) Minupar (MNPR) MMX Miner (MMXM)
Mont Aranha (MOAR)

Mundial (MNDL)
MPX Energia (MPXE)

Mutiplus (MPLU)
MRV (MRVE)

Nadir Figueiredo (NAFG) Natura (NATU)

Net (NETC)
Odontoprev (ODPV)

OHL Brasil (OHLB)

OSX Brasil (OSXB)
Pão de Açúcar (PCAR) Paranapanema (PMAM) Par Al Bahia (PEAB)
Paraná (PRBC) Panamericano (BPNM) Petrobras (PETR)
Pettenati (PTNT) Pine - PINE Plascar (PLAS)
Porto Segur0 (PSSA) Positivo (POSI) Profarma (PFRM)
Providência (PRVI)

PortoBello (PTBL)
Pronor (PNOR) Per Manguinnhos (RPMG)
Randon (RAPT) Recrusul (RCSL) Renar (RNAR)
Renner Part (RNPT) Riosulense (RSUL) Rodobens (RDNI)
Rossi Resid (RSID) Redecard (RDCD)
Sabesp (SBSP) Sanepar (SAPR) Sansuy (SNSY)
Santander (SANB) Santanense (CTSA) São Martinho (SMTO)
Saraiva (SLED) Savarg (VAGV) Schlosser (SCLO)
Seb (SEBB) Shulz (SHUL) SLC Agrícola (SLCE)
Sofisa (SFSA) Spring (SGPS) Sulamerica (SULA)
Sultepa (SULT)

São Carlos (SCAR)
Starup (STRP) Suzano Papel (SUZB)
Tectoy (TOYB) Tegma (TGMA) Tekno (TKNO)
Telebras (TELB)
Telemar (TNLP) Telemar NL (TMAR)
Telemig Part (TMCP)
Telesp (TLPP) Tempo (TEMP)
Tenda (TEND) Terna Part (TRNA) Tractebel (TBLE)
Tran Paulist (TRPL) Trafo (TRFO) Trisul (TRIS)
Triunfo Part (TPIS)

Tarpon (TARP)
Tupy (TUPY) Tivit (TVIT)
Ultrapar (UGPA) Unipar (UNIP) UOL (UOLL)
Usiminas (USIM)

Vale (VALE)

Varig (VAGV)
VCP (VCPA) Visanet (VNET)
Weg (WEGE) Wetzel (MWET)

Wiest (WISA)

Whirlpool (WHRL) WLM Ind Com (SGAS)


Yara Fertilizantes (ILMD)



Setores

Alimentos

Autopeças

Água e Saneamento

Bancário

Bebidas


Construção e Engenharia

Consumo e Comércio


Educacional

Elétrico

Embalagens

Financeiros

Fertilizantes


Holding



Industrial e Comércio



Máquinas e Equip

Madeira

Materiais Diversos

Mineração



Papel e Celulose

Petróleo e Gás


Químico



Rodoviário



Saúde

Siderúrgico

Sulcroalcoleiro

Tecnologia e Informática

Telefonia

Têxtil e Calçados

Transporte





Voltar para: Palpites Ações

Forum do Small Caps

CLASSIFICAÇÃO POR CÓDIGOS

ABCB

ABYA

ACGU

AFLU

AGEN

ALLL

ALPA

AMBV

AVIL




BAHI

BALM

BAUH

BBAS

BBDC

BBRK

BDLL

BEEF

BEES

BEMA

BICB

BISA

BMTO

BPNM

BRAP

BRIV

BRKM

BRML

BRSR

BSCT

BTLL

BTOW

BVMF

BMEB

BGIP

BSLI

BOBR

BAZA

BRTO


CAMB

CBMA

CCHI

CCIM

CCPR

CCRO

CEBR

CEDO

CEPE

CESP

CGAS

CGRA

CIQU

CLAN

CLSC

CMIG

CNFB

COCE

CPFE

CPLE

CPNY

CRDE

CREM

CRIV

CSMG

CSNA

CARD

CTAX

CTIP

CTNM

CTSA

CYRE

CRCZ

CTKA

CIEL

CMGR

DAYC

DROG

DUFB

DTEX

DXTG


ECOD

EALT

ECPR

EKTR

ELEK

ELET

ELPL

EMAE

EMBR

ENBR

ENGI

EQTL

ESTR

ETER

EUCA

EVEN

EZTC


FBMC

FESA

FFTL

FHER

FIBR

FJTA

FRAS

FRIO





GASO

GFSA

GETI

GGBR

GLOB

GOLL

GPIV

GPCP

GRND

GSHP

GUAR


HBTS

HAGA

HBOR

HETA

HGTX

HOOT

HYPE






IDNT

IENG

IGBR

IGTA

IGUA

ILMD

IMBI

IMCH

INDL

INEP

INPR

ITEC

ITUB

ITSA

IVTT




JBDU

JBSS

JHSF

JOPA



KSSA

KEPL

KROT

KLBN



LAME

LEVE

LIGT

LLIS

LLXL

LOGN

LREN

LUPA





MAGG

MARI

MDIA

MEDI

MTIG

MTSA

MGEL

MILK

MLFT

MMXM

MNPR

MOAR

MPXE

MRVE

MNDL

MRFG

MRSL

MWET

MYPK

MEND

MPLU




NAFG

NATU

NETC




ODPV

OHLB

OSXB




PCAR

PEAB

PFRM

PINE

PLAS

PMAM

PNOR

PNVL

POMO

POSI

PRBC

PRGA

PRVI

PSSA

PTNT

PTBL



RANI

RAPT

RCSL

RDCD

RDNI

RENT

RHDS

RPMG

RNAR

RNPT

ROMI

RSID

RSUL

SANB

SAPR

SCLO

SEBB

SBSP

SFSA

SGAS

SGPS

SHUL

SLCE

SLED

SMTO

SNSY

STRP

SULA

SULT

SUZB


TOYB

TBLE

TELB

TNLP

TEMP

TEND

TGMA

TIBR

TKNO

TMAR

TMCP

TLPP

TPIS

TRFO

TRIS

TRNA

TRPL

TUPY

TARP






UGPA

UNIP

UOLL

USIM



VALE

VAGV

VCPA




WEGE

WHRL

WISA





Voltar para: Palpites Ações
[Valid RSS]